Inscreva-se

Menu

Em Deus encontrei a verdadeira felicidade

Sou tão arrogante que não estava disposta a ficar no vilarejo a minha vida toda e levar uma vida chata, trabalhando apenas por comida e roupa. Eu tinha uma ambição ardente, ansiava ser uma mulher de carreira. Gostava da sensação de estar no topo do mundo e falar com energia sobre meu empreendedorismo com os meus funcionários. Pensando nisto, meu coração já havia partido deste caminho. Eu tinha uma crença firme de que, contanto que trabalhasse muito, conquistaria um nicho próprio para mim.

Depois de me formar no ensino médio, comecei a trabalhar no meu sonho e iniciei uma nova jornada. Todos os dias eu andava pelas ruas da cidade. Onde quer que houvesse mais dinheiro, era para lá que eu ia. Não ousei diminuir o ritmo nem ser negligente em momento algum e não me dei a oportunidade de respirar. Durante aquele período, fui vendedora ambulante, trabalhei como garçonete e aprendiz em uma gráfica. Por fim, tive que ir para casa por causa da minha síndrome respiratória aguda.

Mas meu sonho nunca parou. Eu não podia ir pra longe, então arranjei um emprego em uma lavanderia perto de casa, lutando para conseguir dinheiro. O chefe, que notou que eu era esperta e aplicada, tratou-me como sua filha e me pediu para gerir o negócio. Foi uma surpresa agradável, e eu ansiava tornar-me chefe um dia. Desde então, trabalhei ainda mais, de sol a sol, exausta.Com o tempo, dominei todas as habilidade, mas não conseguia ganhar muito dinheiro. Embora o chefe quisesse vender a loja, eu não podia pagar metade das despesas. Desanimada, tive que pedir demissão e voltar para casa.

Pouco tempo depois de voltar para casa, minha tia me falou do evangelho. Ela me mostrou o CD de “Gênesis” e da “Arca de Noé”, dizendo que Deus criou o homem e que o destino dele está em Suas mãos. Ela também me disse que somente adorando a Deus podemos ter um futuro brilhante. No entanto, desprezei o que ela disse porque acreditava que o meu destino estava em minhas pròprias mãos. Contanto que trabalhasse bastante, com certeza faria uma fortuna. Já que ela era mais velha, apenas a ouvi a contragosto.

Em janeiro de 2006, minha melhor amiga perguntou se eu gostaria de trabalhar com ela em uma empresa de ônibus. Sabendo que poderia ganhar mais, fiquei animada e concordei com alegria. Depois de trabalhar por alguns meses, por fim ganhei a primeira grande quantia de dinheiro da minha vida. Segurando o dinheiro em minhas mãos, sentia-me extremamente feliz, pensando: “se eu continuar trabalhando bastante assim, terei bastante dinheiro para abrir a minha pròpria loja”.

Logo quando eu estava cheia de paixão e entusiasmo, um acidente de carro destruiu o meu sonho. Atingida por uma motocicleta, perdi alguns dentes, minha boca ficou ensanguentada e minhas pernas não mexiam. O motociclista fugiu depois de me atropelar, mas, felizmente para mim, um bom samaritano me levou direto para o hospital, então sobrevivi. Além de gastar todo o meu dinheiro, meus pais também tiveram que pagar parte das despesas. Toda vez que pensava no plano se esvaindo de novo, eu sentia dor. Senti-me mergulhada em tristeza e só consegui me derramar em lágrimas.

Durante aquele tempo, minha tia veio tomar conta de mim e disse que todo o universo está nas mãos de Deus, até mesmo nòs, as pessoas. Que tipo de destino temos na vida, rico ou pobre? Ele foi predestinado por Deus e não pode ser mudado pelo nosso esforço. De modo casual, minha tia disse: “Infelizmente, se o dinheiro não pertence a você, não pode gastá-lo, mesmo se o ganhar”. Esta frase tocou meu coração, mas eu não estava disposta a encarar a realidade, continuava acreditando com firmeza que poderia criar um futuro brilhante com as minhas mãos.

