Domingo, Agosto 18
BÍBLIA DE ESTUDO

    O que é a verdadeira riqueza?

    Todo mundo sonha em levar uma vida de riqueza material e eu não sou uma exceção. Eu já fui uma pessoa que trabalhava incansavelmente para ter uma vida cheia de riquezas. No entanto, quando consegui tal vida, percebi que estava vivendo na tortura, sentindo-me doente e vazio por dentro. De fato, experimentei o que está dito na Bíblia: “Vaidade de vaidades, diz o pregador; vaidade de vaidades, tudo é vaidade. Que proveito tem o homem, de todo o seu trabalho, com que se afadiga debaixo do sol?” (Eclesiastes 1:2–3). Refletindo sobre a senda que tomei, o arrependimento me atingiu.

    Verdadeira riqueza da vida

    Buscando uma vida de riquezas

    Quando criança, eu sempre ficava admirado quando via meu tio bem-sucedido chegando para as festas de fim de ano com o carro cheio de presentes. Esses momentos plantaram em mim um sonho: quando eu crescer, vou ser rico e poderoso como meu tio. Eu teria uma vida de riquezas.

    Após a formatura, mudei para uma cidade litorânea. Eu olhei para os arranha-céus ao meu redor, para os carros passando, e meu desejo de ficar rico só cresceu. Eu usei algumas conexões que tinha para conseguir um emprego em uma empresa estatal e me joguei no trabalho, de corpo e alma. Eu suava no workshop, aguentava as constantes reprimendas dos meus chefes no escritório e dava duro até tarde para resolver as crises relacionadas ao trabalho. Vários anos depois, quando me tornei gerente, amigos, parentes e vizinhos me deram presentes e pediram que eu ajudasse seus filhos a encontrar um emprego. Eu senti o gostinho de ser considerado pelos outros e isso foi muito bom. Com os anos, meu salário aumentou e comecei a prosperar.

    Mas eu ainda não estava contente. Em um esforço para evoluir na carreira, com coragem, me demiti de meu emprego estável na companhia estatal e segui o gerente de uma empresa estrangeira para abrir um negócio em outra grande cidade.

    Durante os anos seguintes, senti meus níveis de estresse aumentarem no acelerado ambiente de trabalho e com o estilo de gerenciamento rígido da empresa estrangeira. Além disso, eu sempre tive que lidar com clientes de diferentes caracteres. Eu tinha que levá-los para comer, beber e para se divertirem, e tinha que participar. Naquela época, vi em primeira mão a vida extravagante e desregrada dos empresários e executivos estrangeiros que conheci. Alguns deles eram até viciados em drogas. Era uma vida frenética, desleixada e desavergonhada. Diversas vezes me senti muito sobrecarregado. Em momentos mais sóbrios, eu considerava os frutos do estilo de vida luxuoso que estava levando. Tive vários problemas de saúde e meus exames de sangue estavam todos alterados. Eu sofria de insônia severa e me sentia constantemente exausto. Eu estava com uma hérnia de disco nas costas, que, ao longo do tempo, colocou pressão sobre meus nervos e causou dormência nas minhas pernas e pés, deixando-me incapaz por três meses. Aprendi a ler cada gesto e expressão das pessoas para encantá-las e elogiá-las. Grandes eram a dor e a miséria que estavam por trás da minha vida de riqueza. Eu tinha, agora, o tipo de vida pela qual tinha trabalhado tanto, mas não estava me sentindo feliz ou alegre. Pelo contrário, só me trouxe o tormento da doença e da ruína espiritual. Eu não entendia: por que a vida era tão dolorosa?

    Buscando a raiz da minha dor

    No meio da minha confusão, fiz tudo o que pude para localizar a raiz do meu problema e encontrei a resposta na palavra de Deus:

    “‘O dinheiro faz o mundo girar’ é a filosofia de Satanás e ela prevalece em meio à humanidade inteira, em toda sociedade humana. Você pode dizer que é uma tendência porque foi incutida no coração de cada pessoa e agora está apegada ao seu coração. As pessoas passaram da não aceitação desse dito para o uso crescente dele, de modo que, quando elas entraram em contato com a vida real, gradualmente foram dando aprovação tácita a ele, reconhecendo sua existência e, por fim, elas mesmas lhe deram seu selo de aprovação. Esse não é um processo em que Satanás corrompe o homem? […] Assim, depois que Satanás usa essa tendência para corromper as pessoas, como essa tendência se manifesta nelas? Vocês não sentem que não poderiam sobreviver neste mundo sem qualquer dinheiro, que mesmo por um dia seria simplesmente impossível? O status das pessoas está baseado em quanto dinheiro elas têm, como sendo sua respeitabilidade. As costas do pobre estão curvadas de vergonha, enquanto os ricos desfrutam do seu status elevado. Eles assumem uma postura ereta e altiva, falam alto e vivem com arrogância. O que esse dito e essa tendência trazem às pessoas? Muitas pessoas não consideram ganhar dinheiro como algo que vale qualquer preço? […] Isso equivale a dizer que esse dito já controla seu comportamento e seus pensamentos e que você prefere ter seu destino controlado por esse dito do que renunciar a tudo. As pessoas fazem isso, elas são controladas por esse dito e manipuladas por ele. Esse não é o efeito de Satanás corrompendo o homem?

