Inscreva-se

Menu

Entender a vontade de Deus: Trabalho árduo ≠ Fazer a vontade de Deus

Cheng Jie estava em pé diante da janela, pensando profundamente sobre um problema que a deixara perplexa há pouco tempo. O Senhor Jesus disse: “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi claramemnte: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade” (Mateus 7:21-23). Somente aqueles que obedecem à vontade do Pai celestial poderão entrar no reino dos céus. Agora, deixo tudo de lado, gasto por Deus e trabalho muito todos os dias; sou alguém que obedece à vontade do Pai celestial? Se isto não é obedecer a ela, eu seria rejeitado e eliminado por Deus no final?

Entender a vontade de Deus: Trabalho árduo ≠ Fazer a vontade de Deus

Durante uma reunião, Cheng Jie mencionou sua confusão.

Zheng Qiuhua disse: “Irmã Cheng, trabalhamos com fervor para que o Senhor espalhe o evangelho, deixando de lado as coisas e gastando por Ele. Não estamos cumprindo a vontade do Pai celestial? Quando o Senhor vier, Ele com certeza nos levará para o reino celestial. Nós devemos ter esse tipo de fé!”

Outros dois cristãos no encontro também concordaram com o que Zheng Qiuhua tinha a dizer. Eles acreditavam que o trabalho árduo levaria alguém para o reino dos céus.

Depois de ouvir o que eles tinham a dizer, Cheng Jie respondeu: “Há algumas coisas que eu não entendo. Se este é mesmo o caso, por que Jesus disse que aqueles que espalhavam o evangelho, exorcizavam demônios e realizavam muitos milagres em nome do Senhor eram pessoas más? Deve haver uma verdade aqui que devemos buscar. Não pode ser tão simples quanto imaginamos.”

Li Mo, que estava ao lado de Cheng Jie, pensando, acenou com a cabeça e concordou com a perspectiva de Cheng Jie. Ela disse: “Acho que, em relação ao problema de todos, o mais importante é saber o que significa obedecer à vontade de Deus…”

Antes que Li Mo pudesse terminar, Zheng Qiuhua interrompeu e disse: “Lembro-me do que o irmão Paulo disse: ‘Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia’” (2 Timóteo 4:7–8).

Li Mo disse: “Irmã Zheng, no entanto, Jesus não disse que o trabalho árduo era o mesmo que obedecer à vontade de Deus. Na verdade, foi o oposto. Ele definiu como pessoas más aquelas que trabalhavam duro, mas não obedeciam à Sua vontade. Como se explica isso? Paulo disse que coroas de justiça haviam sido deixadas para ele. Esses eram apenas seus próprios pensamentos individuais. Existe alguma evidência na Bíblia para o que ele disse? Jesus aprova o que ele disse? As palavras de Paulo ainda são palavras do homem e não representam as palavras de Deus. Se quisermos aderir ao caminho de Deus, devemos tomar as palavras Dele como padrão.”

Qiu Yulin, que tinha saído para ouvir os sermões e voltou, disse: “A maioria de nós, cristãos, aderimos à perspectiva de que ‘trabalhar muito é equivalente a aderir à vontade de Deus.’ Eu também tenho pensado muito se essa perspectiva está de acordo com a verdade e as intenções de Deus. Lembrei-me de como os fariseus judeus viajavam pela terra e pelo mar para fazer a obra do evangelho, e com frequência oravam em encruzilhadas e até mesmo jejuavam. Do ponto de vista do homem, eles faziam muitas boas ações e eram muito piedosos. No entanto, por que é que, no final, eles enfrentaram a condenação e a maldição de Deus? Deus inspeciona o fundo do coração do homem. Embora os fariseus tenham sofrido muito, tudo o que faziam era realizar cerimônias religiosas e falar sobre o conhecimento e as teorias bíblicas. Eles não colocavam as palavras de Deus em prática, nem aderiam aos Seus mandamentos. Tudo o que faziam era para receber bênçãos e recompensas, bem como para seu próprio status e meios de subsistência. Seus corações não amavam a Deus e não O reverenciavam. Quando veio para fazer a obra, Jesus trouxe o evangelho do reino dos céus, disse às pessoas para se confessarem, se arrependerem, e realizou muitos milagres. A obra e as palavras de Jesus tinham autoridade e poder. Ninguém mais poderia dizer ou fazer o que Ele fazia. No entanto, diante da obra de Jesus, os fariseus não buscavam a verdade de coração. Eles até resistiram com veemência e condenaram Jesus, e no final O crucificaram. Isso expôs por completo sua natureza que odiava a verdade e sua hipocrisia. Esse fato nos permite ver que o trabalho árduo basicamente não é equivalente a obedecer à vontade de Deus. Se não colocarmos em prática as palavras de Deus e nós aderirmos aos Seus mandamentos, mesmo trabalhando muito, não seremos capazes de obter o louvor de Deus.

Depois, tentei descobrir o que significa obedecer à vontade de Deus. Como sãos as manifestações e o viver de obediência à vontade de Deus? Quando consultei a Bíblia, me deparei com as seguintes palavras que Jesus disse: ‘Se alguém me amar, guardará a minha palavra […] Quem não me ama, não guarda as minhas palavras’ (João 14:23–24). ‘Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sois meus discípulos’ (João 8:31). ‘Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo’ (Mateus 22:37–39). Obedecer à vontade de Deus significa que devemos obedecer ao caminho Dele e aos Seus mandamentos e cumprir nossos deveres de acordo com as exigências de Deus. Se não cumprirmos as palavras de Jesus, mas cumprirmos as palavras do homem na Bíblia em servir ao Senhor, isso não seria considerado obedecer à vontade do Pai celestial.”

