Inscreva-se

Menu

Experiência de um católico: Somente aqueles que são purificados do pecado podem entrar no reino dos céus

Plantando a semente do sonho no reino dos céus.

Eu nasci em uma família católica e, desde pequeno, minha avó me ensinou a rezar e a observar os rituais católicos. Quando eu tinha 15 anos, comecei aceitar as doutrinas do catolicismo, como fazer boas ações e amar os outros, e eu estava participando de todos os tipos de rituais na igreja. O sacerdote costumava dizer que, só estando equipados com essas doutrinas, poderíamos ser verdadeiros crentes em Deus, e então, quando Ele viesse, seríamos engrandecidos no reino dos céus. Então, eu costumava dizer a mim mesmo que absolutamente precisava observar os rituais da igreja e participar ativamente das atividades da igreja para que pudesse me tornar alguém amado por Deus, receber Suas bênçãos e ser arrebatado ao reino dos céus.

Posso entrar no reino dos céus se não conseguir escapar das amarras do pecado?

Quando eu estava no colégio, percebi que meus amigos da igreja sempre pareciam muito devotos quando iam à missa, mas em sua vida normal regularmente faziam coisas que eram ofensivas a Deus, como fumar, beber e dar festas selvagens. Eu senti os dois, choque e irritação, com isso, pensando: “O Senhor Jesus nos ensinou, que devemos amar nosso Deus de todo o coração, mente e corpo, e que devemos ficar longe dos prazeres, testes e tentações do mundo. Meus amigos da igreja, pareciam acreditar em Deus vago, mas na realidade eles não prestavam nenhuma atenção em trabalhar para Ele. Eles até desejam coisas mundanas e buscam prazeres seculares; isso não viola os ensinamentos do Senhor? Eu não posso ser como ele. Tenho que me concentrar em dedicar-me e trabalhar para Deus. Por esse motivo, senti que amava a Deus mais do que meus amigos da igreja.

Contudo, eu descobri que meu próprio estado espiritual não poderia atender às exigências do Senhor. Apesar de que na igreja eu, participava ativamente de todas as atividades e trabalhava com entusiasmo, na minha vida normal não conseguia cumprir os mandamentos de Deus. Por exemplo, sempre que vi que um amigo da igreja que buscava os prazeres da carne parecia feliz e livre enquanto eu estava enfrentando todos os tipos de dificuldades e adversidades, não pude deixar de culpar o Senhor. Quando cometia um erro e era repreendido pela minha família, geralmente eu dava desculpas e reclamava em meu próprio nome, e ficava zangado por ser repreendido. Às vezes, minha mãe me criticava, dizendo: “Deus nos ensinou a ser humildes e perdoadores, mas você não está cumprindo Suas palavras!” Suas palavras foram como um tapa na cara; Eu percebi que não estava defendendo as palavras de Deus e me senti muito culpada, porque só acreditava no nome. Eu não pude evitar, mas comecei a refletir: "Por que não posso triunfar sobre o pecado? Embora eu sempre confessasse, ao padre depois de pecar e fazendo muitas boas ações, para compensar isso, depois de fato, eu simplesmente cometia o mesmo pecado. Tendo fé desta forma, posso realmente obter as bênçãos do Senhor?" Mas então eu pensava, como o padre nos ensinou: “Se confessarmos ao padre depois de pecar, nossos pecados serão perdoados. Enquanto nos despendermos e trabalharmos para Deus e praticarmos muitas boas ações, podemos mais uma vez obter Sua misericórdia e bênçãos. Como diz a Bíblia: ‘Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada…’ (2 Timóteo 4:7-8).” Eu então, me sentiria um tanto confortado, enquanto eu me confessava, com frequência e continuava a trabalhar e me dedicar a Deus, eu ainda tinha esperança de entrar no reino. Então, continuei ocupada realizando boas ações, trabalhando duro e fazendo sacrifícios.

