Sábado, Agosto 17
BÍBLIA DE ESTUDO

    Como podemos obter a salvação?

    Quanto à salvação, muitos irmãos e irmãs dizem com confiança: “A Bíblia diz: ‘Porque, se com a tua boca confessares a Jesus como Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo. Pois é com o coração que se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação’ (Romanos 10:9-10). Recebemos a salvação na cruz do Senhor Jesus e, se apenas crermos em nossos corações e confessarmos nosso pecado com nossas bocas, seremos perdoados – nós já estamos salvos, portanto, temos plena salvação e, quando o Senhor vier, nós definitivamente entraremos no reino dos céus.” Esse nosso ponto de vista é realmente correto? Será que termos nossos pecados perdoados e sermos salvos significa realmente que temos plena salvação? Precisamos realmente comunicar essa questão de forma clara, porque ela está diretamente ligada à nossa entrada no reino dos céus, é uma questão importante.

    Como podemos obter a salvação?

    Primeiramente, precisamos reconhecer o fato de que, inegavelmente, recebemos a redenção do Senhor Jesus; no entanto, nossa natureza pecaminosa foi resolvida? O fato de Deus perdoar nossos pecados significa que estamos purificados agora? Quanto a nós, se olharmos para nós mesmos e como a maioria de nossos irmãos e irmãs em nossa volta vive sua vida, vemos que a maioria de nós segue os caminhos do mundo; quando nos deparamos com um problema, falta-nos tolerância e paciência, e somos incapazes de colocar as palavras do Senhor em prática. Vivemos nossa vida antiga, pecando durante o dia e confessando à noite. Será que aqueles de nós que pecam tão frequentemente já podem estar plenamente salvos? Realmente entraremos no reino dos céus no futuro? Foi registrado na Bíblia: “Replicou-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é escravo do pecado. Ora, o escravo não fica para sempre na casa; o filho fica para sempre” (João 8:34–35). “Porque eu sou Jeová vosso Deus; portanto santificai-vos, e sede santos, porque eu sou santo” (Levítico 11:44). “A santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” (Hebreus 12:14). Desses versículos vemos que Deus é santo, Seu reino é santo, e Deus não permitirá que pessoas impuras entrem em Seu reino. Mesmo que nossos pecados sejam perdoados, nossa natureza pecaminosa ainda está dentro de nós e não estamos livres da escravidão do pecado. Vivemos dentro de um ciclo vicioso de pecar e confessar e não somos completamente purificados. Pecar frequentemente nos faz servos do pecado. Como poderia um servo do pecado entrar no reino de Deus? Portanto, o argumento de que ter nossos pecados perdoados significa atingir a salvação plena e entrar no reino dos céus não se sustenta.

    O que significa “ser salvo” aqui? Todos sabemos que, sob a Era da Lei, Deus decretou a lei e os mandamentos através de Moisés para guiar os israelitas em sua vida na terra. Naqueles dias, os israelitas só tinham que guardar a lei e os mandamentos e não seriam condenados. Quaisquer ofensores deveriam oferecer um sacrifício para expiar seu pecado, ou seriam punidos. Portanto, as pessoas daqueles dias cumpriam escrupulosamente a lei, e ninguém se atrevia a violá-la. Perto do fim da Era da Lei, as pessoas pecaram mais e mais à medida que eram corrompidas por Satanás de maneira cada vez mais profunda. Não havia mais sacrifícios suficientes para expiar seus pecados, e todos corriam o risco de serem condenados à morte de acordo com a lei. Deus não suportava ver as pessoas que Ele tinha criado sendo tão devoradas por Satanás, então Deus se tornou carne e veio à terra para agir como oferta pelo pecado do homem ao ser pregado na cruz, resgatando assim o homem de viver sob a lei. Desde então, se apenas crermos no Senhor Jesus, nossos pecados podem ser perdoados. Não sofremos mais condenação por não cumprir a lei; isto é, somos salvos pela redenção do Senhor. É claro, então, que “ser salvo” é crermos no Senhor Jesus, sermos perdoados de nossos pecados, arrependendo-nos diante do Senhor e não mais estando sujeitos à morte pela lei. Não apenas isso, significa também ser capaz de desfrutar da paz, alegria e graça abundante concedida a nós pelo Senhor Jesus. É a isso que comumente nos referimos como o verdadeiro significado de “ser salvo” pela fé.

    Vamos ler algumas passagens juntos: “Um pecador como você, que acaba de ser redimido, e não foi mudado ou aperfeiçoado por Deus, pode ser segundo o coração de Deus? Para você, você que ainda é do seu antigo eu, é verdade que você foi salvo por Jesus, e que você não é contado como pecador por causa da salvação de Deus, mas isso não prova que você não é pecador e não é impuro. Como você pode ser santo se não foi mudado? Internamente, você é assolado por impurezas, é egoísta e ignóbil, mas ainda deseja descer com Jesus — quem dera você ter tanta sorte! Você pulou uma etapa em sua crença em Deus: você foi meramente redimido, mas não foi mudado. Para você ser segundo o coração de Deus, Deus deve fazer pessoalmente a obra de mudar e limpar você; se você é apenas redimido, será incapaz de alcançar a santidade. Dessa forma, você não será qualificado para compartilhar as boas bênçãos de Deus, pois você perdeu um passo na obra de Deus de gerenciar o homem, que é o importante passo de mudar e aperfeiçoar. Assim, você, um pecador que acaba de ser redimido, é incapaz de herdar diretamente a herança de Deus.

