Inscreva-se

Menu

Compreendendo a raiz da desolação das igrejas católicas, acolhi o retorno do Senhor

Desde que eu era pequeno, minha mãe me levava à igreja para ler os textos sagrados e assistir à missa. Costumávamos sair às 3 ou 4 da manhã; a igreja era muito grande e estava sempre cheia, e às vezes havia até paroquianos de pé, ouvindo na entrada. Depois de assistir a uma missa, se eu soubesse que outra estava sendo realizada, eu realmente gostaria de ouvir aquela também. Nunca deixei de rezar o Terço todas as manhãs e todas as noites e, nas ocasiões em que me esquecia, acordava no meio da noite e rezava antes de voltar a dormir.

Mas depois de alguns anos, por alguma razão, a freqüência da missa caiu pela metade ou mais e, enquanto ouvíamos os padres, algumas pessoas adormeciam ou conversavam umas com as outras. Alguns iam para igreja vender cosméticos, enquanto outros iam para se encontrar ou conversar sobre suas vidas domésticas. Eu me perguntei, porque isso estava acontecendo? Eles não iam à igreja para adorar a Deus? Além disso, os padres não ligavam para tudo isso, apenas continuavam falando sobre os mesmos velhos princípios espirituais correspondentes às mesmas épocas do ano. Quando eles começavam a falar, saberíamos o que viria a seguir, eram todas banalidades, sem nenhuma nova luz ou nova colheita para colher. Os serviços tinham se tornado apenas para seguir os procedimentos e não pareciam nos ajudar a conhecer a Deus. Além disso, os padres celebravam missa para os paroquianos que tinham dado ofertas de 500 yuans ou mais, e tinham um relacionamento muito bom com eles, mas eles davam todos tipos de desculpas, para não fazer isso, para os membros mais pobres da igreja, que davam menos. Eu me perguntei porque a igreja havia se tornado um mercado onde até mesmo os padres buscavam dinheiro? Eles foram cegos pela ganância, desdenhosos dos pobres e solícitos com os ricos. Para onde eles estavam nos levando? Parecia que havia uma grande pedra bloqueando meu coração e minha fé ficou morna, assim como a maioria dos outros membros da igreja. Sem qualquer prazer nos cultos, eu apenas esperei o Pai dizer “Vá em paz” para que eu pudesse chegar em casa um pouco mais cedo.

Certa vez, em 2003, quando uma missa estava para começar, houve uma disputa entre dois dos padres, e essa missa nunca foi realizada. A igreja acabou se dividindo em duas facções. Quando fui a outro lugar para assistir a uma grande missa, todos estavam falando sobre a divisão da igreja. Eu Pensei em alguma coisa que o Senhor havia dito: “Um novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei a vós, que também vós vos ameis uns aos outros. Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros (João 13:34-35)”. Fomos ensinados pelo Senhor a conviver em harmonia e a ter amor uns pelos outros, mas não só os sacerdotes estavam falhando em nos guiar, para cumprir as palavras do Senhor, mas eles estavam atacando uns aos outros e criando facções separadas. Eles realmente não pareciam ser o que um católico deveria ser. Quando alguns paroquianos estavam discutindo se a divisão da igreja estava de acordo com a vontade de Deus, um dos padres disse: “Este não é um assunto para sua consideração. Há apenas um Deus e tudo que você precisa fazer é segui-Lo”. Houve até alguns que se gabavam descaradamente, “Se um Pai faz algo errado, isso é para Deus administrar. Não se preocupe com isso”. Eu pensei comigo mesmo, isso não é para nos impedir de ter nosso próprio discernimento, mas apenas seguir cegamente? Alguns dos paroquianos mais jovens com complicações, familiares e seculares recorriam aos padres em busca de ajuda, mas eles simplesmente explicavam isso sem muita convicção, “Estas são apenas cruzes que temos de carregar”. Eles não fariam nenhum esforço, apontando um caminho de prática. Ouvindo isso os deixou desamparados, e eles simplesmente continuaram a viver, na dor de suas complicações mundanas, sem um caminho a seguir. Qual é a causa de tantos problemas surgindo na igreja? Eu me senti realmente perdido sem uma direção ou objetivo, e não queria ir mais à igreja.

