Inscreva-se

Menu

Muitas pessoas dizem que Deus existe; então como devemos conhecê-Lo?

Conhecendo Deus a partir de todas as coisas

Outro dia, enquanto conversava com um amigo da internet, ele disse: “Desde que nasci, sempre ouvi os adultos dizendo: ‘Existe um espírito que vê tudo bem em cima da sua cabeça.’ Eu pessoalmente aprovo essa frase também, porque dá para ver que o mundo é cheio de mistérios. Além disso, existem muitos fenômenos e temas sobrenaturais além da capacidade de compreensão humana. No entanto, não tenho a menor ideia de como conhecer Deus”. Este tema deixa muita gente perplexa. Gostaria de falar um pouco aqui sobre a minha compreensão básica sobre essa questão.

1. Conhecendo Deus a partir de todas as coisas

Desde que entramos em contato com este mundo, vemos todas as coisas, como as estrelas e o cosmos, as montanhas, rios e lagos, além do vento, da chuva, dos relâmpagos e trovões, e reconhecemos as maravilhas e mistérios da natureza. Muita gente se pergunta: De onde vem a natureza? Como o vento, o gelo, a neve e a chuva se formam e de onde eles vêm e para onde vão? Todos os dias podemos ver que o sol nasce no oriente de manhã e se põe no ocidente ao entardecer; a lua fica cheia no décimo quinto dia de cada mês lunar; as quatro estações do ano – primavera, verão, outono e inverno – seguem-se uma após a outra, ano após ano… Todos os tipos de fenômenos naturais mudam regularmente, e nenhum homem é capaz de mudar essas leis. Principalmente quando vemos esses fenômenos, sentimos subconscientemente que existe uma mão invisível orquestrando tudo, e que há um poder inexorável controlando tudo isso. Na verdade, esse poder sobrenatural vem de Deus. Foi Deus quem criou este mundo. A Bíblia diz, em Gênesis 1:1-31, que: “No princípio criou Deus os céus e a terra.A terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo, mas o Espírito de Deus pairava sobre a face das águas.Disse Deus: haja luz. E houve luz. Viu Deus que a luz era boa; e fez separação entre a luz e as trevas. E Deus chamou à luz dia, e às trevas noite. E foi a tarde e a manhã, o dia primeiro. […] E viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom. E foi a tarde e a manhã, o dia sexto.” A partir desses versículos, podemos entender que todas as coisas vêm a existir pelas palavras de Deus, e que Deus está, ao mesmo tempo, governando e gerenciando tudo. Vi um parágrafo em um livro religioso que dizia: “Ele é o Único que nunca foi contemplado pelo homem, o Único a quem a humanidade nunca conheceu, em cuja existência a humanidade nunca acreditou, mas Ele é o Único que soprou o fôlego nos ancestrais da humanidade e deu vida à humanidade. Ele é o Único que supre e nutre a humanidade, permitindo que ela exista; e Ele é o Único que a guia até os dias de hoje. Mais ainda, Ele e somente Ele é o Único de quem a humanidade depende para a sua sobrevivência. Ele é soberano sobre todas as coisas e rege todos os seres vivos no universo. Ele comanda as quatro estações e é Ele quem evoca o vento, a geada, a neve e a chuva. Ele traz à humanidade a luz do sol e introduz o cair da noite. Foi Ele quem estendeu os céus e a terra, provendo ao homem as montanhas, os lagos e os rios e todas as coisas vivas que há neles. Seus feitos estão em todo lugar, Seu poder é onipresente, Sua sabedoria é onipresente e Sua autoridade é onipresente. Cada uma dessas leis e regras é a corporificação de Seus feitos e cada uma delas revela Sua sabedoria e autoridade. Quem pode se isentar de Sua soberania? E quem pode se dispensar de Seus desígnios? Todas as coisas existem sob o Seu olhar e, além disso, todas as coisas vivem sob a Sua soberania. Seus feitos e Seu poder deixam a humanidade sem outra escolha senão reconhecer o fato de que Ele existe mesmo e detém a soberania sobre todas as coisas”. A partir de todas as coisas podemos ver os feitos maravilhosos de Deus e adquirir o conhecimento de Deus.

2. Conhecendo Deus a partir de Suas Palavras

No princípio, Deus criou o mundo e conduzia a vida da humanidade com Suas palavras. Sua vontade para o homem era expressada por Suas palavras. A Bíblia diz em Gênesis: “Ordenou Jeová Deus ao homem, dizendo: De toda árvore do jardim podes comer livremente; mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dessa não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás” (Gênesis 2:16-17). Nesses dois versículos, Deus lembrou a Adão e a Eva que não deveriam comer o fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal. Se comessem, morreriam. Podemos ver que Deus queria que Adão e Eva obedecessem aos Seus mandamentos para que pudessem viver sempre em Sua presença, e que Ele não queria vê-los morrer por violarem Suas palavras. O amor de Deus pelo homem é expressado nesses dois versículos.

