Inscreva-se

Menu

Apocalipse 20:11: O julgamento do grande trono branco é dirigido apenas aos incrédulos?

Apocalipse 20:11-12 diz, “E vi um grande trono branco e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiram a terra e o céu; e não foi achado lugar para eles. E vi os mortos, grandes e pequenos, em pé diante do trono; e abriram-se uns livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida; e os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras.

Ao discutir o julgamento do grande trono branco, com base nesses dois versículos, muitos irmãos e irmãs acreditam que apenas os incrédulos sem fé em Deus serão julgados. Eles pensam que quando o fim do mundo chegar, o Senhor Jesus julgará cada pessoa de acordo com suas obras, e todos os incrédulos serão condenados e punidos. E por outro lado, todos os crentes serão perdoados porque já aceitaram a redenção do Senhor Jesus, por isso não precisarão ser submetidos ao julgamento e poderão entrar diretamente no reino dos céus. Será assim mesmo? Este será o foco de nossa comunhão de hoje.O julgamento do grande trono branco é somente para incrédulos?

Primeiro, precisamos ter claro que esses dois versículos do Livro do Apocalipse eram de uma visão que João viu. O modo como as visões são finalmente cumpridas não é algo que possamos explicar plenamente apenas com base no significado literal da escritura. É apenas algo que podemos realmente compreender depois que a obra de Deus se tornou realidade. O que Deus pode conceber ultrapassa em muito a nossa capacidade como seres humanos; a Sua obra é maravilhosa e insondável, por isso não podemos impor-lhe limite tendo como base as nossas próprias noções e imaginações. Então, o que a Bíblia diz sobre a obra de julgamento de Deus nos últimos dias? Vamos analisar o que a Bíblia diz. “Porque vem julgar a terra; com justiça julgará o mundo, e os povos com equidade” (Salmos 98:9). “E ele julgará entre as nações, e repreenderá a muitos povos” (Isaías 2:4). “Quem Me rejeita, e não recebe as Minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o julgará no último dia” (João 12:48). “Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus” (1 Pedro 4:17).

Essas profecias mencionam coisas como “julgar o mundo”, “julgar … o povo”, “julgamento entre as nações” e “o julgamento deve começar pela casa de Deus”. Podemos ver muito claramente que quando o Senhor retornar nos últimos dias, virá para julgar todas as nações e todos os povos com um caráter justo, não somente para julgar os incrédulos, como imaginamos. A obra de julgamento de Deus nos últimos dias começa na casa de Deus, tendo início pelo grupo de pessoas que aceitarem a salvação de Deus dos últimos dias. Ou seja, quando Deus retornar nos últimos dias, revelará o caminho do julgamento, e todos aqueles que aceitam Sua obra de julgamento dos últimos dias são os que serão julgados, completamente purificados e salvos. A obra do julgamento que começa na casa de Deus para formar antes do desastre esse grupo de vencedores. Esse é o grupo, “os 144 mil vencedores”, das profecias do Livro do Apocalipse. Eles são os que poderão entrar no reino dos céus e ganhar a vida eterna, e assim a profecia em Apocalipse estará sendo cumprida: “E olhei, e eis o Cordeiro em pé sobre o Monte Sião, e com ele cento e quarenta e quatro mil, que traziam na fronte escrito o nome dele e o nome de seu Pai. E ouvi uma voz do céu, como a voz de muitas águas, e como a voz de um grande trovão e a voz que ouvi era como de harpistas, que tocavam as suas harpas. 3E cantavam um cântico novo diante do trono, e diante dos quatro seres viventes e dos anciãos; e ninguém podia aprender aquele cântico, senão os cento e quarenta e quatro mil, aqueles que foram comprados da terra. Estes são os que não se contaminaram com mulheres; porque são virgens. Estes são os que seguem o Cordeiro para onde quer que vá. Estes foram comprados dentre os homens para serem as primícias para Deus e para o Cordeiro. E na sua boca não se achou engano; porque são irrepreensíveis” (Apocalipse 14:1-5).

Alguns de vocês podem estar se perguntando agora: “pecamos, mas confessamos e nos arrependemos diante do Senhor, nossos pecados foram redimidos, então devemos estar aptos para entrar no reino dos céus. Por que também precisamos aceitar o julgamento de Deus?”

Por que precisamos aceitar o julgamento depois da remissão de nossos pecados?