    Depois de ler a palavra de Deus, percebi que a causa da minha dor tinha raiz em meu esforço contínuo pelo dinheiro. Eu fui ferido com amargura pelas máximas satânicas, tais como: “O dinheiro faz o mundo girar” e “Dinheiro em primeiro lugar”. Eu fiz da busca pelo dinheiro a razão da minha vida. Eu pensei que, se tivesse dinheiro, poderia viver uma vida de luxo. Eu poderia ficar em pé com a cabeça erguida, ganhar o respeito de meus colegas e viver com estilo e grandeza. Eu trabalhava dia e noite para poder levar uma vida de riqueza. Minha mente estava encarregada apenas dos estudos dos negócios. Para ganhar promoções e aumentar meu salário, rastejei diante de meus superiores e fui diligente e consciencioso. No entanto, mesmo depois de me tornar gerente, continuei insatisfeito com a minha situação. Seduzido pelo dinheiro, eu me demiti da minha posição estável na empresa estatal e fui para um emprego que tinha algo mais a oferecer em uma empresa estrangeira. Para alcançar resultados ainda melhores, eu me submeti a uma quantidade excessiva de estresse no trabalho e me esforcei até a exaustão. Eu adoeci por excesso de trabalho – estava sempre doente. No entanto, para manter meus clientes felizes, continuei aprendendo a encantar e elogiar. Eu saía para beber com meus clientes e meu estilo de vida ficou cada vez mais degenerado. Mesmo ganhando dinheiro e me tornando próspero, minha riqueza não conseguiu aliviar o tormento da minha doença ou a opressão que sentia em meu coração. Foi, então, que eu vi com clareza: buscar o dinheiro, com certeza, não era a verdadeira senda da vida. Tal senda só poderia me levar a mais sofrimento. Tendo chegado a essa conclusão, renunciei ao trabalho na empresa estrangeira e comecei alguns empreendimentos pequenos por conta própria. Nos dias que se seguiram, comecei a ler a palavra de Deus com seriedade. Eu me envolvi na vida da igreja e, aos poucos, comecei a sentir uma liberdade que nunca havia experimentado antes.

    Evitando a sedução do dinheiro, encontrei a verdadeira senda

    Um dia, um médico amigo meu que estava trabalhando em um hospital me perguntou se eu queria trabalhar com ele, vendendo remédios para hospitais. Eu seria responsável por adquirir os remédios, entregá-los, atender ligações, fazer pagamentos, jantar com os clientes, sair com eles, dar presentes, etc. Mais uma vez, meu coração começou a pular de entusiasmo. Agora que meu filho estava mais velho, eu tinha muito mais despesas. Esse novo negócio me permitiria ganhar um pouco de dinheiro outra vez e garantir que minha família pudesse viver com conforto. Naquela época, minha esposa me alertou: “Você já não sofreu demais fazendo negócios longe de casa? Sua hérnia não está boa. Você consegue aguentar mais essa pressão? Seu corpo não está bem para ficar saindo com clientes. Você quer continuar cometendo os mesmos erros do passado, sendo enganado por Satanás outra vez? Não é fácil escapar da armadilha de Satanás. Não se envolva nisso novamente. É um dos esquemas enganosos de Satanás. Você está avisado!”

    E ela estava certa! Hoje, aceitei com alegria o evangelho do reino de Deus. Através da palavra de Deus, reconheci a maldade de Satanás. Foi Deus quem me levou da senda errada para a verdadeira. Nunca mais seguirei a senda errada. Eu vi estas palavras de Deus: “A fama e a fortuna ganhas no mundo material dão satisfação temporária, prazer passageiro, uma falsa sensação de sossego e fazem a pessoa perder o rumo. E assim, enquanto se debatem no vasto mar da humanidade, ansiando por paz, conforto e tranquilidade no coração, as pessoas são agrupadas repetidas vezes sob as ondas. Quando as pessoas ainda têm de calcular as questões que são mais cruciais de entender — de onde vêm, por que estão vivas, para onde vão e assim por diante —, elas são seduzidas pela fama e pela fortuna, iludidas, controladas por elas, irrevogavelmente perdidas. O tempo voa; os anos passam num piscar de olhos; antes que o perceba, a pessoa se despediu dos melhores anos de sua vida.” As palavras de Deus descreveram meu caso com exatidão. Eu me apeguei à busca por dinheiro, fama e fortuna. Ganhei dinheiro, obtive uma vida de riqueza e o respeito de meus pares. Mas esses prazeres eram fugazes. Em essência, eles não podiam preencher o vazio e dolorido em meu coração, muito menos me libertar do tormento da minha doença. Eles só podiam me levar à perdição em busca de lucro, e foi assim que desperdicei muitos anos da minha vida. De fato, Deus não arranjou que viéssemos à terra para lutar para viver na riqueza, mas, em vez disso, Ele quer que acreditemos Nele, O adoremos, aceitemos Sua orientação, submetemos totalmente a Seus arranjos, busquemos conhecê-Lo e testemunhemos Seus maravilhosos feitos. Viver assim é ter uma vida com significado. Se eu não conseguisse aproveitar esta preciosa oportunidade de conhecer a Deus, então, mesmo uma vida de riqueza seria vazia e incapaz de me trazer qualquer alegria espiritual. Na hora da morte, eu ficaria de mãos vazias. Depois que percebi isso, eu soube a escolha que devia fazer. Eu tive um negócio estável e ganhei muito dinheiro. Eu não poderia ceder novamente à ganância insaciável. Eu precisava passar mais tempo lendo a palavra de Deus e adorando-O. Assim, com muito tato, recusei a gentil oferta de meu amigo.