Uma postagem no Facebook me dá alimento para pensar

Um dia, em 2017, eu abri o Facebook para ver o que havia de novo naquele dia e estava, navegando como sempre quando vi que uma irmã chamada Betty, havia feito este post: “Embora muitas pessoas acreditem em Deus, poucas compreendem o que significa fé em Deus e o que elas devem fazer para se conformarem à vontade de Deus. […] ‘Crença em Deus’ significa acreditar que há um Deus; esse é o conceito mais simples no que diz respeito a crer em Deus. Mais ainda, acreditar que há um Deus não é o mesmo que crer verdadeiramente em Deus; antes, é um tipo de fé simples com fortes sobretons religiosos. A fé verdadeira em Deus significa o seguinte: com base na crença de que Deus é soberano sobre todas as coisas, a pessoa experimenta Suas palavras e Sua obra, expurga seu caráter corrupto, satisfaz a vontade de Deus e vem a conhecer Deus. Somente uma jornada desse tipo pode ser chamada de ‘fé em Deus’. No entanto, as pessoas frequentemente veem a crença em Deus como uma questão simples e frívola. As pessoas que acreditam em Deus dessa maneira perderam o significado de acreditar em Deus e, embora possam continuar acreditando até o fim, elas jamais ganharão a aprovação de Deus, porque trilham a senda errada. Ainda existem hoje aquelas que creem em Deus de acordo com as letras e em doutrina vazia. Elas não sabem que lhes falta a essência da crença em Deus e não podem receber a aprovação de Deus. Ainda assim, elas oram a Deus pedindo as bênçãos da segurança e da graça suficiente. Vamos parar, aquietar nosso coração e perguntar a nós mesmos: será que acreditar em Deus é realmente a coisa mais fácil do mundo? Será que acreditar em Deus não significa nada mais que receber muita graça de Deus? As pessoas que creem em Deus sem O conhecer ou que acreditam em Deus e ainda assim se opõem a Ele são realmente capazes de satisfazer a vontade de Deus?” (‘Prefácio’ em “A Palavra manifesta em carne”). Essas palavras eram realmente novas e diferentes e imediatamente tomaram conta do meu coração. Eu nunca tinha ouvido nada parecido como aquelas antes, e particularmente as últimas frases foram coisas que eu nunca havia considerado antes. Pensei, “Estas palavras são maravilhosas! Quem os disse? Elas revelam o significado da fé e nossos objetivos para acreditar em Deus em uma passagem tão curta!” Ponderei essas palavras e, pela primeira vez, aquietei meu coração e considerei minha própria fé. Eu pensei, em como ao longo desses anos como católico, embora participasse frequentemente de todo tipo de atividades e rituais organizados pela igreja, trabalhava proativamente para a igreja, fazia boas ações na comunidade, sofreu um pouco e pagou um pouco de preço, eu realmente tenho feito tudo isso para que eu e minha família fôssemos abençoados e protegidos por Deus. Ainda mais, era para que eu pudesse entrar no reino dos céus no futuro. Sempre pensei que buscar esse caminho era correto e que esse tipo de fé era aceitável a Deus e obteria Suas bênçãos e aprovação. Mas depois de ler esta passagem, comecei a ter uma vaga sensação de que o significado de crer em Deus é muito profundo e trabalhar duro, desistir de coisas e gastar-me apenas em troca das bênçãos do reino dos céus, não era realmente amar a Deus. Como esse tipo de fé, pode obter a aprovação de Deus? Foi como um chamado para despertar meu coração, não pude deixar de desenvolver dúvidas sobre meu próprio sonho do reino dos céus. Mas então me lembrei dos 20 anos em que acreditei. Eu havia persistido em trabalhar para a igreja; será que todas as minhas dificuldades e o preço que paguei foram em vão?

Quanto mais eu refletia sobre o que a irmã Betty havia postado, mais esperava que ela colocasse mais palavras como essas, para resolver as dúvidas em meu coração. Eu decidi enviar-lhe um pedido de chat e estabelecer uma relação amigável. Ela respondeu muito rapidamente e me apresentou à irmã Lily também, dizendo que poderíamos ter reuniões online. Eu concordei muito feliz.

Descobrindo a relação entre o trabalho árduo e a entrada no reino dos céus.

Conforme estávamos nos reunindo, primeiro compartilhamos nossas próprias experiências de fé e depois, eu compartilhei meus sentimentos ao ler o que Betty havia postado. Eu disse: “Essa passagem está muito bem colocada e é muito prática. Eu percebi que minha fé em Deus era apenas para ganhar bênçãos, não por amor verdadeiro a Deus. Mas eu estou, ainda um pouco confusa, porque na Bíblia diz: ‘Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada…’ (2 Timóteo 4:7-8). E o sacerdote frequentemente nos dizia que, enquanto continuarmos trabalhando e nos dedicando a Deus e fazendo muitas boas ações, no futuro seremos abençoados por Deus e entraremos no reino dos céus. Todos esses anos eu tenho acreditado, eu tenho persistido em trabalhar duro e dar, o que eu tenho; será que nada disso será comemorado por Deus?”

