Inscreva-se

Menu

Reconhecendo como os três estágios de obra são feitos por um único Deus

Hoje, o tema da nossa comunhão é “Reconhecendo como os três estágios de obra são feitos por um único Deus”. Esse tema é importante e está diretamente relacionado ao nosso fim e destino. Também está relacionado a se podemos entrar no reino dos céus. Se acreditamos em Deus, mas não conhecemos a obra de Deus, isso pode ser muito perigoso. Podemos perder a salvação de Deus, o que leva à perdição. Por que dizemos isso? Sabemos que, dois mil anos atrás, o Senhor Jesus veio para redimir a humanidade, e Ele disse: “Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus” (Mateus 4:17). O Senhor Jesus expressou muitas verdades e fez muitos milagres, o que prova que o Senhor Jesus era o Messias. Mas para os judeus, o nome do Senhor Jesus não era Messias, tampouco Ele nasceu num palácio real nem os livrou do governo romano, portanto, certamente, Ele não era o Messias. Assim, por mais verdades que o Senhor Jesus tenha expressado ou por mais milagres que tenha feito, ninguém admitiu que o Senhor Jesus era Deus, e todos seguiram os líderes do judaísmo quando O crucificaram. Qual foi o resultado? Israel ficou extinto por quase dois mil anos. Como essa lição dolorosa veio a acontecer? As pessoas não buscaram conhecer a obra de Deus, insistiram em suas noções e ideias e resistiram e condenaram a obra de Deus. Agora, o Senhor Jesus retornou como Deus Todo-Poderoso. Ele expressou milhões de palavras da verdade, e agora faz a obra de julgamento nos últimos dias para purificar e salvar completamente a humanidade. E quanto ao mundo religioso? Quando veem que o nome de Deus Todo-Poderoso não é Jesus e que Ele não vem em nuvens, eles se recusam a admitir que Deus Todo-Poderoso é o Senhor Jesus retornado e seguem os pastores e presbíteros, que resistem e condenam freneticamente Deus Todo-Poderoso, o que equivale a crucificar Deus mais uma vez. Talvez algumas pessoas perguntem: “Por que, toda vez que Deus aparece para operar e salvar a humanidade, aqueles que acreditam Nele e aguardam Sua aparição sempre O condenam e rejeitam?”. Porque as pessoas são profundamente corrompidas por Satanás, por isso desdenham e odeiam a verdade, e sua natureza é resistir a Deus. Outro motivo é que as pessoas não conhecem a obra de Deus e estão cheias de noções e ideias sobre a obra de Deus. Veja, quando Deus encerrou Sua obra na Era da Lei, os judeus acreditavam que a obra de Deus estava terminada e que Ele não faria obra adicional. Esperavam o Messias que os resgataria do regime romano, mas não aceitaram a obra de redenção feita pelo Senhor Jesus e. como resultado, perderam a salvação do Senhor. Quando Deus terminou a obra da Era da Graça, crentes de todas as denominações pensaram que, já que o Senhor Jesus tinha redimido a humanidade, a obra de Deus de salvar o homem estava completa, que nenhuma obra nova seria feita e que, quando o Senhor retornasse, Ele nos levaria diretamente para o reino dos céus. Hoje, com a vinda do grande desastre, muitas pessoas ainda esperam que o Senhor virá em nuvens e se recusam a aceitar a obra de julgamento de Deus Todo-Poderoso, e, como resultado, não acolhem o Salvador e caem em desastres. Todas elas pensam que, quando o Senhor Jesus completou Sua obra, a obra de Deus de salvar o homem estava feita e que não haverá obra adicional. Vamos refletir sobre isso. A obra de Deus para salvar o homem é realmente tão simples quanto as pessoas imaginam? Nos últimos dias, Deus Todo-Poderoso revelou o mistério da obra de Deus para salvar o homem. Todos nós vimos que, quando a humanidade foi corrompida por Satanás, Deus iniciou um plano de três estágios para nos salvar. Primeiro, Ele fez a obra da Era da Lei com o nome de Jeová, depois Ele veio encarnado como o Senhor Jesus e fez a obra de redenção na Era da Graça, e, nos últimos dias, Deus encarnou de novo para fazer a obra de julgamento na Era do Reino, com o nome de Deus Todo-Poderoso. Esses três estágios de obra são o plano de gerenciamento completo de Deus para salvar o homem. Embora os nomes de Jeová, Senhor Jesus e Deus Todo-Poderoso sejam diferentes, e a obra feita por cada um em cada era seja diferente, esses três estágios estão intimamente vinculados, cada um se ergue sobre o anterior, e, no fim, resultam na salvação plena da humanidade, levando-a para uma nova era. Isso é prova de que é um único Deus que faz obra diferente em cada era. Como, então, podemos reconhecer que esses três estágios de obra são feitos por um único Deus? Entender esse aspecto da verdade é essencial para alcançar salvação e entrar no reino. Em seguida, vamos comungar sobre esse tema com base nas palavras de Deus.