Todos nós sabemos que o Senhor Jesus foi crucificado para redimir a humanidade de seus pecados, então, depois de aceitá-Lo como nosso Salvador, quando pecamos, podemos confessar a Ele que nos redimirá desses pecados. Então, já não estaremos condenados à morte pela lei. No entanto, isso não significa que não somos inerentemente pecaminosos, isso não significa sermos pessoas que acatam a vontade de Deus de forma diferenciada e que podem simplesmente ir direto para o reino dos céus. Vejamos algumas passagens da palavra de Deus para entender isso melhor. Deus diz, “Os pecados do homem foram perdoados por meio da agência do Deus encarnado, mas isso não significou que o homem não tivesse mais pecado dentro de si. Os pecados do homem podiam ser perdoados através da oferta pelo pecado, mas quanto a como exatamente se pode fazer o homem não pecar mais, e como sua natureza pecaminosa pode ser extirpada completamente e transformada, ele não tem como resolver esse problema.” “Embora o homem possa ter sido redimido e perdoado de seus pecados, isso só pode ser considerado como Deus não Se lembrar das transgressões do homem e não tratar o homem de acordo com as suas transgressões. No entanto, quando o homem, que vive num corpo de carne, não foi liberto do pecado, ele só pode continuar pecando, revelando infinitamente o caráter satânico corrupto. Essa é a vida que o homem leva, um ciclo interminável de pecar e ser perdoado. A maioria da humanidade peca de dia apenas para confessar à noite. Desse modo, embora a oferta pelo pecado seja para sempre efetiva para o homem, ela não será capaz de salvar o homem do pecado. Apenas metade da obra da salvação já foi concluída, pois o homem ainda tem caráter corrupto…

Podemos ver pelas palavras de Deus que a obra de redenção do Senhor Jesus era uma maneira de nos redimir de nossos pecados; Sendo assim, Deus não se lembraria mais de nossos pecados, que iam de encontro à lei. Entretanto, nossas naturezas pecaminosas não foram removidas. Não podemos evitar e frequentemente pecamos e resistimos ao Senhor. Reflita sobre tudo que se segue. Rezamos e confessamos todos os dias, mas continuamos a cometer os mesmos pecados. Isso significa que estamos mentindo para Deus descaradamente. Em nossas relações interpessoais, sempre que alguém diz ou faz algo que vá contra nossos próprios interesses ou nossa dignidade, guardamos rancor e se tivermos chance, buscamos vingança. Quando vemos que um pregador é especialmente bom para fazer sermões, começamos a adulá-lo e quando temos um problema, em vez de orar, e buscar a Deus, recorremos a essa pessoa para resolvê-lo. Aceitamos o que ela diz, esteja ou não de acordo com a verdade. Isso é justamente adorar um ídolo. Além de tudo isso, no momento em que ganhamos algum tipo de posição na igreja, não nos importamos com mais ninguém ou nem mesmo com Deus, apenas exercemos nosso poder unilateralmente, exigindo que irmãos e irmãs nos escutem. Ficamos com raiva e irritados com quem não nos ouve e, por vezes, os atacamos e os repreendemos. Quando encontramos algumas coisas indesejáveis, como desastres naturais e provocados pelo homem, reclamamos, não compreendemos e culpamos Deus, e existe até a possibilidade de nos afastarmos Dele. A lista continua. Em certa medida, todos nós fazemos essas coisas. Isso mostra que, na nossa fé, apenas reconhecemos verbalmente o nome de Deus, mas não somos capazes de seguir o caminho do Senhor. É exatamente a isso que o Senhor Jesus se referia quando ele disse: “Quem Me rejeita, e não recebe as Minhas palavras”. Deus é justo e santo, sendo assim, naturalmente o reino dos céus também é santo, e ninguém imundo pode permanecer nele. É exatamente como o Senhor Jesus disse: “Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é escravo do pecado. Ora, o escravo não fica para sempre na casa; o filho fica para sempre” (João 8:34-35). A natureza de Deus não tolerará ofensas. Aqueles de nós que não seguem as palavras de Deus estão cheios de disposições corruptas e são todos servos do pecado, então como poderiam ser dignos de entrar no reino dos céus? Deus é fiel; Ele está salvando a humanidade, e a salvará completamente. É por isso que Deus profetizou mais uma etapa da obra de julgamento nos últimos dias, de acordo com o que nós, humanidade corrupta, precisamos e de acordo com o Seu próprio plano de trabalho. O objetivo é nos purificar completamente da corrupção, para que possamos estar qualificados para entrar no reino dos céus. Exatamente como diz a profecia bíblica: “Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis suportar agora. Quando vier, porém, Aquele, o Espírito da verdade, Ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por Si mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas vindouras” (João 16:12-13). “Quem Me rejeita, e não recebe as Minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o julgará no último dia” (João 12:48). “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas” (Apocalipse 2:7). Podemos ver aqui que, quando o Senhor retornar nos últimos dias, deve expressar verdades, fazer a obra de julgamento começando com a casa de Deus através de Suas palavras. Essa é a obra de julgamento do grande trono branco citada no Livro do Apocalipse. Vai nos purificar totalmente dos pecados e permitir que os nossos caracteres corruptos sejam transformados, para que possamos nos tornar pessoas que realmente se submetem a Deus e amam a Ele, e assim poderemos receber a salvação completa de Deus. É por isso que é tão imprescindível para nós a aceitação da obra de julgamento de Deus dos últimos dias, pois assim podemos ser plenamente salvos e entrar no reino dos céus!

