Inscreva-se

Menu

Sobre o retorno de Jesus nos últimos dias, como Ele aparecerá as pessoas?

Por Gensui, Coreia Do Sul

Quando algumas pessoas testemunham que Deus tornou-Se carne e fez a obra de julgamento nos últimos dias, muitos irmãos e irmãs não conseguem aceitar isso, pensando que quando o Senhor voltar, virá em nuvens brancas em um corpo espiritual ressuscitado e aparecerá abertamente ao homem e não como o Filho do homem, em carne, pois a Bíblia diz: “Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão vir o Filho do homem sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória” (Mateus 24:29-30). Agora, desastres ocorrem frequentemente e as quatro luas de sangue apareceram. As profecias do retorno do Senhor basicamente já se cumpriram e o Senhor deve ter retornado, mas por que não O acolhemos? A ideia de “só esperar que o Senhor venha nas nuvens para nos arrebatar para o céu” está correta?

Catástrofes recorrentes: Você sabe como o Senhor vai aparecer e trabalhar em Sua segunda vinda?

Profecias bíblicas predizem como o Senhor vai aparecer e trabalhar em Seu retorno

Na verdade, o modo como o Senhor aparecerá nos últimos dias está inevitavelmente ligado ao o que Deus fará quando Ele retornar. Na era da Lei, por exemplo, Deus proclamava principalmente leis para fazer o homem consciente dos seus pecados e para guiar a vida do homem na terra, de modo que não precisava Se tornar carne, mas usou diretamente Moisés para fazer a Sua obra. Na era da Graça, o Senhor Jesus fez a obra da crucificação e foi crucificado pela humanidade. Nós, humanidade corrompida, não poderíamos fazer a obra e nem o corpo espiritual de Deus poderia ser crucificado. Então, o Senhor Jesus Se tornou carne para fazer a obra de resgate da humanidade. Então, que trabalho o Senhor fará nos últimos dias? Vejamos os versículos da Bíblia, “E ele julgará entre as nações, e repreenderá a muitos povos” (Isaías 2:4). “Quem Me rejeita, e não recebe as Minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o julgará no último dia” (João 12:48). Apocalipse 14:7 diz, “Dizendo com grande voz: Temei a Deus, e dai-Lhe glória; porque é chegada a hora do Seu juízo; e adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas.” 1 Pedro 4:17 diz, “Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus.” Todos esses versículos bíblicos mencionam “julgar” ou “julgamento” e além desses, existem mais de duas centenas de versículos na Bíblia sobre o julgamento, conhecidos por aqueles familiarizados com a Bíblia. Isso mostra que quando o Senhor voltar, Ele certamente irá fazer a obra de julgamento e vai revelar a verdade para julgar e purificar o homem. Ou seja, quando o Senhor retornar, Ele falará mais palavras e usará a palavra que Ele falou para julgar e expor o pecado do homem, permitindo que o homem reflita sobre si mesmo, se arrependa verdadeiramente e seja purificado e transformado. Nós, humanidade corrupta, fomos muito profundamente corrompidos por Satanás; embora tenhamos sido remidos pelo Senhor, perdoados de nossos pecados e não estejamos mais condenados pela lei, a fonte do nosso pecado ainda está enraizada em nós. Controlados por nossa natureza pecaminosa, vivemos muitas vezes no sofrimento por estarmos presos ao pecado. Nos últimos dias, Deus, de acordo com nossa necessidade, revelará a verdade e realizará Sua obra de julgamento para limpar nossos pecados, para que não estejamos mais presos ao pecado. Exatamente como o Senhor Jesus disse, “Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis suportar agora. Quando vier, porém, Aquele, o Espírito da verdade, Ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por Si mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas vindouras” (João 16:12-13). João 17:17 diz, “Santifica-os na verdade, a Tua palavra é a verdade”.