Primeiro lerei uma passagem da palavra de Deus Todo-Poderoso. Deus Todo-Poderoso diz: “Todo o Meu plano de gerenciamento, o plano de gerenciamento de seis mil anos, consiste em três etapas, ou três eras: a Era da Lei do início, a Era da Graça (que também é a Era da Redenção) e a Era do Reino dos últimos dias. Minha obra nessas três eras difere em conteúdo de acordo com a natureza de cada uma, mas em cada estágio essa obra beneficia as necessidades do homem — ou, para ser mais preciso, é feita de acordo com as artimanhas que Satanás emprega na guerra que Eu travo contra ele. O propósito da Minha obra é derrotar Satanás, tornar manifestas Minha sabedoria e onipotência, expor todas as artimanhas de Satanás e, assim, salvar a raça humana inteira, que vive sob o império de Satanás. É mostrar Minha sabedoria e onipotência e revelar a monstruosidade inaceitável de Satanás; mais que isso ainda, é permitir que todos os seres criados discriminem entre o bem e o mal, saibam que sou o Governante de todas as coisas, vejam claramente que Satanás é o inimigo da humanidade, um degenerado, o maligno, e permitir que digam, com absoluta certeza, a diferença entre o bem e o mal, a verdade e a falsidade, a santidade e a impureza, o que é extraordinário e o que é desprezível. Assim, a humanidade ignorante será capaz de testemunhar de Mim, que não sou Eu quem corrompe a humanidade, e somente Eu — o Criador — posso salvar a humanidade, posso conceder às pessoas as coisas de que podem desfrutar; e elas passarão a saber que Eu sou o Governante de todas as coisas e Satanás é simplesmente um dos seres que criei e que mais tarde se voltou contra Mim. O Meu plano de gerenciamento de seis mil anos está dividido em três etapas, e Eu opero assim para alcançar o resultado de capacitar os seres criados a darem testemunho de Mim e compreenderem a Minha vontade e entenderem que Eu sou a verdade” (‘A verdadeira história por trás da obra da Era da Redenção’ em “A Palavra manifesta em carne”). As palavras de Deus Todo-Poderoso nos mostram que a obra de Deus para salvar o homem se divide em três estágios. O primeiro é a obra da Era da Lei feita por Deus Jeová há mais de três mil anos; o segundo é a obra da Era da Graça feita pelo Senhor Jesus dois mil anos atrás; e o terceiro estágio é agora — a obra de julgamento na Era do Reino feita por Deus Todo-Poderoso no fim dos últimos dias. Embora o conteúdo desses três estágios seja diferente, cada estágio avança a partir do anterior e aprofunda a obra. Esses três estágios estão intimamente vinculados e, no fim, alcançam a salvação completa da humanidade. A obra de julgamento de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias encerra a Era da Graça e inicia a Era do Reino, e esse estágio de obra determina o destino da humanidade. Se não entendermos a obra de Deus, será fácil perder a última chance de ser salvo e aperfeiçoado por Deus, o que será um arrependimento vitalício.