Cristo dos últimos dias já começou o julgamento do grande trono branco

Os avisos sobre o grande desastre já foram dados: As quatro luas de sangue apareceram há muito tempo; houve fenômenos celestes estranhos; houve terremotos, enchentes e pragas de gafanhotos em todo o mundo; o coronavírus de 2019 se espalhou pelo mundo em apenas dois meses. As profecias do Senhor Jesus sobre os sinais de seu retorno já se tornaram realidade: “Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino; e haverá fomes e terremotos em vários lugares. Mas todas essas coisas são o princípio das dores” (Mateus 24:6-8). Então, o Senhor já retornou para fazer a obra de julgamento? De fato, o Senhor Jesus retornou há algum tempo: Ele é Cristo encarnado, Deus Todo-Poderoso. Ele começou a falar em 1991, iniciando assim o julgamento do grande trono branco, usando palavras para julgar e purificar todos os seguidores de Deus Todo-Poderoso. Então, como Cristo dos últimos dias realmente realiza a obra do julgamento?

Deus diz, “Nos últimos dias, Cristo usa uma variedade de verdades para ensinar o homem, expor a essência do homem e dissecar suas palavras e ações. Essas palavras abrangem várias verdades: o dever do homem, como o homem deveria obedecer a Deus, como o homem deveria ser leal a Deus, como o homem deve viver a humanidade normal, bem como a sabedoria e o caráter de Deus e assim por diante. Essas palavras são todas dirigidas à essência do homem e ao seu caráter corrupto. Em especial, essas palavras que expõem como o homem desdenha de Deus são faladas em relação a como o homem é a corporificação de Satanás e uma força inimiga contra Deus. Ao realizar Sua obra de julgamento, Deus não torna clara a natureza do homem simplesmente com algumas palavras; Ele também expõe, trata e poda a longo prazo. Esses métodos de exposição, tratamento e poda não podem ser substituídos por palavras comuns, mas pela verdade que o homem absolutamente não possui. Apenas métodos desse tipo podem ser chamados de julgamento; só por meio de julgamento desse tipo é que o homem pode ser subjugado e completamente convencido a se submeter a Deus e, além disso, ganhar verdadeiro conhecimento de Deus. O que a obra de julgamento produz é o entendimento do homem da verdadeira face de Deus e da verdade sobre a própria rebelião. A obra de julgamento permite que o homem ganhe bastante entendimento da vontade de Deus, do propósito da obra de Deus e dos mistérios que lhe são incompreensíveis. Também permite que o homem reconheça e conheça sua substância corrupta e as raízes de sua corrupção, bem como descubra a fealdade do homem. Esses efeitos são todos produzidos pela obra de julgamento, pois a substância dessa obra é, de fato, a obra de revelar a verdade, o caminho e a vida de Deus a todos aqueles que têm fé Nele. Essa obra é a obra de julgamento realizada por Deus”.