Agora temos certeza de que quando o Senhor voltar, Ele vai revelar a verdade e fazer a obra de julgamento. Então, como o Senhor vai trabalhar? O Senhor Jesus disse, “Porque o Pai a ninguém julga, mas deu ao Filho todo o julgamento, […] E deu-Lhe autoridade para julgar, porque é o Filho do homem” (João 5:22–27). A partir desses versos, podemos ver que quando o Senhor voltar, vai Se tornar carne para revelar a verdade, fazer o julgamento e purificar as pessoas, porque “Filho do homem” faz referência a Deus em carne, que tem a humanidade normal. Veja o Senhor Jesus, por exemplo. Ele é o Espírito de Deus vestido de carne e transformado em pessoa comum para trabalhar entre as pessoas. Embora o corpo espiritual do Senhor Jesus ressuscitado tivesse a imagem do Filho do homem, era sobrenatural, poderia aparecer para as pessoas no ar e penetrar paredes e assim não poderia ser chamado de Filho do homem. Portanto, quando o Senhor retornar nos últimos dias, Ele Se tornará carne como Filho do homem para fazer a obra do julgamento.

Por que o Senhor retorna em carne para fazer a obra de julgamento

Talvez algumas pessoas não entendam por que a obra de julgamento de Deus pode ser feita apenas pelo Deus incarnado. Em se tratando desse aspecto da verdade, vamos observar algumas passagens das palavras de Deus, “Se Deus não Se tornasse carne, Ele permaneceria o Espírito que é tanto invisível como intangível para o homem. O homem, sendo uma criatura de carne, ele e Deus pertencem a dois mundos diferentes e possuem naturezas diferentes. O Espírito de Deus é incompatível com o homem, que é de carne, e simplesmente não há como estabelecer relações entre eles, sem mencionar que o homem é incapaz de se transformar em um espírito. Sendo assim, o Espírito de Deus deve Se tornar um ser criado para fazer Sua obra original. Deus pode tanto ascender ao lugar mais alto quanto Se humilhar tornando-Se uma criatura humana, operando entre a humanidade e vivendo em seu meio, mas o homem não pode ascender ao lugar mais alto e se tornar um espírito e, muito menos, descer ao lugar mais baixo. Essa é a razão pela qual Deus deve Se tornar carne para realizar Sua obra.

O Espírito somente pode fazer coisas que são invisíveis para o homem, difíceis de imaginar para o homem, por exemplo, o esclarecimento do Espírito, o mover do Espírito e a direção do Espírito, mas para um homem que tem uma mente, essas coisas não fornecem nenhum significado claro. Apenas fornecem mobilização, ou um significado amplo, e não são capazes de dar instruções com palavras. A obra de Deus na carne, contudo, é deveras diferente: ela envolve a orientação precisa e clara das palavras, tem vontade clara e metas necessárias claras. E assim o homem não precisa tatear ou empregar sua imaginação, muito menos tentar adivinhar. Essa é a clareza da obra da carne, sua grande diferença da obra do Espírito. A obra do Espírito é apenas adequada para um escopo limitado e não pode substituir a obra da carne. A obra da carne dá ao homem metas muito mais exatas e necessárias e conhecimentos muito mais reais e valiosos do que a obra do Espírito. A obra que é de maior valor para o homem corrupto é aquela que fornece palavras precisas, metas claras a serem seguidas, e que podem ser vistas e tocadas. Somente obras realísticas e orientações oportunas são adequadas ao gosto do homem, somente uma obra verdadeira pode salvar o homem de seu caráter corrupto e depravado. Isso pode somente ser alcançado pelo Deus encarnado; somente o Deus encarnado pode salvar o homem de seu caráter anteriormente corrupto e depravado. Embora o Espírito seja a substância inerente de Deus, obras como esta podem somente ser realizadas por Sua carne. Se o Espírito operasse sozinho, então não seria possível que Sua obra fosse eficaz — essa é uma verdade plena.