Isso significa que é ainda mais necessário explicar o que, exatamente, são os três estágios de obra. Vamos contemplar: “Por que o primeiro passo de Deus para salvar o homem foi fazer a obra de emitir a lei?”. Porque, no início, os humanos eram como bebês. Não sabiam como adorar a Deus, não sabiam como viver e não entendiam nem mesmo princípios morais básicos, como que homicídio e roubo são pecados. Deus Jeová emitiu leis e mandamentos para ensinar as pessoas a viver na Terra e instruiu as pessoas a não matar, não furtar, não cometer adultério, e mais, para que as pessoas tivessem um conceito básico de pecado, soubessem o que fazer e o que não fazer, soubessem observar a lei e o sábado. Aqueles que guardavam a lei eram abençoados por Deus, e aqueles que a violavam eram condenados e deviam fazer ofertas pelo pecado para expiá-lo. Quando as pessoas violavam certas leis e regulamentos, vinham a ira e a punição de Jeová, e elas eram apedrejadas ou queimadas pelo fogo do céu. O povo de Israel provou da majestade e ira de Deus e também o Seu cuidado e misericórdia, e se convenceu de que Deus Jeová é o único Deus verdadeiro que criou os céus e a Terra. Portanto, todos temiam a Deus e obedeciam à Sua lei, viviam normalmente e adoravam a Deus na Terra e eram capazes de viver na presença de Deus. Esse foi o resultado alcançado pela obra de Deus na Era da Lei. Então, o término da obra de Deus na Era da Lei significou que Sua obra de salvar o homem estava feita? Claro que não. Embora as pessoas na Era da Lei soubessem o que era pecado, como sacrificar e expiar, e como adorar a Deus, por serem corrompidas por Satanás, as pessoas muitas vezes não cumpriam a lei. Especialmente no fim da Era da Lei, as pessoas pecavam cada vez mais e não tinham ofertas pelo pecado suficientes para expiar os pecados. Se a obra de Deus tivesse parado na Era da Lei, as pessoas teriam sido condenadas e executadas pela lei por todos os seus pecados, e a humanidade teria sido aniquilada. Por isso, Deus Jeová usou os profetas para dizer aos israelitas que o Messias viria como uma oferta pelo pecado para redimir a humanidade. As profecias diziam: “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o governo estará sobre os Seus ombros; e o Seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, o poderoso Deus, Pai Eterno, Príncipe da Paz” (Isaías 9:6). “Mas Jeová fez cair sobre Ele a iniqüidade de todos nós” (Isaías 53:6). “Ele Se puser como oferta pelo pecado” (Isaías 53:10). Depois disso, Deus veio encarnado como o Senhor Jesus, como tinha prometido para fazer a obra de redimir a humanidade. Quando viveu entre as pessoas, o Senhor Jesus expressou muitas verdades, ensinou as pessoas a confessar seus pecados e se arrepender, a amar o Senhor com todo o seu coração, alma e mente, a amar o próximo como a si mesmas, a adorar a Deus em espírito e em verdade e assim por diante. Essas verdades aperfeiçoaram a lei e deram às pessoas uma nova senda de prática. Ele também curou os enfermos, expulsou demônios, perdoou os pecados das pessoas, concedeu bênçãos e graça e, por fim, foi crucificado como carne sem pecado. Ele tomou sobre Si os pecados de todos e redimiu a humanidade. Depois disso, as pessoas não precisavam mais fazer sacrifícios quando pecavam. Contanto que orassem e confessassem, elas recebiam perdão e desfrutavam das bênçãos e da graça de Deus. As pessoas experimentavam o caráter misericordioso e amoroso de Deus, e a relação entre as pessoas e Deus se tornou muito mais próxima. É evidente que a obra do Senhor Jesus cumpriu totalmente as profecias do Antigo Testamento. Ela salvou as pessoas dos grilhões da lei, encerrou a Era da Lei e trouxe a humanidade para a Era da Graça. Isso prova que o Senhor Jesus era o Salvador e a vinda do Messias. A verdade expressada pelo Senhor Jesus e por Sua obra de redenção é a expressão do caráter de Deus e de tudo que Deus tem e é, e revela plenamente o poder e a autoridade únicos de Deus, o que prova que o Senhor Jesus é o Deus encarnado e que o Senhor Jesus e Jeová são um só Espírito e um só Deus. É como disse o Senhor Jesus: “Eu estou no Pai, e [...] o Pai está em mim” (João 14:10). “Eu e o Pai somos um” (João 10:30). A obra de redenção e a obra da Era da Lei são dois estágios de obra diferentes