Li Mo disse: “Sim, há muitas pessoas que, depois de acreditarem no Senhor, realmente sofreram muito, pagaram um preço alto e até mesmo encontraram tribulações, mas não deixaram o Senhor. No entanto, tudo o que fizeram foi para receber bênçãos e recompensas. Seu objetivo era entrar no reino dos céus e obter coroas de justiça. Esse tipo de investimento e gastos é na verdade o mesmo que negociar com Deus. É cheio de decepções e intenções e objetivos individuais. Essas pessoas simplesmente não amam a Deus, nem se submetem a Ele. Como elas podem ser chamadas de pessoas que obedecem à vontade de Deus? Isso é como o pastor Zhu, da vila da Liu. O que ele diz em seus sermões e o que ele faz em casa são duas coisas diferentes. Ele diz a seus irmãos e irmãs para serem tolerantes e pacientes, mas quando está em casa, ele bate na mulher. Ele não pratica as palavras de Deus. Ao pregar, ele sempre testemunha a si mesmo em vez de exaltar e dar testemunho do Senhor. Ele está sempre dizendo como deixa as coisas de lado e gasta pelo Senhor e que até gastou muita sola de sapatos por Deus. É tudo para que seus irmãos e irmãs o adorem e admirem. Você diria que alguém que finge trabalhar e gastar pelo Senhor, mas que nunca eleva o Senhor e presta testemunho Dele, se exibe em todos os aspectos para que os outros o admirem, está obedecendo à vontade de Deus? O trabalho árduo deles é segundo o coração de Deus? Eles não estão fazendo o mal e resistindo a Deus como os fariseus?”

Qiu Yulin disse: “Parece que sim. Quando eu estava ouvindo os sermões, peguei um livro. É muito bom. Deixe-me ler uma passagem para todos: ‘Eu decido o destino de cada pessoa não com base na idade, senioridade, quantidade de sofrimento, muito menos o grau em que ela causa compaixão, mas de acordo com ela possuir ou não a verdade. Não há outra escolha além dessa. Vocês devem entender que todos os que não seguem a vontade de Deus também hão de ser punidos. Esse é um fato imutável. Logo, todos os punidos assim o são para a justiça de Deus e como retribuição por seus numerosos atos malignos’ (“Prepare boas ações suficientes para o seu destino”). Com essa passagem, podemos ver que Deus determina se somos bons ou maus com base no fato de obedecermos à Sua vontade. Ele determina nosso destino final com base no fato de vivermos ou não a realidade da verdade. Essas coisas não são determinadas pelo nosso comportamento externo, nem são determinadas pelo trabalho árduo que fazemos. Com isso, podemos ver a justiça de Deus”.

De repente, tudo ficou claro para Cheng Jie. Ela disse com alegria: “Graças a Deus! Penso em como somos capazes de trabalhar bastante por Deus, mas é tudo para que possamos receber bênçãos e entrar no reino dos céus no futuro e não por submissão e amor a Ele. Então, o que fazemos de fato não está relacionado com a obediência à vontade de Deus. Realizar ações positivas só por fora e não se submeter a Deus e amá-Lo por dentro é tudo em vão! Devemos nos concentrar em obedecer às palavras de Deus e devemos crer Nele e segui-Lo de acordo com as exigências Dele. Os fundamentos envolvem aderir aos mandamentos de Deus e não traí-Lo”.

Li Mo disse: “Sim. Nós não obedecemos ao caminho de Deus, mas confiamos em nossa própria imaginação e perspectiva para acreditar Nele. No final, seremos exatamente os mesmos fariseus que acreditavam em Deus, mas não O reconheciam. Tudo o que fazemos é nos desviarmos do caminho do Senhor e nos opormos a Ele. Mesmo que externamente soframos muito, não importa o quanto trabalhemos, ainda somos pessoas que resistem a Deus”.

Cheng Jie disse: “Agora entendemos que o trabalho árduo não equivale a obedecer à vontade de Deus e, mais ainda, não é o critério para entrar no reino dos céus. Obedecer à vontade de Deus significa se submeter a Ele e obedecer ao Seu caminho, não importando a obra que Deus faça, o que Ele diga e as exigências da pessoa, deve-se dedicar-se a Deus para satisfazê-Lo e testemunhá-Lo, e não negociar com Deus. Apenas esse tipo de pessoa pode entrar no reino dos céus. É como Abraão e Pedro. Independentemente do que Deus exigia deles, eles eram capazes de buscar as intenções de Deus e obedecer-Lhe. Eram pessoas que obedeciam às palavras de Deus, O reverenciavam e mantinham distância do mal”.

Por Li Jing

Veja também:

1-Como trilhar a senda do temor a Deus?

2-O que exatamente é alguém que segue a vontade de Deus? E qual é o verdadeiro testemunho de fé em Deus?

3-A substância de Cristo é obediência à vontade do Pai Celestial

Deixe uma resposta