Sentei-me em minha cadeira pensando nos últimos anos praticando minha fé. Eu ficava com sono ao ler os textos sagrados e não estava interessado em assistir à missa. Eu apenas observei os quatro principais feriados católicos, mas não gostava mais da sensação de paz e plenitude de desfrutar da obra do Espírito Santo. Pensei em algo que havia memorizado nos catecismos: “Porque estamos neste mundo? Estamos neste mundo para adorar a Deus e salvar nossas almas!” Eu não pude deixar de chorar no meu coração: “Oh Deus, onde Você está, realmente? Como devo Te seguir? Deus, onde está o caminho para o qual você está me guiando? Se isso continuar na minha alma, certamente acabarei no inferno.” Mas ninguém poderia me dizer a resposta. Naquele momento, sentimentos vazios, tristeza, angústia e desamparo surgiram. Eu estava sofrendo muito e quase lacrimejei.

Um dia, em outubro, minha mãe me disse: “O Senhor que esperávamos já veio. Tenho ouvido alguns sermões nos últimos dias, você quer ir também?” Fiquei agradavelmente surpreso. Eu estava apenas esperando a orientação de Deus, não tinha imaginado que o Senhor já havia retornado! Isso significava que deveria haver um caminho a seguir e todos os meus problemas poderiam ser resolvidos; eu sabia que precisava ouvir aquele sermão. Eu felizmente fui também.

O dia seguinte foi chuvoso e frio; eu fui à casa de um amigo da igreja com minha mãe, conforme planejado. Quando chegamos na entrada, vimos que duas irmãs haviam chegado cedo. Elas haviam percorrido muitos caminhos e, na pressa, não trouxeram nenhuma proteção contra a chuva, então suas roupas estavam encharcadas. Apesar disso, seus rostos estavam cheios de sorrisos felizes. Ver isso mexeu com meu coração, e lembrei-me da época em que eu tive a obra do Espírito Santo. Eu não me importava com as dificuldades ou cansaço também, e não importava o quão longe eu tivesse que ir ou quão cedo eu tivesse que me levantar para assistir a um culto, esse tipo de sentimento só pode ser adquirido pela obra do Espírito Santo. Eu tenho um bom pressentimento sobre eles. Todos nós entramos e depois nos sentamos, e minha mãe disse de forma rápida e direta: “A igreja se dividiu em diferentes facções e os padres estão brigando uns com os outros. Os paroquianos também estão tendo conflitos entre eles e sua fé está diminuindo. Porque a igreja se tornou tão desolada?”

A irmã Fang disse: “Sua pergunta tem a ver com a capacidade de receber o retorno do Senhor e é uma questão importante que todo crente deveria entender. Na verdade, há um motivo para a desolação da igreja. Vamos olhar para trás um pouco. Na Era da Lei, o templo era cheio de glória para Deus, e todos adoravam a Yahweh e observavam a lei. Mas no final da Era da Lei, o templo tornou-se um covil para ladrões, um mercado para comprar e vender gado e trocar dinheiro. As pessoas não cumpriam mais a lei e quando violavam a lei não eram disciplinadas por Yahweh. O que é que foi isso? Uma das razões foi que, uma vez que o Senhor Jesus trouxe a Era da Graça a obra de Deus mudou, o Senhor Jesus não estava no templo, mas nas colinas, perto do mar e nos campos pregando e trabalhando. Todos aqueles que seguiram o Senhor Jesus puderam obter a graça e as bênçãos concedidas por Deus e, ao ouvir Seus sermões, eles puderam desfrutar da orientação do Espírito Santo. Seus espíritos estavam saciados. No entanto, aqueles que se apegaram rigidamente à lei e permaneceram no templo, rejeitando o Senhor Jesus, não puderam receber a graça de Deus, mas em vez disso caíram nas trevas. Agora, olhando novamente para a desolação atual da igreja, é também porque Deus não está mais trabalhando dentro da igreja, mas Ele expressou verdades e deu um passo na obra de julgamento. Isso seria ‘O Julgamento Particular’ nos Catecismos. Todos aqueles que seguem os passos de Deus podem obter a rega e nutrição da verdade e desfrutar da obra do Espírito Santo, enquanto todos aqueles que não têm sede e não aceitam a nova obra e as palavras de Deus caem nas trevas. Isso cumpre a profecia: ‘Eis que vêm os dias, diz o Senhor Deus, em que enviarei fome sobre a terra; não fome de pão, nem sede de água, mas de ouvir as palavras do Senhor’ (Amós: 8:11)”.