Se essa obra fosse realizada pelo Espírito de Deus, então não seria uma vitória sobre Satanás. O Espírito é inerentemente mais exaltado do que os seres mortais, o Espírito de Deus é inerentemente santo e triunfante sobre a carne. Se o Espírito fizesse essa obra diretamente, Ele não seria capaz de julgar toda a desobediência do homem e não poderia revelar toda a iniquidade da humanidade. Pois a obra do julgamento é também realizada através das noções do homem sobre Deus, e o homem nunca teve noção alguma sobre o Espírito, assim sendo, o Espírito é incapaz de melhor revelar a iniquidade do homem, muito menos de mostrar completamente sua iniquidade. O Deus encarnado é o inimigo de todos aqueles que não O conhecem. Ao julgar as noções e oposições do homem contra Deus, Ele revela toda a desobediência da humanidade. Os resultados de Sua obra na carne são mais aparentes do que aqueles da obra do Espírito. E assim, o julgamento de toda a humanidade não é realizado diretamente pelo Espírito, mas é a obra do Deus encarnado. Deus na carne pode ser visto e tocado pelo homem, e Deus na carne pode completamente conquistar o homem. Em sua relação com Deus na carne, o homem progride da oposição para a obediência, da perseguição para a aceitação, da noção para o conhecimento e da rejeição para o amor. Esses são os efeitos da obra do Deus encarnado. O homem só é salvo por meio da aceitação do Seu julgamento, somente vindo a conhecê-Lo, gradualmente, por meio das palavras de Sua boca, é conquistado por Ele durante sua oposição a Deus e recebe Dele o suprimento da vida durante a aceitação de Seu castigo. Toda essa obra é a obra de Deus na carne, e não a obra de Deus em Sua identidade como Espírito.

Todos sabemos que o corpo espiritual de Deus é extraordinário e sem forma. Não podemos vê-Lo ou senti-Lo, e nem podemos nos aproximar Dele. Na aparência, o corpo espiritual do Senhor Jesus depois da ressurreição não é muito diferente de sua carne encarnada, mas seu corpo espiritual não está limitado pelo mundo material, espaço e lugar, pode penetrar paredes, aparece e desaparece, deixando o homem chocado e surpreso. Além disso, nós, a humanidade, somos seres mortais, vivemos no mundo material e temos humanidade e pensamento normais. Se entrássemos em contato com o extraordinário e grandioso corpo espiritual do Senhor Jesus, ficaríamos assustados, em pânico e nossos pensamentos se tornariam loucos e insanos. Como a essência do homem é diferente da essência do Espírito de Deus e do corpo ressuscitado do Senhor Jesus, o homem não pode viver normalmente com Deus, Deus não pode falar bem com a humanidade e guiá-la e nem o homem pode receber a água da vida e a orientação das palavras claras de Deus. Só quando Deus Se veste em carne e vive Sua humanidade normal pode, de forma prática, revelar a verdade e só então a obra de salvação do homem por Deus pode ser eficaz. Por exemplo, antes de ser crucificado, o Senhor Jesus fez-Se carne e viveu entre os homens; enquanto fazia Seu trabalho, proferiu palavras e operou sinais e maravilhas, as pessoas puderam sentir a realidade e a normalidade de Sua carne, puderam se dar bem com Ele e buscá-Lo quando não compreendiam algo. O Senhor Jesus também pode usar palavras claras para ensinar as pessoas. Por exemplo, quando o Senhor viu as inadequações das pessoas, Ele, levando em conta as necessidades delas, ensinou-as a perdoar as outras setenta vezes sete, a praticar a tolerância e a paciência e a amar ao próximo como a si mesmo. Consequentemente, as pessoas puderam facilmente aceitar Seus ensinamentos, compreender exatamente a vontade do Senhor e ter um caminho de prática. Da mesma forma, nos últimos dias Deus, em carne, fará a obra de julgamento e, de acordo com as necessidades humanas, revelará a verdade para julgar o homem, para revelar nossos caracteres corruptos e mostrar o caminho a ser percorrido para purificação dos pecados, tenhamos um contato normal com Ele, conheçamos bem nossos caracteres corruptos e possamos entender como nos conduzir de acordo com a palavra Dele, como escapar de nossos caracteres corruptos e como nos livrar das algemas do pecado. Tais efeitos só podem ser alcançados através do Deus encarnado.