A irmã Lily disse, “Realmente não é fácil para nós reconhecermos que acreditamos em Deus, para receber bênçãos, em vez de amor verdadeiro por Ele. Esta é a iluminação e orientação de Deus, graças a Deus! Não entendemos totalmente a verdade sobre que tipo de pessoa realmente pode entrar no reino dos céus, e é por isso que surgem esses tipos de confusões. De fato, muitos crentes pensam que, mesmo que freqüentemente pecamos, não possamos seguir os ensinamentos de Deus, enquanto confessarmos ao sacerdote, fizermos muitas boas ações e continuarmos a trabalhar, desistir de coisas e gastar para Deus, seremos aceito por Deus. Então, quando Ele vier, entraremos no reino dos céus. Mas essa perspectiva está correta? Existe alguma base para isso na palavra de Deus? Olhando a Bíblia, podemos descobrir prontamente que nem Yahweh nem o Senhor Jesus disseram algo assim, nem o Espírito Santo. Essas foram as palavras de Timóteo; são palavras humanas e representam apenas uma opinião pessoal. As únicas porções da Bíblia que são a palavra de Deus, que são a verdade, são as faladas por Yahweh, as faladas por Yahweh por meio dos profetas e as do Senhor Jesus. As palavras dos discípulos e apóstolos não são as verdades e, apesar do fato de estarem registradas na Bíblia, são apenas palavras de homens e representam apenas suas experiências pessoais e entendimentos das palavras de Deus e seus próprios pontos de vista. Mesmo que eles contenham a iluminação do Espírito Santo, eles não podem ser referidos como as palavras de Deus. É por isso que temos que seguir as palavras de Deus em algo tão importante como entrar no reino dos céus. Se agirmos de acordo com as palavras do homem, muito provavelmente nos desviaremos do caminho do Senhor.”

“Então, que tipo de pessoa pode realmente entrar no reino dos céus? O Senhor disse-nos muito claramente: ‘Nem todo o que Me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de Meu Pai, que está nos céus’ (Mateus 7:21). Nós podemos ver pelas palavras de Deus, que quando Deus pondera, se as pessoas atendem aos padrões para entrar no reino dos céus, não é de acordo com o quanto elas desistiram ou se despenderam, mas sim se seguem a vontade do Pai celestial. Isso é , aqueles que entrarem no reino dos céus devem ser pessoas que abandonam o pecado e alcançam a purificação, que aderem ao caminho de Deus e são capazes de obedecer, amar e adorá-Lo. Se trabalharmos duro, desistirmos e nos esforçarmos muito, mas não seguirmos as palavras de Deus, em vez disso pecamos frequentemente, e nos rebelamos contra Deus, então somos malfeitores e não podemos entrar no reino dos céus. Assim como os fariseus judeus que se opuseram ao Senhor; eles sempre estavam no templo servindo a Deus e viajavam até os confins da terra pregando o evangelho de Yahweh. Aos olhos das pessoas, eles trabalhavam muito, desistiram de muito e deram tudo o que tinham e deveriam ser mais dignos da aprovação de Deus. Porém, Deus os condenou como hipócritas e os amaldiçoou, dizendo que eles eram da espécie de cobras venenosas e filhos do inferno. Os fariseus tiveram esse tipo de resultado principalmente porque, apesar de seu trabalho árduo, por trás de tudo, eles estavam fazendo transações com Deus, em troca de Deus conceder bênçãos sobre eles. Era principalmente para manter seu próprio status e seu sustento. Os fariseus eram arrogantes por natureza e não tinham qualquer reverência a Deus. Eles não exaltavam ou testemunhavam Deus em seus sermões, mas sempre se exibiam e usavam seu bom comportamento superficial para enganar os crentes. Eles colocaram os crentes diante de si mesmos para que adorassem, admirassem e os seguissem em vez de Deus. Quando o Senhor Jesus estava trabalhando, os fariseus se tornaram inimigos declarados do Senhor para proteger seu status e vida, condenando e blasfemando loucamente contra o Senhor Jesus. Eles fizeram tudo ao seu alcance para impedir que os crentes O seguissem e, por fim, até mesmo entraram em aliança com o governo romano para pregá-Lo na cruz. Isso ofendeu gravemente o caráter de Deus e levou-lhes a punição de Deus. Isso prova que mesmo que as pessoas sejam capazes de trabalhar duro e desistir de algumas coisas, não significa que são aquelas que seguem a vontade de Deus. Sem serem purificados de seus pecados, mesmo que façam sacrifícios e se esgotem, elas ainda podem fazer o mal e se opor contra Deus. Se nos empenharmos nisso, veremos que embora trabalhar duro externamente e estejamos felizes por sermos bons samaritanos, ajudando e apoiando nossos irmãos e irmãs, nosso objetivo é ser abençoado e entrar no reino dos céu. Quando Deus nos abençoa, damos graças e louvores a Ele, mas quando encontramos dificuldades ou desastres, entendemos mal e culpamos Deus, ou mesmo O traímos. Somos bombásticos em nosso trabalho e sermões, nos gabando de quanto sofremos e de quanto trabalho fizemos para que outros crentes nos aprovassem, nos admirassem e nos adorassem. Não é para retribuir o amor de Deus ou permitir que os crentes entendam a vontade e os requisitos de Deus, mas para buscar nome e status. Quando encontramos pessoas, eventos ou coisas indesejáveis em nossa vida, perdemos a paciência e não podemos cumprir a palavra de Deus. A lista continua. Podemos ver disso que nosso trabalho árduo, sacrifícios e esforços não são para amar ou satisfazer a vontade de Deus, mas são apenas transacionais, para explorar e enganar a Deus para satisfazer nossas próprias ambições e desejos. Como pessoas como nós, que vivemos constantemente em pecado, podem ser consideradas aquelas que seguem a vontade do Pai celestial? Deus é santo e requer que nos livremos completamente das amarras do pecado e alcancemos a purificação; essa é a única maneira que seremos capazes de ver Seu rosto. Mas atualmente estamos cheios de sujeira, então como poderíamos ser trazidos ao reino celestial por Deus? Somente rejeitando a pecaminosidade e nos tornando pessoas que observam a vontade de Deus podemos obter a aprovação de Deus e ser dignos de entrar no reino dos céus.”