    Logo que tomei minha decisão, vieram algumas notícias terríveis. O tio que eu venerara morrera de uma hemorragia cerebral provocada por excesso de trabalho. Ele se tornou uma espécie de celebridade local, possuindo dezenas de milhões em ativos, mas o trabalho glorioso de sua vida desapareceu num piscar de olhos e sua existência chegou a um fim permanente aos 53 anos. Depois da morte do meu tio, ficou ainda mais claro para mim que lutar por uma vida de riqueza não traz nenhum benefício, na verdade, causa danos terríveis.

    Outro tipo de riqueza

    Mais tarde, eu vi estas palavras de Deus: “Porque a essência de Deus é santa, isso significa que somente por meio de Deus você pode caminhar na estrada certa e brilhante através da vida; somente por meio de Deus você pode conhecer o significado da vida, somente por meio de Deus você pode viver uma vida real, possuir a verdade, conhecer a verdade, e somente por meio de Deus você pode obter a vida a partir da verdade. Somente o Próprio Deus pode ajudá-lo a evitar o mal e libertá-lo do dano e controle de Satanás. Além de Deus, ninguém e nada podem salvá-lo do mar de sofrimento de maneira que você não sofra mais: isso é determinado pela essência de Deus.” É isso mesmo! A essência de Deus é santa e, somente com a orientação Dele, podemos percorrer a verdadeira senda. Apenas vivendo de acordo com a palavra de Deus, pode-se receber Seu cuidado e proteção, afastar-se de todos os tipos de tentações e danos satânicos e levar uma vida significativa. Vendo tudo isso, não posso deixar de pensar em Jó. Ele não passou a vida se esforçando para ficar mais rico e, consequentemente, era muito estimado pelos que o cercavam. Ele andou na senda do temor a Deus e de evitar o mal. Ele buscou conhecer os feitos de Deus e se submeter completamente aos arranjos Dele. Quando foi rico, ele não se exibiu, mas continuou a viver uma vida simples. Ele nem compareceu aos banquetes de seus filhos, temendo que isso o distanciasse de Deus. Mesmo quando Satanás levou sua riqueza, ele ainda louvou o nome de Deus. Ganhar ou perder dinheiro não alterava sua adoração a Deus. Ele ficou firme e deu testemunho Dele. No final, Jó obteve a aprovação de Deus, e passou a conhecê-Lo de verdade, não apenas de ouvir falar. Sua fé em Deus floresceu e ele levou uma vida valiosa e significativa. Jó era um homem de verdadeira riqueza. Eu fui inspirado pelas experiências dele. Nos dias seguintes, logo que tive tempo, acalmei-me diante de Deus, li a palavra Dele e cantei hinos em Seu louvor. Meu corpo aos poucos se recuperou e minha mente também ficou cada vez mais estável, mais pacífica.

    Após percorrer esta senda, eu soube, com profundidade, que a minha busca por riqueza era, de fato, como um lindo casaco que Satanás usou para me enganar. Cobria meu corpo por fora, mas nunca poderia preencher o vazio da minha alma. Dinheiro, fama e fortuna não podem prolongar a vida de uma pessoa, nem por um minuto, nem por um segundo. Uma vida sem a verdade não tem valor algum. Alegro-me por ter entrado na presença de Deus e recebido a orientação de Suas palavras de vida. Meu espírito, agora, está à vontade e em paz. Essa é a única vida em que alguém pode ser verdadeiramente rico.

    Por Chen Zhuo


    Veja também:
    1-Com Deus, já não me preocupo mais com dinheiro
    2-Como vencer o pecado? Eu encontrei o caminho

    Por favor, leia e concorde com a nossa política de privacidade abaixo para começar a conversar com a gente.

    Você leu e concordou com a nossa política de privacidade?