Em segundo lugar, somente quando Deus Se tornar carne simples e normal para fazer a Sua obra na terra nos últimos dias, todos os tipos de ideias dos homens, sua rebeldia e resistência, poderão ser expostos. É exatamente como no tempo em que o Senhor Jesus Se tornou carne para realizar a obra. Como o Senhor Jesus tinha uma aparência comum e normal, os judeus não sabiam que o Senhor Jesus encarnado era o Messias, sendo assim, tinham muitas ideias sobre o Senhor Jesus e o condenaram e resistiram a Ele. Naquele tempo, se fosse o Espírito de Deus trabalhando diretamente, sem ser visto ou tocado e tendo Sua obra ido ao encontro das noções das pessoas, elas teriam se ajoelhado para adorá-Lo e esse trabalho não teria tido o condão de revelar a desobediência e a resistência dos Judeus. Nos últimos dias, quando Deus Se fizer carne e revelar a verdade para expor e julgar a corrupção do homem, Ele não o fará sem fundamento. Vai expor a rebeldia e a resistência por meio de Sua encarnação e julgará as pessoas de acordo com a corrupção que revelem. Aqueles que obedecerem e aceitarem o julgamento de Deus, poderão verdadeiramente se conhecer e se arrepender, serão gradualmente purificados, ganharão mais e mais conhecimento sobre Deus e, finalmente, serão salvos por Deus. Se Deus fizesse a obra de julgamento nos últimos dias como o corpo espiritual ressuscitado, a nossa rebeldia e resistência não teriam sido expostas, porque o Espírito de Deus é grande, honrado e possui autoridade e está de acordo com as noções humanas. Mesmo se Deus tivesse apontado nossas essências corruptas, nós não as teríamos admitido. Sendo assim, como Sua obra de julgamento e limpeza do homem teria obtido resultados? Então, Deus, ao Se tornar carne com o intuito de revelar a iniquidade do homem, foi extremamente sábio.

Além disso, muitas profecias na Bíblia anunciam que, quando o Senhor retornar nos últimos dias, Ele fará a obra de colheita e separação, ou seja, vai separar as pessoas de acordo com sua natureza, como se separasse ovelhas de cabras, trigo de joio e bons servos de maus servos. Esse trabalho só pode ser feito pelo Deus encarnado. Por exemplo, o Senhor Jesus, tornando-Se carne para fazer Sua obra, realmente expõe todos os tipos de pessoas: Um tipo é aquele que ouve a voz de Deus e O segue, como Pedro e João; os fariseus, que se opuseram, rejeitaram e resistiu ao Senhor, outro tipo; o povo judeu, que estava confuso em sua fé no Senhor, seguiu cegamente os fariseus e não aceitou o Senhor, mais um. Dessa forma, o trigo e o joio são identificados e separados. Identicamente, nos últimos dias, quando Deus Se fizer carne, aqueles que aceitam a obra de Deus e aqueles que não a aceitam, aqueles que obedecem a Deus e os que resistem a Ele, aqueles que amam a verdade e aqueles que não amam a verdade, serão gradualmente revelados durante a obra de julgamento de Deus e as pessoas serão classificadas de acordo com cada tipo. Se o Senhor viesse em uma nuvem com poder e grande glória, ou seja, se Ele aparecesse para as pessoas como o corpo espiritual ressuscitado, então essas pessoas cairiam prostradas diante Dele, não importando se eram crentes em Deus ou em Satanás. Então, o mal pode ser separado do bem? Como Deus pode fazer a obra de separação das ovelhas dos cabritos e do trigo do joio? Assim, nos últimos dias, para salvar e classificar o homem por tipo através do Sua obra de julgamento, Deus tem que Se tornar carne e trabalhar em condições normais de humanidade. Somente fazendo assim a obra Dele será eficaz.

Como a profecia da volta do Senhor nas nuvens será comprida?