Outro motivo para a desolação na igreja é que os líderes religiosos não estão seguindo o caminho de Deus, o que fez com que Deus se distanciasse deles. É como os fariseus; eles eram hipócritas, agitando a bandeira da adoração a Deus, mas não guiavam os crentes a seguir o caminho de Deus. Eles engoliram os bens das viúvas, expuseram sobre o conhecimento e a teoria das escrituras e se elevaram para que outros os admirassem. Eles não buscaram ou investigaram a obra do Senhor Jesus, mas se apegaram às suas noções e não aceitaram as verdades faladas pelo Senhor Jesus. Eles resistiram à Sua obra, resultando que o Espírito Santo, não mais trabalhava dentro do templo. E hoje os padres, bispos e outros membros do sacerdócio são como os fariseus! Eles não defendem o caminho de Deus, mas bajulam os ricos enquanto desdenham os pobres, disputando status e se dividindo em facções. Em seu trabalho e sermões, eles simplesmente se elevam em vez de Deus; eles não guiam os crentes a entender a vontade de Deus e colocar Suas palavras em prática e, como resultado, todos eles adoram e respeitam os líderes religiosos. Deus não tem mais lugar em seus corações. Além disso, tudo o que falam é sobre o conhecimento teológico e as teorias bíblicas, trazendo as pessoas para regras e rituais, para coisas mundanas, em vez de procurar uma igreja que tenha a obra do Espírito Santo. Eles não buscam e investigam a obra de Deus nos últimos dias e, como resultado, foram deixados de lado por Deus.

“Na verdade, a vontade de Deus está contida na desolação da igreja. Vamos ler uma passagem das palavras de Deus para entender isso: ‘Deus cumprirá este fato: Ele fará com que todas as pessoas em todo o universo venham para diante Dele e adorem o Deus na terra, e Sua obra em outros lugares cessará, e as pessoas serão forçadas a buscar o caminho verdadeiro. Será como José: todos o procuraram em busca de comida e se curvaram diante dele, pois ele tinha coisas para comer. Para evitar a fome, as pessoas serão forçadas a buscar o caminho verdadeiro. A comunidade religiosa inteira sofrerá uma fome intensa, e só o Deus de hoje é a fonte da água viva, possuidor dos mananciais perenes providos para o deleite do homem, e as pessoas virão e dependerão Dele’. A vontade de Deus é evidente nisso; Deus nos faz sair em busca de Suas pegadas em meio à desolação da igreja. É como quando havia fome na terra de Canaã e as pessoas só podiam encontrar grãos para comer se fossem a José no Egito, essa era a única maneira de sobreviver. Agora que Deus não está mais trabalhando nas igrejas, mas está expressando a verdade e fazendo uma nova etapa da obra de salvação, enquanto sairmos das igrejas para buscar e seguir os passos de Deus, seremos capazes de ganhar o regar e nutrir a verdade e desfrutar da obra do Espírito Santo. Todos aqueles que falharem em buscar ou aceitar a nova obra e palavras de Deus não ganharão nenhum sustento em suas vidas, mas apenas cairão em trevas.”

Ouvindo a comunhão desta irmã realmente iluminou meu coração. Eu vi que o estado atual da igreja era principalmente o resultado dos líderes religiosos não seguirem o caminho de Deus, mas em vez disso, eles estavam buscando dinheiro e status. Isso incentivou a intolerância e repugnância de Deus. Também era porque Deus não estava mais trabalhando dentro da igreja, mas estava fazendo uma nova etapa da obra. Quando não o mantemos, perdemos a orientação do Espírito Santo e vivemos com fome e sede; nossas almas estão em trevas, sem nenhum caminho a seguir. Não é de admirar que não tivéssemos o tipo de impulso em nossa fé que costumávamos ter.

Eu perguntei a ela: “Irmã, você está dizendo que Deus está fazendo uma nova etapa da obra e que, se a seguirmos, poderemos desfrutar da obra do Espírito Santo. Você pode nos dizer como Ele está fazendo a obra para nos salvar agora? Como deveríamos segui-Lo?”