realizados em eras diferentes pelo mesmo Deus. É como dizem as palavras de Deus Todo-Poderoso: “A obra que Jesus fez representou o nome de Jesus e representou a Era da Graça; quanto à obra feita por Jeová, ela representava a Jeová e representava a Era da Lei. Sua obra foi a obra de um Espírito em duas eras diferentes. […] Exatamente porque Jesus veio e concluiu a obra de Jeová, continuou a obra de Jeová e, além disso, cumpriu Sua própria obra, uma nova obra, isso prova que aquela era uma nova era e que Jesus era o Próprio Deus. Eles fizeram dois estágios distintamente diferentes da obra. Um foi realizado no templo e o outro fora do templo. Um estágio era levar a vida de homem de acordo com a lei, e o outro era oferecer uma oferta pelo pecado. Esses dois estágios da obra eram marcadamente diferentes; isso divide a nova era da antiga, e é absolutamente correto dizer que são duas eras diferentes. A localização da obra deles era diferente, e o conteúdo da obra deles era diferente e o objetivo da obra deles era diferente. Assim, eles podem ser divididos em duas eras: o Novo e o Antigo Testamentos, isto é, a nova e antiga eras. […] Embora fossem chamados por dois nomes diferentes, foi o mesmo Espírito que realizou ambos os estágios das obras, e a obra que foi feita foi contínua. Como o nome era diferente e o conteúdo da obra era diferente, a era era diferente. Quando Jeová chegou, aquela foi a era de Jeová, e quando Jesus veio, aquela foi a era de Jesus. Assim, a cada vinda, Deus é chamado por um nome, Ele representa uma era e Ele lança uma nova senda; e em cada nova senda, Ele assume um novo nome, que mostra que Deus é sempre novo e nunca velho, e que Sua obra nunca deixa de progredir” (‘A visão da obra de Deus (3)’ em “A Palavra manifesta em carne”).

A Era da Graça durou dois mil anos, e quase todos os crentes acreditavam que, quando o Senhor Jesus foi crucificado para redimir o homem, a obra de Deus para salvar a humanidade estava completa, e que, quando o Senhor retornasse nos últimos dias, Ele levaria os fiéis diretamente para o céu. Então é isso mesmo? É verdade que os pecados dos crentes foram perdoados, mas a natureza pecaminosa das pessoas ainda não foi resolvida. Ainda somos controlados por nossa natureza pecaminosa, mentimos e pecamos com frequência, lutamos por fama e lucro, somos invejosos, arrogantes, hipócritas e insolentes, somos incapazes de tolerância, não conseguimos amar o próximo como a nós mesmos e é ainda mais difícil amar e obedecer ao Senhor. Há dois mil anos, todos os crentes vivem presos nesse ciclo de pecar durante o dia e confessar à noite, e experimentam a dor e o sofrimento profundos de viver em pecado. Isso é um fato irrefutável. Aqueles que vivem em pecado são salvos? Eles podem entrar no reino dos céus? O Senhor Jesus disse: “Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é escravo do pecado. Ora, o escravo não fica para sempre na casa; o filho fica para sempre” (João 8:34-35). “Sereis pois santos, porque Eu sou santo” (Levítico 11:45). “Sem santificação, ninguém verá o Senhor” (Hebreus 12:14). Deus é justo e santo. Como ele poderia permitir que pessoas que pecam com frequência e resistem a Ele entrem em Seu reino? Assim, quando o Senhor Jesus completou a obra de redenção, Ele afirmou que voltaria para fazer a obra de julgamento nos últimos dias para purificar e salvar completamente a humanidade e levar as pessoas para o reino. É como profetizou o Senhor Jesus: “Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis suportar agora. Quando vier, porém, Aquele, o Espírito da verdade, Ele vos guiará a toda a verdade” (João 16:12-13). “Santifica-os na verdade, a Tua palavra é a verdade” (João 17:17). “Quem Me rejeita, e não recebe as Minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o julgará no último dia” (João 12:48). Nos últimos dias, o Senhor Jesus retornou encarnado como Deus Todo-Poderoso, assim como prometeu, para expressar toda a verdade necessária para purificar e salvar o homem e fazer a obra de julgamento, a começar pela casa de Deus, o que resolve a natureza pecaminosa das pessoas e lhes permite ser plenamente salvas por Deus. Isso nos mostra que Deus Todo-Poderoso é “o Espírito da verdade”, e é o Senhor Jesus que aparece e opera nos últimos dias.