    Os pecados do homem foram perdoados por meio da agência do Deus encarnado, mas isso não significa que o homem não tenha mais pecado dentro de si. Os pecados do homem podiam ser perdoados através da oferta pelo pecado, mas quanto a como exatamente se pode fazer o homem não pecar mais, e como sua natureza pecaminosa pode ser extirpada completamente e transformada, ele não tem como resolver esse problema. Os pecados do homem foram perdoados, e isso foi por causa da obra da crucificação de Deus, mas o homem continuou a viver no caráter satânico corrupto antigo. Sendo assim, o homem deve ser completamente salvo de seu caráter satânico corrupto para que a natureza pecaminosa do homem seja completamente extirpada para nunca mais se desenvolver, permitindo, assim, que o caráter do homem seja transformado.

    Dessas duas passagens, podemos ver que somos, de fato, salvos pela obra redentora do Senhor Jesus, mas essa salvação significa apenas que nossos pecados estão perdoados. Isso não significa que estamos livres da escravidão e do controle do pecado. Uma vez que nossa natureza pecaminosa ainda existe, muitas vezes vamos contra os ensinamentos do Senhor e seguimos os desejos da carne e cometemos pecados. É exatamente como Paulo disse uma vez: “Com efeito o querer o bem está em mim, mas o efetuá-lo não está. Pois não faço o bem que quero, mas o mal que não quero, esse pratico. Ora, se eu faço o que não quero, já o não faço eu, mas o pecado que habita em mim” (Romanos 7:18-20). As palavras de Paulo transmitem a voz interior de cada irmão e irmã. Somos frequentemente dominados pelo pecado, manifestando todo tipo de caráter satânico corrupto. Por exemplo, o Senhor exige que sejamos pessoas honestas, mas muitas vezes mentimos, trapaceamos e enganamos visando o nosso próprio benefício. Em nossas relações interpessoais, conspiramos uns contra os outros por ganhos pessoais. Quando sofremos provações, ainda assim não entendemos e culpamos a Deus, mesmo distanciando-nos Dele ou O traindo. Quando a obra de Deus não se ajusta a nossas noções, julgamos e condenamos Deus arbitrariamente. Nós seguimos a Deus, mas, ao mesmo tempo, seguimos e adoramos o homem. É difícil libertar-nos desse ciclo vicioso de pecar e depois confessar. Nunca somos capazes de nos libertar da escravidão do pecado, nem podemos absolutamente nos submeter a Deus e ser compatíveis com Ele. Como isso pode ser chamado de salvação plena?

    Ainda temos esperança de alcançarmos a salvação plena e entrar no reino de Deus? Na verdade, existem alguns versículos na Bíblia que já nos revelaram isso. Vamos dar uma olhada. Está escrito na Bíblia: “Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis suportar agora. Quando vier, porém, Aquele, o Espírito da verdade, Ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por Si Mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas vindouras” (João 16:12–13). “Quem Me rejeita, e não recebe as Minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o julgará no último dia” (João 12:48). “Que pelo poder de Deus sois guardados, mediante a fé, para a salvação que está preparada para se revelar no último tempo” (1 Pedro 1:5). “Eis que o juiz está à porta” (Tiago 5:9). Podemos ver nessas passagens que o Senhor Jesus virá novamente nos últimos dias e expressará a verdade, realizando um estágio da obra para julgar e purificar a humanidade, salvando-nos completamente do pecado, permitindo que escapemos da escravidão do pecado e, finalmente, tornando-nos compatíveis com Deus. Nós nos tornaremos pessoas que temem a Deus e se submetem a Ele. Tal resultado deve ser atingido pela obra de julgamento de Deus nos últimos dias. Somente através do julgamento e da revelação da palavra de Deus, podemos entender a verdade de nossa corrupção por Satanás, bem como nossas naturezas e essências; só então poderemos entender a justiça, majestade e o caráter inviolável de Deus. Só então poderemos ter verdadeiro remorso e arrependimento e ter a determinação de desprezar a carne e abandonar Satanás. Poderemos então desenvolver um coração temente a Deus; poderemos nos libertar completamente da influência maligna de Satanás, voltar-nos completamente para Deus e sermos ganhos por Ele. À medida que nossa compreensão da verdade se aprofunda, nós nos submeteremos mais e mais a Deus e praticaremos cada vez mais a verdade. Dessa forma, antes mesmo que percebamos, nos livraremos totalmente do pecado e seremos purificados. Só então poderemos alcançar a salvação plena e entrar no reino de Deus. É claro que, somente quando aceitarmos o julgamento e castigo das palavras de Deus nos últimos dias, poderemos entender a verdade, conhecer a Deus, libertar-nos completamente da influência de Satanás e livrar-nos de seu caráter corrupto. Então, poderemos viver pela verdade e pela palavra de Deus – esse é o verdadeiro significado da salvação plena. Isso nos obriga a orar mais referente ao acolhimento do retorno do Senhor, a buscá-lo com humildade e obedecer atentamente “o que o Espírito diz às igrejas”. Só então poderemos acolher a aparição de Deus, experimentar a Sua obra de julgamento nos últimos dias, ser purificados e plenamente salvos. Graças ao Senhor, que a salvação do Senhor nos últimos dias venha a nós em breve!

    Por Xiaorui

    Veja também:
    1-Uma vez salvo, salvo para sempre?
    2-Estudo sobre salvação: O que é realmente ser salvo?
    3-Como ser arrebatado antes da grande tribulação

    Por favor, leia e concorde com a nossa política de privacidade abaixo para começar a conversar com a gente.

    Você leu e concordou com a nossa política de privacidade?