Enquanto ouvia isso, pensei: “É verdade. Deus nunca disse que quem trabalha e sofre muito poderá entrar no reino dos céus. Em vez disso, Ele disse que apenas aqueles que seguem a vontade do Pai celestial entrarão. Acontece que todos esses anos de apego às palavras de Timóteo, estivemos errados, e é totalmente contrário ao que Deus exige. Quando penso nestes últimos anos passados, mesmo que eu tenha trabalhado na igreja e feito muitas boas ações, era tudo para ser abençoado e entrar no reino dos céus; era apenas para fazer transações com Deus, não em tudo para amá-Lo e satisfazê-Lo. Além disso, ainda culpava a Deus quando encontrava adversidades e, depois que fizesse algo errado, ainda argumentava e mentia em meu próprio nome. Mesmo depois de confessar, continuava a pecar com frequência. Como posso ser considerado alguém que segue a vontade de Deus?” Nesse ponto, eu disse à irmã Lily: “Sempre pensei que trabalhar muito me daria uma passagem para o reino dos céus, mas por meio da comunhão de hoje nessas Escrituras, percebi que esse tipo de fé não está de acordo com a vontade de Deus. Também percebi que apenas aqueles que abandonam o pecado e são limpos e se tornam pessoas que podem defender a vontade de Deus podem entrar no reino dos céus. Mas ainda estou preso ao pecado e não sei como posso escapar disso e ser limpo. Você pode compartilhar mais comunhão comigo?”

Parte Dois. Catolicismo: Finalmente há Esperança de Realizando Meu Sonho no Reino dos Céus (II)

Catolicismo: Finalmente há esperança de realizando meu sonho no reino dos céus (II)