Bem, algumas pessoas podem perguntar: “A Bíblia profetiza que o Senhor virá nas nuvens. Como é que tais profecias vão se cumprir?” Deus é fiel, então Suas profecias certamente serão cumpridas – é apenas uma questão de tempo. Nos últimos dias, Deus primeiro Se faz carne e expressa a verdade para fazer a obra de julgamento antes da tribulação. Aqueles que aceitarem a obra de julgamento de Deus nos últimos dias, enquanto o Deus encarnado realiza Sua obra em segredo, serão arrebatados diante de Deus e serão purificados e salvos por Deus. Essas pessoas, depois de experimentar o julgamento e o castigo de Deus, ter uma verdadeira compreensão da realidade de sua corrupção por Satanás bem como de sua natureza pecaminosa, odiar-se no interior de seus corações, arrepender-se verdadeiramente, estarão dispostas a abandonar os caracteres corruptos e, finalmente, viver pela palavra de Deus e da verdade. Essas pessoas podem gradualmente se libertar das algemas da influência de Satanás e podem obedecer, amar e adorar a Deus em qualquer circunstância; Essas pessoas são aquelas que foram feitos vencedores por Deus e são as 144 mil crianças do sexo masculino anunciadas em Apocalipse e são também aquelas que entrarão no reino dos céus e ganharão a vida eterna. Assim, cumpre-se o Apocalipse 14:4, “Estes são os que não se contaminaram com mulheres; porque são virgens. Estes são os que seguem o Cordeiro para onde quer que vá. Estes foram comprados dentre os homens para serem as primícias para Deus e para o Cordeiro” (Apocalipse 14:4). No entanto, aqueles que não buscam ou aceitam a obra de Deus nos últimos dias e além do mais resistem a ela, vilificam-na e blasfemam contra ela serão revelados. Nesta ocasião, os servos bons e maus, virgens prudentes e virgens tolas, aqueles que amam a verdade e os que não amam a verdade serão classificados de acordo com sua natureza. Então, Deus virá publicamente em nuvens brancas e aparecerá para todas as pessoas, enviará catástrofes e destruição sobre este mundo e recompensará o bem e castigará o mal, sendo assim cumprirá as palavras do Senhor, “Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão vir o Filho do homem sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória” (Mateus 24:30). Quando Deus aparecer abertamente ao homem, a obra de Deus para a salvação do homem estará completamente terminada. Aqueles que apenas se apegam à noção de que o Senhor descerá sobre uma nuvem, mas não procuram nem investigam a obra de Deus encarnado e aqueles que resistem e condenam Cristo dos últimos dias, são os fariseus, os anticristos e serão revelados pela obra de Deus nos últimos dias. Vão cair na grande tribulação e serão punidos, chorarão e rangerão os dentes. Exatamente como dizem as palavras de Deus: “Muitas pessoas podem não se importar com o que digo, mas ainda quero contar a todo assim chamado santo que segue a Jesus que, quando virem Jesus descer dos céus sobre uma nuvem branca com seus próprios olhos, isso será a aparição pública do Sol da justiça. Talvez esses sejam tempos de grande empolgação para você, mas você deve saber que o tempo em que você testemunhar Jesus descendo dos céus é também o tempo em que você descerá ao inferno para ser punido. Esse será o tempo do fim do plano de gestão de Deus e será quando Deus recompensará os bons e punirá os perversos. Pois o juízo de Deus terá terminado antes que o homem veja sinais, quando houver apenas a expressão da verdade”.

Portanto, Deus descerá secretamente antes da tribulação e depois dela aparecerá publicamente para as pessoas. Deus estará salvando o homem enquanto trabalha em segredo e depois de criar um grupo de vencedores durante Sua obra de julgamento nos últimos dias, vai enviar desastres para destruir todos aqueles que não aceitam a obra de Deus nos últimos dias e resistem e abandonam Cristo dos últimos dias. Este é o momento em que Deus determina as consequências para o homem. Então, como devemos lidar com a salvação de Deus nos últimos dias? Isso é algo que diz respeito diretamente ao nosso fim e destino.

Veja também:

O que significa que Jesus virá como um ladrão na noite?

Quando você contemplar o corpo espiritual de Jesus, Deus terá feito novo Céu e nova terra

Deixe uma resposta