A irmã Zheng abriu o livro “O pergaminho aberto pelo Cordeiro” e disse, “O Senhor voltou nos últimos dias com o nome de Deus Todo-Poderoso, abrindo a Era do Reino e concluindo a Era da Graça. Ele expressou milhões de palavras para nos julgar, limpar e salvar nos últimos dias. Isso inclui os mistérios do nome de Deus, os mistérios da encarnação, como Satanás corrompe as pessoas, como Deus salva a humanidade, que pessoas Deus ama e salva, que pessoas, Ele detesta e expulsa, e como rejeitar os caracteres corruptos. Todas essas palavras são verdades que fornecem sustento para nossas vidas, que são soluções para nossos caracteres corruptos. Temos que ler, praticar e experimentar as palavras de Deus Todo-Poderoso, mais para escapar de nossos caracteres corruptos, ser limpos e salvos. Se lermos uma passagem das palavras de Deus, entenderemos melhor. Deus Todo Poderoso disse: ‘Na Era do Reino, Deus usa palavras para introduzir a nova era, mudar o meio pelo qual Ele opera e fazer a obra de toda a era. Esse é o princípio pelo qual Deus opera na Era da Palavra. Ele Se tornou carne para falar de diferentes perspectivas, de modo que o homem pudesse verdadeiramente ver Deus, que é a Palavra manifesta na carne, e pudesse contemplar Sua sabedoria e maravilha. Tal obra é feita para melhor atingir os objetivos de conquistar, aperfeiçoar e eliminar o homem, que é o verdadeiro significado do uso de palavras para operar na Era da Palavra. Por meio dessas palavras, as pessoas chegam a conhecer a obra de Deus, o caráter de Deus, a essência do homem e aquilo em que o homem deve entrar. Por meio de palavras, a obra que Deus deseja fazer na Era da Palavra é trazida à consecução em sua totalidade. Por meio dessas palavras, as pessoas são expostas, eliminadas e provadas. As pessoas viram as palavras de Deus, ouviram essas palavras e reconheceram a existência dessas palavras. Como resultado, elas vieram a acreditar na existência de Deus, na onipotência e sabedoria de Deus, bem como no amor de Deus pelo homem e em Seu desejo de salvar o homem. O termo “palavras” pode ser simples e comum, mas as palavras ditas pela boca do Deus encarnado sacodem o universo, transformam o coração das pessoas, transformam suas noções e seus velhos caracteres, e transformam o modo como o mundo inteiro costumava parecer. Através das eras, somente o Deus de hoje tem operado dessa forma e só Ele fala assim e dessa maneira vem salvar o homem. Desde então, o homem vive sob a orientação das palavras de Deus, pastoreado e suprido por Suas palavras. As pessoas vivem no mundo das palavras de Deus, em meio às maldições e às bênçãos das palavras de Deus, e há ainda mais seres humanos que vieram viver sob o julgamento e castigo de Suas palavras. Essas palavras e essa obra são todas para a salvação do homem, para o cumprimento da vontade de Deus e para mudar a aparência original do mundo da velha criação. Deus criou o mundo utilizando palavras, Ele conduz as pessoas por todo o universo utilizando palavras e Ele as conquista e as salva utilizando palavras. Finalmente, Ele usará palavras para levar o mundo inteiro de outrora ao fim, assim completando todo o Seu plano de gerenciamento’.