Depois de acreditar em Deus, temos contato com Suas palavras. E Suas palavras representam tudo o que Ele tem e é e mostram Seu caráter e essência. Portanto, através da leitura das palavras de Deus, não só podemos saber o que Ele nos disse como também temos o conhecimento sobre as posses e o ser de Deus. Por exemplo, as palavras de Deus dizem: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16). Essas palavras contêm o que Deus é. O Senhor Jesus veio para o mundo humano e foi pregado na cruz como se fosse carne pecaminosa; Ele cumpriu a obra da redenção e tornou o homem livre da condenação da lei, concedendo ao homem o perdão do Senhor, o que fez com que o homem percebesse que Deus é amor. Ele amou o homem de tal maneira que sacrificou a própria vida para salvar a humanidade, sem nenhuma hesitação. Esse tipo de amor transcende todas as coisas. Tomando outro exemplo, as palavras de Deus dizem: “E por que vês o argueiro no olho do teu irmão, e não reparas na trave que está no teu olho?” (Mateus 7:3) Deus falou essas palavras para advertir o homem a não fixar sempre os olhos nos outros nem repreendê-los, mas para refletirmos sobre nós mesmos. Porque todos são corruptos, podem cometer pecados e também têm defeitos e falhas, mas em graus ligeiramente diferentes. Essas palavras também mostram o tipo de atitude de Deus para o homem e nos permitem ver que Ele examina o coração do homem e nos mostram ainda mais a Sua justiça. Durante o período em que Pedro seguia o Senhor Jesus, ele muitas vezes ouvia o Senhor Jesus pregando e via Sua onipotência em Suas palavras e também as muitas maravilhas e milagres que Ele operava; ele via o caráter misericordioso e amoroso de Deus a partir das palavras e da obra de Deus e também tinha o conhecimento da justiça de Deus. Desse modo, se quisermos conhecer Deus, devemos entrar em Sua presença, concentrar nossos esforços em Suas palavras e meditar mais em Suas palavras. Dessa maneira, poderemos adquirir o conhecimento verdadeiro do Senhor.

3. Conhecendo Deus através de pessoas e coisas ao nosso redor

Deus é um Espírito, então não conseguimos vê-Lo nem tocá-Lo. Ele realiza a obra que quer através das circunstâncias, o que podemos ver e reconhecer depois de experimentar a obra de Deus. Lembro de quando fazia dois meses que eu cria no Senhor, e eu raramente ia à igreja para ouvir sermões porque estava ocupada com o trabalho. Mais tarde, uma irmã presbítera começou a trabalhar em nossa empresa. Enquanto conversávamos, ela tocou no assunto de crer no Senhor, e então eu contei a ela a minha situação. Ela me persuadiu a não deixar o Senhor e também me contou a história da Sua crucificação para salvar a humanidade. Fiquei tão comovida pelo Seu amor que eu, juntamente com a irmã mais velha, fui à igreja no domingo seguinte.

Talvez todo irmão e irmã reconheça isso: em nosso trabalho, às vezes, quando tínhamos algumas conquistas, nos sentíamos felizes com nós mesmos, achando-nos capazes. Nesse momento, Deus levantava as pessoas ao nosso redor para nos podar e lidar conosco. Quando encontrávamos obstáculos ou cometíamos erros, reconhecíamos que ainda não éramos capazes e nos tornávamos sinceros e discretos; às vezes nos sentíamos perplexos quando encontrávamos algo que não conseguíamos resolver, mas quando orávamos a Deus, Ele nos fazia entender e nos iluminava através das palavras de outra pessoa para que chegássemos à senda da prática. […] Depois de passar por muitas situações, todo homem terá algum conhecimento verdadeiro da fidelidade e da onipotência de Deus. Ao mesmo tempo, também vemos que a Sua obra é prática. Ele arranja pessoas, acontecimentos e coisas pessoalmente, além de todo tipo de circunstâncias para nos ensinar as lições que precisamos aprender, para que percebamos nossas próprias falhas e defeitos, e aprendamos como ser seres humanos e como fazer as coisas de acordo com as palavras de Deus.

Esse é o Deus que criou o céu e a terra e todas as coisas. Ele está bem do nosso lado em todos os momentos. Não podemos vê-Lo, mas todos nós estamos vivendo sob o Seu olhar e recebendo Sua direção e supervisão, sem exceções. E li um parágrafo que dizia: “Até que, um dia, você sentirá que o Criador não é mais um enigma, que o Criador nunca esteve oculto de você, que o Criador nunca escondeu Seu rosto de você, que o Criador não está, de modo algum, longe de você, que o Criador não é mais Aquele pelo qual você constantemente anseia em seus pensamentos, mas que você não pode alcançar com seus sentimentos, que Ele está real e verdadeiramente de guarda à sua esquerda e direita, suprindo sua vida e controlando seu destino. Ele não está no horizonte remoto, nem Se ocultou no alto das nuvens. Ele está ao seu lado, presidindo sobre tudo o que é o seu, Ele é tudo o que você tem, e Ele é a única coisa que você tem”. Deus nunca esteve escondido de nós e está do nosso lado em todos os momentos. Enquanto tivermos o coração direcionado ao amor à justiça e à busca da luz, podemos verdadeiramente ver e conhecer Deus.

Por Kelly, EUA

Tradução: Hannah Ximenes

Veja também:

1-De onde vem essa voz

2-Deus é a fonte da vida do homem