Por Sheila, Quênia

O caminho para ser purificado e entrar no reino Celestial

A irmã Lily disse: “Graças a Deus! Você está completamente certo. Se quisermos entrar no reino dos céus, temos absolutamente que resolver o problema de nossa pecaminosidade. Então, como podemos escapar de nossa natureza pecaminosa e ser limpos? Para isso, temos que entender a obra do Senhor Jesus e os resultados alcançados, bem como o caminho para nos livrarmos totalmente do pecado. Vamos primeiro ler várias passagens das palavras de Deus: ‘Um pecador como vocês, que acaba de ser redimido, e não foi mudado ou aperfeiçoado por Deus, pode ser segundo o coração de Deus? Para você, você que ainda é do seu antigo eu, é verdade que você foi salvo por Jesus, e que você não é contado como pecador por causa da salvação de Deus, mas isso não prova que você não é pecador e não é impuro. Como você pode ser santo se não foi mudado? Internamente, você é assolado por impurezas, é egoísta e ignóbil, mas ainda deseja descer com Jesus — como você poderia ser tão sortudo? Você pulou uma etapa em sua crença em Deus: você foi meramente redimido, mas você não foi mudado. Para você ser segundo o coração de Deus, Deus deve fazer pessoalmente a obra de mudar e limpar você; se você é apenas redimido, será incapaz de alcançar a santidade. Dessa forma, você não será qualificado para compartilhar as boas bênçãos de Deus, pois você perdeu um passo na obra de Deus de gerenciar o homem, que é o importante passo de mudar e aperfeiçoar. Você, um pecador que acaba de ser redimido, é, portanto, incapaz de herdar diretamente a herança de Deus’ (‘Sobre denominações e identidade’ em “A Palavra manifesta em carne”). ‘Embora tenha feito muita obra entre os homens, Jesus apenas completou a redenção de toda a humanidade e tornou-Se oferta pelo pecado do homem; Ele não livrou o homem de todo o seu caráter corrupto. Salvar o homem plenamente da influência de Satanás não exigiu apenas que Jesus Se tornasse a oferta pelo pecado e carregasse os pecados do homem, mas também exigiu que Deus fizesse uma obra maior ainda para livrar o homem completamente de seu caráter satanicamente corrompido. E assim, agora que o homem teve seus pecados perdoados, Deus voltou para a carne para guiar o homem até a nova era e começou a obra de castigo e julgamento. Esta obra tem trazido o homem a um reino superior. Todo aquele que se submete ao Seu domínio há de desfrutar de uma verdade maior e de receber bênçãos maiores. Eles hão de viver verdadeiramente na luz e de ganhar a verdade, o caminho e a vida’ (‘Prefácio’ em “A Palavra manifesta em carne”).

A irmã Lily compartilhou esta comunhão: “Podemos ver nas palavras de Deus que Ele trabalha para salvar a humanidade com base em Seu plano de gestão e nas necessidades da humanidade. Assim como no estágio posterior da Era da Lei, quando nós, como humanos, estávamos pecando mais e mais, não podíamos guardar as leis ou mandamentos, e enfrentávamos o perigo de sermos condenados à morte sob a lei, Deus encarnado veio como o Senhor Jesus de acordo com as necessidades das pessoas daquela época. Ele foi crucificado por causa da humanidade e a redimiu do pecado para que pudéssemos ser libertos da condenação e maldição da lei. Ao aceitar a salvação do Senhor Jesus, contanto que confessemos nossos pecados a Deus e nos arrependêssemos eles seriam perdoados e seríamos capazes de desfrutar da graça e das bênçãos concedidas pelo Senhor. Esses eram os resultados alcançados pela obra do Senhor Jesus. Embora Ele nos redimisse de nossos pecados, Ele não perdoou nossos caracteres corruptos ou naturezas pecaminosas. Desde que fomos corrompidos por Satanás, nossos caracteres se tornaram incrivelmente arrogantes, tortuosos e enganadores, egoístas e desprezíveis, maus e gananciosos, incomodados com a verdade e amando à injustiça. Somos controlados por esses caracteres corruptos e muitas vezes não podemos deixar de pecar e nos opor a Deus, lutar com os outros por causa de status e benefício, ser ciumentos e divisivos, mentir e enganar, elevar e testemunhar a nós mesmos, e assim por diante. Por exemplo, somos controlados por nossa natureza egoísta e em todas as coisas defendemos nossos próprios interesses. No momento em que outra pessoa interfere em nossos interesses, temos conflitos e perdemos a paciência ou mesmo começamos a odiá-los. Não temos a menor tolerância ou paciência com os outros, e até mesmo nosso trabalho e sacrifícios são feitos apenas em troca das bênçãos de Deus, para ganhar recompensas e entrar no reino dos céus. Dominados por nossa natureza arrogante, sempre queremos estar no topo e queremos que os outros sigam o que dizemos, apegando-se aos nossos próprios pontos de vista, não estando dispostos a aceitar as sugestões dos outros, tendo ciúmes e descontentamento quando vemos os outros se destacando mais do que nós, e até mesmo reprimir ou repreender os outros para manter nosso próprio status. Controlados por nossas próprias naturezas astutas, muitas vezes somos dissimulados, fazemos falsas declarações e encobrimos nossos próprios erros para proteger nossos próprios interesses, rosto e status. Podemos ver a partir disso que essas naturezas satânicas são a raiz do que nos leva a ser pecadores, e se não nos livrarmos delas, nunca vamos parar de pecar e nos opor a Deus; nunca seremos dignos de entrar no reino dos céus. O objetivo de Deus ao desenvolver Sua obra de gerenciamento é de nos salvar totalmente do pecado, para que possamos receber as bênçãos e promessas de Deus. É por isso que Deus dos últimos dias está dando o passo da obra de julgamento, começando com a casa de Deus no fundamento da obra do Senhor Jesus para nos transformar completamente e nos limpar de nossos caracteres satânicos, para que possamos nos livrar das amarras do pecado, e ser ganho por Deus, cumprindo assim o nosso sonho do reino celestial. Assim como o Senhor uma vez profetizou: ‘Quem Me rejeita, e não recebe as Minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o julgará no último dia’ (João 12:48). Ele nos disse claramente que nos últimos dias Ele retornará e expressará muitas verdades, e completará a obra de julgar e limpar o homem com palavras, apontando o caminho para nos livrarmos de nossos caracteres corruptos. Isso nos permitirá ser completamente limpos e nos tornarmos pessoas que realmente obedecem e temem a Deus. Portanto, somente se aceitarmos a obra de julgamento de Deus nos últimos dias, nossos caracteres corruptos podem ser purificados; essa é a nossa única esperança de entrar no reino dos céus.”