Vejamos algumas passagens das palavras de Deus Todo-Poderoso para esclarecer isso ainda mais. Deus Todo-Poderoso diz: “Esta encarnação é a segunda encarnação de Deus, que segue após a obra de Jesus. Naturalmente, esta encarnação não ocorre independentemente; ela é o terceiro estágio da obra após a Era da Lei e a Era da Graça. Cada vez que Deus inicia um novo estágio da obra, deve sempre haver um novo começo e esse deve sempre trazer uma nova era. Assim, também há mudanças correspondentes no caráter de Deus, na maneira em que Ele opera, na localização de Sua obra e em Seu nome. Não é de admirar, então, que seja difícil para o homem aceitar a obra de Deus na nova era. Mas, independentemente de como o homem se opõe a Ele, Deus está sempre fazendo Sua obra e sempre está liderando a humanidade inteira adiante. Quando veio para o mundo do homem, Jesus introduziu a Era da Graça e encerrou a Era da Lei. Durante os últimos dias, Deus mais uma vez Se tornou carne e, com esta encarnação, Ele encerrou a Era da Graça e introduziu a Era do Reino. Todos aqueles que são capazes de aceitar a segunda encarnação de Deus serão conduzidos para a Era do Reino e, além disso, se tornarão capazes de aceitar pessoalmente a orientação de Deus. Embora tenha feito muita obra entre os homens, Jesus apenas completou a redenção de toda a humanidade e tornou-Se oferta pelo pecado do homem; Ele não livrou o homem de todo o seu caráter corrupto. Salvar o homem plenamente da influência de Satanás não exigiu apenas que Jesus Se tornasse a oferta pelo pecado e carregasse os pecados do homem, mas também exigiu que Deus fizesse uma obra maior ainda para livrar o homem completamente de seu caráter satanicamente corrompido. E assim, agora que o homem teve seus pecados perdoados, Deus voltou para a carne para guiar o homem até a nova era e começou a obra de castigo e julgamento. Esta obra tem trazido o homem a um reino superior. Todo aquele que se submete ao Seu domínio há de desfrutar de uma verdade maior e de receber bênçãos maiores. Eles hão de viver verdadeiramente na luz e de ganhar a verdade, o caminho e a vida” (‘Prefácio’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Por meio dessa obra de julgamento e castigo, o homem conhecerá por completo a essência imunda e corrupta dentro de si mesmo, e ele poderá mudar completamente e se tornar limpo. Só assim o homem pode se tornar digno de retornar diante do trono de Deus. Toda a obra feita neste dia é para que o homem possa ser limpo e mudado; através do julgamento e castigo pela palavra, bem como por meio do refinamento, o homem pode remover sua corrupção e ser purificado. Em vez de considerar este estágio da obra como sendo o da salvação, seria mais apropriado dizer que é a obra de purificação. Na verdade, este estágio é o da conquista, assim como o segundo estágio na obra da salvação” (‘O mistério da encarnação (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”).

A obra de hoje tem movido adiante a obra da Era da Graça; isto é, a obra que está totalmente sob o plano de gerenciamento de seis mil anos tem avançado. Embora a Era da Graça tenha terminado, a obra de Deus tem apresentado progresso. Por que Eu digo repetidamente que este estágio da obra é construído sobre a Era da Graça e a Era da Lei? Porque a obra deste dia é uma continuação da obra feita na Era da Graça e é um avanço em relação ao que foi feito na Era da Lei. Os três estágios estão intimamente interconectados, cada elo na corrente estando firmemente atado ao próximo. Por que Eu também digo que este estágio da obra é construído sobre o que foi feito por Jesus? Supondo que este estágio não foi construído sobre o que foi feito por Jesus, outra crucificação teria que ocorrer neste estágio, e a obra redentora do estágio anterior teria de ser toda feita novamente. Isso não teria sentido. E, assim, não é que a obra esteja completamente terminada, mas que a era avançou, e o nível da obra foi elevado ainda mais do que antes. Pode-se dizer que este estágio da obra foi construído sobre o fundamento da Era da Lei e sobre a rocha da obra de Jesus. A obra de Deus é construída estágio após estágio, e este estágio não é um novo começo. Somente a combinação dos três estágios da obra pode ser considerada o plano de gerenciamento de seis mil anos” (‘As duas encarnações completam o significado da encarnação’ em “A Palavra manifesta em carne”).