Alguns meses depois, recebi alta do hospital e, embora pudesse andar com uma perna só, me dediquei, fui mancando a todos os lugares e encontrei um emprego, sem querer atrasar um único minuto ou segundo. Meus pais ficaram preocupados com a minha saúde e tentaram me persuadir para que eu descansasse por um tempo, mas eu respondia: “A oportunidade sò favorece a mente preparada. Somente quando eu tomar a iniciativa é que poderei ter um futuro brilhante”. Nada do que os meus pais dissessem mudaria a minha opinião, então eles me deixaram ir. Mais tarde, uma amiga me indicou um trabalho em um salão de beleza. O salário-base não era alto, mas, contanto que eu persuadisse as clientes a comprar na loja, receberia uma comissão. Durante este tempo, pensei em tudo para cair na graça das clientes, obsequiosa e bajuladora. Eu sò esperava que o meu destino pudesse mudar rapidamente. Depois de um mês, ganhei muito dinheiro, de fato, mas levar a vida de uma aduladora todos os dias realmente me esgotou. Eu não conseguia evitar de me perguntar: “Quando estes dias acabarão? Quando realizarei meu sonho de ser uma chefe?”

Num piscar de olhos, eu tinha idade o suficiente para casar. Depois que me casei, aumentei a loja, meu marido ficou responsável pelos cortes de cabelo e eu, pelos tratamentos faciais. Achei que a minha vida tinha mudado para melhor, mas estava enganada. Logo após o nosso casamento, meu irmão mais novo se desvirtuou e foi mandado para a prisão. Para pagar a fiança, meu marido e eu demos todas as nossas economias para os meus pais. Ao mesmo tempo, minha filha nasceu, então foi preciso mais dinheiro. Durante o primeiro mês após o parto, não descansei o suficiente e não esperei para contatar as clientes por telefone e pedir ao meu marido para fazer a entrega dos produtos de beleza. Para para piorar a situação, meu marido continuava a tossir sangue e foi diagnosticado com tuberculose. Como consequência, ele teve que fechar a loja e ficar em casa para receber tratamento. Sem ter uma renda, só podíamos contar com os nossos parentes, mas eles não estavam dispostos a nos ajudar. Olhando para a minha bebê, o meu marido doente, pensando nos meus pais angustiados e nos meus parentes implacáveis, senti-me caindo no fundo do poço, com o coração assolado. Estava muito confusa: o que eu deveria fazer? Quanto mais trabalho, pior a minha vida fica. Quanto mais eu busco, mais sofro. Por que não posso ter o que quero? O destino não está mesmo nas minhas mãos? Onde está o meu futuro? Agora, quem pode me mostrar uma saída?

Um dia, voltei para a casa dos meus pais com um rosto infeliz. Minha tia viu a minha dor e leu uma passagem das palavras de Deus para mim: “Desde o momento em que chega a este mundo chorando, você começa a cumprir o seu dever. Desempenhando seu papel no plano de Deus e em Sua ordenação, você começa a sua jornada de vida. Não importa o seu passado, não importa a jornada à sua frente, ninguém pode escapar das orquestrações e dos arranjos do Céu, e ninguém está no controle do próprio destino, pois apenas Aquele que governa todas as coisas é capaz de tal obra.” “Sem o cuidado, a guarda e a providência de Deus, ele não pode receber o que foi destinado a receber, não importa o quão diligentemente tente ou quão arduamente se esforce” (de “Deus é a fonte da vida do homem”). Depois de ouvi-la, percebi: Deus havia predestinado há muito tempo em que família nós nascemos, rica ou pobre, em que ambiente crescemos e qual é o nosso futuro. Nada nem ninguém pode isentar-se do arranjo de Deus, todos inconscientemente nos submetemos à Sua soberania.Sem as bênçãos de Deus, não vamos alcançar o que queremos, não importa o quanto lutemos. Isso é um fato inegável. Seja você jovem ou velho, empregado ou desempregado, com ideais ou sem, é a lei do céu e o princípio da terra adorar a Deus. Pensando em mim, eu queria ter nascido em uma família rica, mas acabei em uma comum; sempre trabalhei muito para conquistar um nicho para mim, mas nada mudou no final. Agora, estou de volta à estaca zero. Parece que o destino do homem não tem a ver com ideais. Quando entendi isso, meu ponto de vista mudou e eu estava disposta a ler a palavra de Deus.