“A obra de Deus nos últimos dias é a obra de palavras. Essas palavras incluem aquelas que julgam e expõem a essência corrupta das pessoas, aquelas que apontam um caminho de prática para as pessoas, aquelas que confortam e exortam as pessoas, bem como aquelas que fornecem bênçãos e promessas às pessoas. Se lermos mais das palavras de Deus Todo-Poderoso, seremos capazes de entender mais da verdade, ver a intenção sincera e bondosa de Deus de salvar a humanidade, entender melhor a vontade de Deus e ter um caminho de prática, após encontrar um problema. Além disso, quando aceitamos o julgamento das palavras de Deus Todo-Poderoso, seremos capazes de compreender todos os tipos de nossos próprios caracteres satânicos e corruptos. Isso inclui ser arrogante e auto-engrandecente, egoísta e desprezível, desonesto e astuto, além de mau e ganancioso. Não há qualquer semelhança humana no que vivemos. Também podemos reconhecer a essência sagrada de Deus, bem como Seu caráter justo que não tolerará ofensas humanas e, assim, desenvolver um coração de reverência por Ele. Uma vez que tenhamos visto claramente nosso próprio semblante satânico e feio, abandonaremos e amaldiçoaremos nossos carácteres corruptos e nos tornaremos dispostos a viver pelas palavras de Deus para satisfazê-Lo, buscando nos tornarmos pessoas que obedecem e adoram a Deus, que vivem uma verdadeira semelhança humana e glorificar a Deus. Esta é a obra de salvação que Deus faz por nós, a humanidade corrupta, nos últimos dias, é a obra final de todo o Seu plano de gestão. É por isso que nossa tarefa mais urgente é seguir os passos de Deus e aceitar Suas palavras de julgamento nos últimos dias. Esta é a única maneira de sermos capazes de obter a salvação e purificação de Deus e sermos levados para o reino dos céus por Ele”.

Através da leitura das palavras de Deus e da comunhão desta irmã, entendi que Deus está fazendo a obra de julgamento por meio de palavras nos últimos dias, Ele usa palavras para nos purificar e permitir que nos libertemos dos laços do pecado. A comunhão desta irmã foi tão detalhada e específica. Parecia iluminador para mim.

A irmã Fang continuou, dizendo: “Na verdade, a obra de julgamento de Deus por meio de palavras nos últimos dias é construída sobre o fundamento da obra do Senhor Jesus e de Yahweh. Todo o plano de gestão de Deus é dividido em três estágios de obra. Durante a Era da Lei, Yahweh emitiu a lei e os mandamentos para guiar as pessoas em suas vidas na terra para que conhecessem seus pecados. Na Era da Graça, o Senhor Jesus se tornou carne e foi pregado na cruz, redimindo a humanidade de seus pecados. Agora, nos últimos dias, a Era do Reino, o Senhor Jesus encarnou novamente e expressou palavras para fazer a obra de julgamento; Ele usa palavras para limpar e transformar as pessoas. Por fim, Ele trará aqueles que foram limpos para o reino dos céus. A obra de Deus está em constante desenvolvimento, e cada um de Seus três estágios é construído sobre o outro. Todos eles abrangem a totalidade de Seus seis mil anos de gestão. Toda a Sua obra é baseado em fatos, também; não apenas Seus dois estágios anteriores da obra são registrados na Bíblia, mas Sua nova obra nos últimos dias é profetizado nas Escrituras também. Em Apocalipse 5: 1-5 está escrito que há um rolo que somente o Cordeiro pode abrir, e hoje lemos neste livro, ‘O pergaminho aberto pelo Cordeiro’. Estas são palavras proferidas por Deus nos últimos dia”.

Pensei: Essa profecia está mesmo na Bíblia? Eu nunca tinha percebido isso. Essa irmã continuou a comunicar mais, e eu senti que a comunhão daquele dia tinha sido tão maravilhosa; eu realmente ganhei muito.

Assim que cheguei em casa, desenterrei minha Bíblia e abri no capítulo cinco de Apocalipse. Eu vi que realmente profetizava que somente o Cordeiro poderia quebrar os sete selos e abrir o livro. Fiquei chocado, descobri que a obra de Deus nos últimos dias foi predita muito antes e essas profecias foram cumpridas. Senti-me à vontade em meu coração e li intensamente “O Pergaminho Aberto pelo Cordeiro”. Eu lentamente comecei a entender uma série de mistérios da verdade, incluindo o significado de Deus se tornando carne, os mistérios por trás dos nomes de Deus, como discernir entre um falso cristo e o verdadeiro Cristo, e como discernir entre um caminho falso e o verdadeiro. Quanto mais eu leio este texto, mais compreensão eu ganho da obra de Deus e mais luz e paz eu sinto em meu coração. Eu estava mais uma vez gostando de ter Deus comigo e mais uma vez senti a alegria da obra do Espírito Santo. De coração, agradeci a orientação de Deus por me, permitir seguir Seus passos para que eu pudesse encontrar uma direção, não ficar mais confuso ou perdido e desfrutar do sustento da fonte inesgotável de água viva.

Deixe uma resposta