Podemos ver aqui que, ao realizar a obra do julgamento, Deus não está simplesmente dando expressão a algumas passagens da palavra ou dizendo algumas coisas para repreender o povo, mas está expressando todas as verdades que nos permitirão, seres humanos, alcançar a salvação plena. Entre essas verdades estão como Satanás corrompe a humanidade, quais os caracteres corruptos que nos controlam em nossa resistência a Deus, como devemos adaptar nossa prática e mostrar a nossa submissão e amor a Deus, para quem Deus volta Sua raiva e para quem concede misericórdia. Essas verdades são a essência do julgamento e da exposição da corrupção da humanidade. É somente através da aceitação do julgamento e do castigo das palavras de Deus que podemos constatar a nossa corrupção por Satanás, compreender a raiz da nossa pecaminosidade e da nossa resistência a Deus, ver a nossa baixeza devido à corrupção de Satanás — falta-nos qualquer semelhança humana, temos caracteres satânicos, estamos cheios de arrogância e soberba, somos astutos, enganadores, egoístas e desprezíveis. Nossas atos desagradam a Deus, nem sequer somos dignos de sermos chamados de seres humanos, nem dignos da salvação de Deus. Só depois de aceitar esse trabalho é que podemos desenvolver um coração de verdadeiro arrependimento e tornar-nos dispostos a aceitar ainda mais as palavras de julgamento e castigo de Deus, conseguindo assim uma completa purificação e transformação. Ao vivenciar o julgamento das palavras de Deus, também podemos experimentar o caráter justo e majestoso de Deus, que não tolera nenhuma ofensa, compreender a atitude de Deus em relação às coisas positivas e negativas, e sentir mais profundamente que a justiça de Deus contém Sua misericórdia e a Sua tolerância conosco. Podemos ver a bela e amável essência de Deus, ao nos arrepender diante Dele e ao colocar Suas palavras em prática para atender às Suas exigências. Já houve muitos irmãos e irmãs que passaram pelo julgamento e castigo das palavras de Deus e obtiveram uma verdadeira compreensão de Deus. Suas perspectivas sobre a vida e seus valores começaram a se mudar e passaram a ser capazes de praticar alguma verdade. Seus caracteres de vida também mudaram em graus variados. Tudo isso é alcançado através da obra de julgamento de Deus dos últimos dias. Assim, somente se aceitarmos a obra de julgamento de Deus dos últimos dias poderemos ver a verdade da nossa corrupção por Satanás, reconhecer o caráter justo de Deus e desenvolver reverência a Deus em nossos corações . Esse é o único caminho para se livrar dos grilhões do pecado, ser purificado e passar a ser pessoas que se submetem e adoram verdadeiramente a Deus. Os vencedores que enfim conseguem passar pela obra de Deus do julgamento nos últimos dias são também aqueles cujos caracteres corruptos foram limpos e que realmente se submetem a Deus, assim como foi profetizado no Livro de Apocalipse. “E olhei, e eis o Cordeiro em pé sobre o Monte Sião, e com ele cento e quarenta e quatro mil, que traziam na fronte escrito o nome dele e o nome de seu Pai. […] Estes são os que não se contaminaram com mulheres; porque são virgens. Estes são os que seguem o Cordeiro para onde quer que vá. Estes foram comprados dentre os homens para serem as primícias para Deus e para o Cordeiro. E na sua boca não se achou engano; porque são irrepreensíveis” (Apocalipse 14:1, 4-5). Contudo, os servos malignos, anticristos e todos os outros que fazem o mal e resistem a Deus, que não aceitam o julgamento de Cristo dos últimos dias enquanto Deus está fazendo a obra da palavra, cuja corrupção não foi limpa nem transformada e que condenam Cristo dos últimos dias, serão expostos como o joio, como servos malignos. Depois que Deus tiver feito o grupo de vencedores, Ele fará com que esses iníquos desçam ao grande desastre — o desastre do julgamento, o advento da realidade.

Agora, entendemos completamente que, quando Deus dos últimos dias expressa a verdade, Está dando início à obra do julgamento do grande trono branco dos últimos dias que foi profetizado no Livro de Apocalipse. Deus primeiro usa palavras para purificar e salvar plenamente cada pessoa que segue os passos do Cordeiro. Depois de criar um grupo de vencedores, vai fazer chover desastres para punir e destruir este mundo antigo, maligno e imundo e só então começará a aparecer para toda a humanidade. Então, a obra de julgamento de Deus chegará inteiramente ao fim e o reino de Deus aparecerá na terra. Ou seja, para este grupo de pessoas que aceitam a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias, o julgamento é feito por meio de palavras com o objetivo de limpar e salvar a humanidade. Já para os incrédulos e aqueles que resistem a Deus, a realidade do juízo virá para eles por meio de terremotos, fome, pragas e outras catástrofes para castigar e destruir a humanidade. É claro que o grande julgamento do trono branco de Deus dos últimos dias é uma bênção para aqueles que buscam e aceitam a verdade — é a salvação. No entanto, para aqueles que fazem o mal e resistem a Deus, o resultado será exposição e eliminação.

Você ainda acredita que o grande julgamento do trono branco dos últimos dias é somente para os incrédulos? Depois de ler este artigo, como você acha que deveria levar em consideração o julgamento do retorno do Senhor?

Veja também:

Diário Cristão: O julgamento dos últimos dias de Deus é assim

Como o julgamento do grande trono branco se cumprirá?

Eu tenho uma nova interpretação do julgamento dos últimos dias

Deixe uma resposta