Depois de ouvir a comunhão da irmã Lily, finalmente entendi que o Senhor fez a obra da redenção e que, por causa de nossa fé Nele, fomos absolvidos de nossos pecados, mas nossa natureza pecaminosa interior não foi limpa. É por isso que ainda vivemos dentro do ciclo vicioso de pecar, confessar e pecar novamente. Se quisermos escapar do pecado, devemos aceitar o julgamento e a obra de limpeza feita por Deus nos últimos dias, pois esta é a única maneira que nossos caracteres corruptos podem ser purificados e podemos nos tornar pessoas que verdadeiramente amam e obedecem a Deus, e podemos ser qualificado para entrar no reino dos céus. Eu fiquei emocionado ao ouvir que Deus voltaria para expressar verdades e fazer a obra de julgamento, porque Deus nos diria como escapar das amarras do pecado, e isso me daria esperança de entrar no reino dos céus. Graças a Deus! Estava ficando tarde, então não continuei com a comunhão, mas marquei um horário para ter comunhão com eles novamente no dia seguinte.

Deus voltou há muito tempo

Em nossa comunhão no dia seguinte, a irmã Lily tocou uma gravação de uma recitação para mim: “O Salvador já voltou sobre uma ‘nuvem branca’”. Ouvindo isso foi realmente comovente para mim; Senti que essas palavras realmente continham autoridade. Essas palavras explicam claramente como Deus vai voltar em uma nuvem e nos dizer que nossa esperança de que Ele desça dos céus em uma nuvem vem inteiramente de nossas próprias noções e imaginações; a nuvem branca de que Deus fala não é uma nuvem material que podemos ver no céu, mas se refere às palavras proferidas pelo Senhor Jesus quando Ele voltar nos últimos dias. Então, a irmã Lily me disse com entusiasmo: “Sheila, a verdade é que o Senhor Jesus que esperávamos há muito tempo voltou. Ele é Deus Todo-Poderoso em carne. Ele expressou muitas verdades e está fazendo a obra de julgamento, começando pela casa de Deus. As palavras que li para você na reunião de ontem, bem como a recitação que você ouviu hoje, são todas palavras proferidas pessoalmente pelo Deus Todo-Poderoso. Deus Todo-Poderoso veio e quebrou os sete selos, abrindo o pergaminho e revelando os mistérios que nunca entendemos em todas essas gerações. Ele também nos concedeu todas as verdades para ganharmos a salvação e sermos limpos. Isso é o que o Espírito Santo falou para todas as igrejas. Agora, a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias se espalhou por todo o mundo, e Suas palavras foram traduzidas para mais de 20 idiomas e publicadas online para que pessoas de todo o mundo que buscam insaciavelmente a aparição de Deus, possam investigá-las. Muitos de todas as denominações que realmente acreditam em Deus e têm sede da verdade reconheceram a voz de Deus ao ler as palavras de Deus Todo-Poderoso e aceitaram Sua obra dos últimos dias em massa, voltando diante de Seu trono e seguindo os passos de Deus. O fato de sermos capazes de ouvir a voz de Deus hoje é inteiramente Sua orientação; nós somos todos muito abençoados!”