Durante os dias em que morei com os meus pais, minha tia lia a palavra de Deus e cantava os hinos comigo todos os dias. Uma passagem da palavra de Deus me causou uma grande impressão: “A sina do homem é controlada pelas mãos de Deus. Você é incapaz de controlar a si mesmo: apesar de estar sempre correndo e se ocupando consigo mesmo, o homem continua sendo incapaz de controlar a si mesmo. Se pudesse conhecer as próprias expectativas, se pudesse controlar a própria sina, você continuaria sendo uma criatura? […] O destino do homem está nas mãos do Criador; como, então, o homem poderia controlar a si mesmo?” (de “Restaurar a vida normal do homem e levá-lo a um destino maravilhoso”). Ouvindo as palavras de Deus, não pude evitar em pensar no meu passado. Sob a visão errônea de “criar um futuro brilhante com as minhas pròprias mãos”, acho que, contanto que trabalhe muito, posso ter a chave de uma vida melhor. Para esta finalidade, eu paguei o preço. Entrei na sociedade muito nova, trabalhando muito para ganhar dinheiro sem parar. Mesmo após o acidente de carro, continuei a lutar antes de me recuperar totalmente. Depois do casamento, ainda usei toda minha inteligência para ganhar mais dinheiro. Durante aqueles anos, eu estava sempre nervosa. Vivia sob constante pressão e nunca vivenciei as horas felizes que os jovens devem viver. No entanto, a minha vida não mudou com os meu esforços, nem o meu destino mudou. Em vez disso, atingi o fundo do poço. Estava tão exausta e infeliz e perdi a minha motivação de viver. Agora, sob a liderança da palavra de Deus, percebi que a luta de tantos anos contra o destino é causada pelos venenos de Satanás. Encarei esta visão como algo positivo. Logo, nunca aceitei o meu destino e nunca me satisfiz com as coisas como elas eram, com teimosia resistindo a Deus e vivendo em agonia. De fato, o nosso destino está nas mãos de Deus. A riqueza em minha vida é determinada por Deus e não mudará nem um pouco devido aos meus esforços próprios. Além disto, os arranjos de Deus para o homem são melhores. Quando entendi isto, fui iluminada como se uma luz tivesse acendido e eu estava disposta a vivenciar isto com um coração obediente.