As palavras de Deus Todo-Poderoso são muito claras. A obra de redenção do Senhor Jesus só perdoou os pecados das pessoas, mas não eliminou sua natureza pecaminosa nem salvou completamente as pessoas do pecado, portanto a obra de Deus para salvar o homem não está terminada. A obra de redenção do Senhor Jesus preparou o caminho para a obra de julgamento nos últimos dias. A obra de julgar, purificar e salvar a humanidade feita por Deus Todo-Poderoso é o estágio final do plano de gerenciamento de Deus e é também o estágio mais crucial. Deus Todo-Poderoso expressa muita verdade que revela todos os mistérios da Bíblia e também todos os mistérios do plano de gerenciamento de Deus, incluindo o propósito do plano de gerenciamento de Deus, a verdade por trás dos três estágios de obra, o mistério da encarnação, como Deus faz a obra de julgamento para purificar e salvar as pessoas, o fim e o destino de todo tipo de pessoas, como o reino de Cristo será realizado na terra, e assim por diante. Deus Todo-Poderoso também revela e julga a causa principal do pecado e da resistência das pessoas a Deus, que é a natureza e o caráter satânicos nas pessoas. Ele também expressa todos os aspectos da verdade que as pessoas devem praticar na crença em Deus, como as opiniões corretas na crença em Deus, como ter um relacionamento normal com Deus, como ser uma pessoa honesta, como temer a Deus e evitar o mal e como alcançar obediência a Deus, amor por Deus etc. As pessoas devem entrar nas realidades de todas essas verdades para se livrar da corrupção e ser plenamente salvas por Deus. O julgamento, o castigo, a poda, o tratamento, as provações e o refinamento na palavra de Deus permitiu que muitos escolhidos de Deus entendessem e odiassem seu caráter e sua natureza satânica, percebessem que o caráter de Deus é santo, justo e não pode ser ofendido, produzissem temor de Deus em seu coração e arrependimento genuíno, purificassem e mudassem seus caracteres corruptos e alcançassem obediência real a Deus. Não importa que perseguição, adversidade, provações ou refinamento encontrem, eles conseguem seguir Deus Todo-Poderoso, espalhar e dar testemunho do evangelho do reino de Deus Todo-Poderoso e produzir muitos testemunhos lindos de vitória sobre Satanás. Seus testemunhos experienciais são publicados na internet e dão testemunho ao mundo inteiro da aparição e obra de Deus Todo-Poderoso. Essas pessoas são os vencedores que Deus completa antes do grande desastre e são as primícias, o que cumpre completamente a profecia do Apocalipse: “Estes são os que seguem o Cordeiro para onde quer que vá. Estes foram comprados dentre os homens para serem as primícias para Deus e para o Cordeiro” (Apocalipse 14:4). E é também o que diz Deus Todo-Poderoso: “Quando os três estágios da obra chegarem ao fim, será feito um grupo daqueles que dão testemunho de Deus, um grupo daqueles que O conhecem. Todas essas pessoas O conhecerão e serão capazes de colocar a verdade em prática. Elas possuirão humanidade e sentido, e conhecerão os três estágios da obra de salvação de Deus. Essa é a obra que será realizada no final, e essas pessoas são a cristalização da obra de seis mil anos de gerenciamento, e são o mais poderoso testemunho da derrota final de Satanás. Aqueles que puderem dar testemunho de Deus poderão receber a promessa e a bênção de Deus, e serão o grupo que permanece no final, que possui a autoridade de Deus e presta testemunho de Deus” (‘Conhecer os três estágios da obra de Deus é a senda para conhecer Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”). Deus Todo-Poderoso expressou tanta verdade e realizou uma obra tão maravilhosa, o que revela o poder e a autoridade únicos de Deus, e isso prova que Deus Todo-Poderoso é o Senhor Jesus retornado. Deus Todo-Poderoso e o Senhor Jesus são um só Espírito e um só Deus. A esta altura, vamos parar e contemplar: além de Deus, quem pode expressar tantas verdades e revelar o mistério do plano de gerenciamento de Deus? Quem pode expor a causa principal do pecado e da resistência das pessoas a Deus? Exceto Deus, quem pode julgar a corrupção das pessoas e salvar completamente a humanidade do pecado? Quem pode expressar o caráter santo e justo de Deus que não tolera ofensa? Os fatos provam que Deus Todo-Poderoso é o Deus prático encarnado, o único Deus verdadeiro, que é o início e o fim de todas as coisas!