Ouvindo-a as notícias de que o Senhor voltou, fiquei exultante e incrivelmente animado. Descobriu-se que a recitação que ela acabara de tocar mais as palavras que lemos no dia anterior eram todas palavras de Deus; não é de admirar que tivessem tanta autoridade! Eu não imaginava que seria capaz de dar as boas-vindas ao retorno do Senhor. Eu estava tão feliz!

A irmã Lily então compartilhou mais comunhão comigo sobre como Deus usa palavras para fazer a obra de julgamento nos últimos dias, e ela leu estas palavras do Deus Todo-Poderoso: “A obra de Deus na encarnação presente é expressar Seu caráter primeiramente por meio de castigo e julgamento. Edificando sobre esse fundamento, Ele traz mais verdade ao homem e lhe indica mais caminhos de prática, alcançando assim Seu objetivo de conquistar o homem e salvá-lo de seu caráter corrupto próprio. Isso é o que está por trás da obra de Deus na Era do Reino” (‘Prefácio’ em “A Palavra manifesta em carne”). “Nos últimos dias, Cristo usa uma variedade de verdades para ensinar o homem, expor a essência do homem e dissecar suas palavras e ações. Essas palavras abrangem várias verdades: o dever do homem, como o homem deveria obedecer a Deus, como o homem deveria ser leal a Deus, como o homem deve viver a humanidade normal, bem como a sabedoria e o caráter de Deus e assim por diante. Essas palavras são todas dirigidas à essência do homem e ao seu caráter corrupto. Em especial, essas palavras que expõem como o homem desdenha de Deus são faladas em relação a como o homem é a corporificação de Satanás e uma força inimiga contra Deus. Ao realizar Sua obra de julgamento, Deus não torna clara a natureza do homem simplesmente com algumas palavras; Ele também expõe, trata e poda a longo prazo. Esses métodos de exposição, tratamento e poda não podem ser substituídos por palavras comuns, mas pela verdade que o homem absolutamente não possui. Apenas métodos desse tipo podem ser chamados de julgamento; só por meio de julgamento desse tipo é que o homem pode ser subjugado e completamente convencido a se submeter a Deus e, além disso, ganhar verdadeiro conhecimento de Deus. O que a obra de julgamento produz é o entendimento do homem da verdadeira face de Deus e da verdade sobre a própria rebelião. A obra de julgamento permite que o homem ganhe bastante entendimento da vontade de Deus, do propósito da obra de Deus e dos mistérios que lhe são incompreensíveis. Também permite que o homem reconheça e conheça sua substância corrupta e as raízes de sua corrupção, bem como descubra a fealdade do homem. Esses efeitos são todos produzidos pela obra de julgamento, pois a substância dessa obra é, de fato, a obra de revelar a verdade, o caminho e a vida de Deus a todos aqueles que têm fé Nele. Essa obra é a obra de julgamento realizada por Deus” (‘Cristo realiza a obra do julgamento com a verdade’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Depois de ler as palavras de Deus, a irmã Lily compartilhou esta comunhão: “As palavras de Deus são muito claras. Deus Todo-Poderoso dos últimos dias faz a obra de julgamento e purificação do homem com palavras. Deus na carne expressou todas as verdades para que a humanidade possa ser totalmente salva; essas verdades são abundantes e revelam o caráter, justo, majestoso e inviolável de Deus para nós, expondo nossos caracteres satânicos, bem como nossa natureza e essência de oposição a Deus. Eles julgam e revelam nossas perspectivas incorretas sobre a fé, bem como nossas noções e imaginações sobre Deus. Eles também nos dizem como ser pessoas honestas, que tipo de serviço está de acordo com a vontade de Deus ,e como nos submeter e amar a Deus, em todos os tipos de ambientes. Eles nos dizem como alcançar o verdadeiro temor a Deus, como evitar o mal e como ser compatível com Cristo. Ao ler as palavras de Deus e passar por Sua obra e por meio do que é revelado em nossos encontros com a realidade, vemos que nossos caracteres satânicos e corruptos de ser arrogantes, egoístas, desprezíveis, tortuosos e enganadores estão profundamente enraizados , e não importa o que façamos sempre temos nossos próprios motivos e objetivos. Mesmo em nosso trabalho e sermões, é por causa do nome e de status; estamos sempre nos exibindo na frente dos outros para que as pessoas nos respeitem. Não é para exaltar ou dar testemunho de Deus. Quando a obra de Deus, não está de acordo com nossas noções, nós O delimitamos e julgamos. Estamos totalmente carentes de verdadeira submissão a Deus. No cumprimento de nosso dever, ansiamos pelo conforto da carne, muitas vezes agindo sem se envolver e enganando a Deus; estamos totalmente carentes de devoção a Ele. É só então que vemos, o quão profundamente Satanás nos corrompeu, que estamos totalmente sem consciência, razão, integridade e dignidade, e que não somos dignos de ser chamados de humanos. Então, também começamos a odiar nossos próprios caracteres corruptos e nos tornamos dispostos a abandonar a carne e colocar as palavras de Deus em prática. Ao passar pelo julgamento e castigo de Deus, sabemos que Deus gosta de pessoas honestas e daqueles que colocam a verdade em prática, enquanto Ele tem nojo e odeia pessoas enganosas e aqueles que estão bem cientes da verdade, mas continuam a se rebelar e se opor a Deus, confiando em seus caracteres corruptos. Passamos a entender a vontade e os requisitos de Deus e ganhamos um entendimento genuíno de Seu caráter justo; nossa reverência por Deus aumenta gradualmente e vemos que Seu julgamento e castigo sobre nós são Seu amor e salvação. Ao continuar a experimentar dessa forma, abandonamos a carne e praticamos as palavras de Deus cada vez mais, e nossos caracteres satânicos e corruptos desaparecem gradualmente. Começamos a viver a semelhança de uma pessoa honesta. Tudo isso é fruto do julgamento e castigo de Deus.”