Para minha surpresa, quando eu tomei a atitude correta, meu marido conseguiu um emprego de entregas para sustentar a família. No mês seguinte, o chefe estava prestes a aumentar o seu salário, quando um parente dele ligou para dizer que uma empresa estava contratando um motorista. Apesar de o salário não ser alto, era uma empresa estatal. Relativamente, este emprego era estável. Ele me pediu conselho. Também era um dilema para mim: se ele continuasse no emprego de entregas, receberia um aumento e ganharia mais dinheiro, mas o emprego na empresa estatal seria mais estável. Para mim era muito difícil escolher. Enquanto eu vacilava, de repente me lembrei das palavras de Deus: “Cooperar ativamente com Deus; deixar que Ele tome o controle é andar com Ele. Todas as nossas ideias, noções, opiniões e envolvimentos seculares desaparecem no ar como fumaça. Deixamos Deus reinar supremo em nosso espírito, caminhamos com Ele e assim ganhamos transcendência, superando o mundo, e nosso espírito voa livre e alcança a libertação: esse é o resultado quando Deus Todo-Poderoso Se torna Rei” (de “Capítulo 2”). Meu coração se iluminou e tudo ficou claro: Deus havia arranjado tudo e a minha decisão não tem um papel-chave. Já que não consigo distinguir o bom e o ruim, a única coisa que posso fazer é renunciar aos planos e arranjos em minha mente, buscar a intenção de Deus e obedecer à Sua soberania. Então, com rapidez me ajoelhei e orei a Deus: “Deus, não sei ao certo o que fazer em relação ao emprego do meu marido. Se isto acontecesse no passado, certamente daria sugestões e o pediria para seguir o meu conselho. Mas agora sei que o destino do homem está em Tuas mãos e que o emprego que ele arrumar também é arranjado por Ti. Hoje estou disposta a pôr de lado meus próprios pensamentos e deixar este assunto em Tuas mãos. Onde quer que Tu arranjes para meu marido trabalhar, serei obediente e não Te culparei, mesmo se algo der errado no trabalho dele mais tarde”. Depois das minhas orações, meu coração estava firme e disse com franqueza ao meu marido: “Não se pressione muito e apenas escute o seu coração. Não importa qual emprego você escolher, eu apoiarei você”. Quando me dispus a obedecer, o resultado foi totalmente além da minha expectativa. Três dias depois, um diretor da empresa estatal disse ao meu marido: “Se houver trabalho lá fora, faça-o. Chamarei você quando necessário. Você não precisa ficar aqui o dia todo”. Meu marido ficou muito satisfeito em ouvir isso e contou o fato ao chefe do serviço de entrega. O chefe disse: “Você pode continuar trabalhando aqui, com um salário-base mais comissão. Quanto mais entregas você fizer, mais dinheiro receberá. Quando a outra empresa precisar, você pode ir e terminar o trabalho lá primeiro. Se estiver livre, venha e faça as entregas”. Feliz, meu marido me contou que ele havia recebido ajuda inesperada. Mas está claro em meu coração que isto é um ato de Deus. O que é impossível para o homem, é possível para Deus. Isto mostra a sabedoria e a onipotência de Deus. Ele domina todas as pessoas, coisas e assuntos e Ele é o Único com quem podemos contar. Foi a primeira vez na vida que eu obedeci ao Criador e me senti tão segura e protegida. Claro, minha obediência à soberania de Deus me trouxe mais do que estas bênçãos. Os médicos nos disseram que meu marido tinha que tomar a medicação por dois anos. Mas, naquela época, estávamos em crise financeira, e não tínhamos dinheiro suficiente nem para comida e roupa, quanto mais para remédio. No entanto, apenas seis meses depois, meu marido se recuperou milagrosamente de sua doença. Isto me fez ver com mais clareza que “um futuro brilhante”não é criado pelas minhas próprias mãos, mas pelas mãos de Deus. Somente adorando a Deus e nos submetendo à Sua soberania e Seus arranjos é que teremos um futuro brilhante.

Diante destes fatos, vejo o quão ignorantes e ridículos meus pensamentos e buscas eram. Sempre resisti à soberania de Deus, hesitando em fazer uma mudança tão grande. Agora, finalmente entendo que o homem é a criatura e que o destino está nas mãos de Deus. Sem as bênçãos de Deus, não importa quão grandes sejam os nossos ideais ou objetivos e quão forte seja a nossa vontade, no final fracassaríamos. É a salvação de Deus que acabou com minha vida sofrida. Estou disposta a aceitá-Lo como meu Senhor, meu Deus, e confiar tudo nas mãos Dele.

Graças a Deus! Toda glória a Deus!

Por Chenmiao

Veja também:

Amor de deus - Deus cura meu coração partido após a separação

Deixe uma resposta