Todos entendem, agora, claramente? Os três estágios de obra feitos na Era da Lei, na Era da Graça e na Era do Reino são estágios diferentes da obra de Deus para salvar o homem em diferentes eras. A obra da lei ensinou ao homem o que é pecado, a obra de redenção redimiu seus pecados, e a obra de julgamento lhe permite eliminar o pecado. Esses três estágios de obra estão intimamente vinculados, cada um se ergue sobre o anterior, e, por fim, as pessoas são plenamente salvas da influência de Satanás e levadas para o reino de Deus. Esse é todo o processo pelo qual Deus gerencia e salva a humanidade. Do início ao fim, isso é feito por um único Deus. Embora o nome de Deus seja diferente e Seus métodos e Sua obra sejam diferentes, a essência de Deus, aquilo que Deus tem e é e o caráter de Deus são os mesmos e nunca mudam. Se analisarmos as palavras ditas por Deus Jeová na Era da Lei, as palavras do Senhor Jesus na Era da Graça e de Deus Todo-Poderoso na Era do Reino, todas essas palavras são a verdade. São a expressão e a revelação do caráter de Deus e daquilo que Deus tem e é, elas vêm da mesma fonte e são a voz e as palavras de um único Espírito. Isso é prova de que os três estágios de obra são feitos por um único Deus. É como dizem as palavras de Deus Todo-Poderoso. “Da obra de Jeová à obra de Jesus e da obra de Jesus àquela deste estágio atual, esses três estágios abrangem de forma contínua toda a gama do gerenciamento de Deus, e são todos obra de um só Espírito. Desde a criação do mundo, Deus sempre esteve trabalhando na gestão da humanidade. Ele é o Princípio e o Fim, Ele é o Primeiro e o Último, e Ele é Aquele que inicia uma era e Aquele que encerra a era. Os três estágios da obra, em diferentes eras e diferentes locais, são inequivocamente a obra de um só Espírito. Todos aqueles que separam esses três estágios estão em oposição a Deus. Agora, cabe a você entender que toda a obra, desde o primeiro estágio até hoje, é a obra de um só Deus, a obra de um só Espírito. Disso não pode haver dúvidas” (‘A visão da obra de Deus (3)’ em “A Palavra manifesta em carne”). “Ele é Deus, cheio de misericórdia e amabilidade; Ele é a oferta pelo pecado para o homem e o pastor do homem; mas Ele também é o julgamento, o castigo e a maldição do homem. Ele pôde levar o homem a viver na terra por dois mil anos, e Ele também pôde redimir a humanidade corrupta do pecado. Hoje, Ele também é capaz de conquistar a humanidade, que não O conhece, e fazê-la prostrar-se sob o Seu domínio, de modo que todos se submetam a Ele completamente. No final, Ele queimará totalmente tudo o que é impuro e injusto dentro das pessoas no universo todo, para mostrar a elas que Ele não é somente um Deus misericordioso e amoroso, não somente um Deus de sabedoria e maravilhas, não somente um Deus santo, mas, além disso, um Deus que julga o homem” (‘As duas encarnações completam o significado da encarnação’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Deixe uma resposta