Depois de ouvir a comunhão dela, senti que o julgamento de Deus nos últimos dias é realmente incrivelmente prático, pode verdadeiramente transformar e purificar as pessoas, e meu sonho no reino dos céus finalmente tem esperança de ser realizado! Eu também tive uma sensação sincera das intenções de Deus em salvar a humanidade; fiquei muito emocionado. Eu estava ansiosa para ler mais palavras de Deus Todo-Poderoso e entender a obra de julgamento de Deus.

Em uma comunhão posterior, a irmã Lily compartilhou mais comunhão comigo sobre verdades como os mistérios das encarnações de Deus, como Satanás corrompe a humanidade, como Deus salva a humanidade passo a passo, a história interna da Bíblia e o destino e resultado futuro da humanidade. Todas essas eram verdades que eu nunca tinha ouvido antes, em mais de duas décadas de fé. Quanto mais eu lia as palavras de Deus Todo-Poderoso, mais certo eu ficava, em meu coração de que esta era a voz de Deus, porque somente Deus na carne poderia expressar palavras com tal autoridade e poder. Além de Deus, quem poderia revelar a verdade de nossa corrupção por Satanás? Quem poderia apontar os erros em nossa crença e nos direcionar para o caminho correto da fé? E quem poderia revelar os mistérios do plano de gerenciamento de 6.000 anos de Deus e nos dizer quais são nossos resultados e destinos futuros? Somente Deus pode nos salvar das forças de Satanás para que possamos escapar dos grilhões do pecado e nos apontar para o caminho de sermos limpos que e alcançarmos a salvação completa. Só Ele pode nos levar a um belo destino final. Confirmei de coração que Deus Todo-Poderoso é o Senhor que voltou, que Ele é a aparição de Cristo nos últimos dias. Aceitei com muita alegria a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias.

Dou graças a Deus por me escolher; Tive a sorte de ter ouvido Suas palavras nos últimos dias, aceito Sua obra de julgamento e tido a oportunidade de realizar meu sonho no reino celestial. Devo buscar sinceramente a verdade e uma mudança no caráter, e me tornar alguém que coloca a vontade de Deus em prática para que eu possa retribuir Seu grande amor!

Deixe uma resposta