Inscreva-se

Menu

O nome de Deus nunca mudará?

O Novo Testamento relata: “E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, em que devamos ser salvos” (Atos 4:12). “Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente” (Hebreus 13:8). Como muitos cristãos, pensei que o Senhor Jesus era o Salvador e que Deus só poderia ser chamado de Jesus. Mas lembrei que o Antigo Testamento diz:Eu, eu sou Jeová, e fora de mim não há salvador(Isaías 43:11). Na Era da Lei, Deus disse pessoalmente às pessoas que o nome Jeová era o Seu nome e duraria para sempre. No entanto, por que o nome de Deus se tornou Jesus quando Ele encarnou para realizar a obra de redenção na Era da Graça? Qual deles é o nome de Deus, Jeová ou Jesus? Essas perguntas me intrigaram por muito tempo.

Luz, cruz, céu

Um dia, depois que um dos meus irmãos obreiros da igreja leu uma passagem para mim, eu tive uma nova compreensão sobre a mudança do nome de Deus. A passagem diz: “‘Jeová’ é o nome que usei durante Minha obra em Israel, e significa o Deus dos israelitas (o povo escolhido de Deus) que pode se apiedar do homem, amaldiçoar o homem e guiar a vida do homem. Significa o Deus que possui grande poder e é cheio de sabedoria. ‘Jesus’ é Emanuel, e significa a oferta pelo pecado que é repleta de amor, repleta de compaixão e que redime o homem. Ele fez a obra da Era da Graça, e representa a Era da Graça, e só pode representar uma parte do plano de gestão. Isto é, somente Jeová é o Deus do povo escolhido de Israel, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, o Deus de Jacó, o Deus de Moisés e o Deus de todo o povo de Israel. Assim, na presente era, todos os israelitas exceto os da tribo de Judá adoram Jeová. Eles fazem sacrifícios a Ele no altar e O servem usando vestes sacerdotais no templo. O que eles esperam é a reaparição de Jeová. […] O nome de Jesus existiu para permitir que as pessoas da Era da Graça renasçam e sejam salvas, e é um nome específico para a redenção de toda a humanidade. Assim, o nome de Jesus representa a obra da redenção e denota a Era da Graça. O nome Jeová é um nome específico para o povo de Israel que viveu sob a lei. Em cada era e em cada estágio da obra, Meu nome não é infundado, mas tem um significado representativo: cada nome representa uma era. ‘Jeová’ representa a Era da Lei, e é o título honorífico para o Deus adorado pelo povo de Israel. ‘Jesus’ representa a Era da Graça, e é o nome do Deus de todos aqueles que foram redimidos durante a Era da Graça.” Depois que o irmão e eu terminamos aquele momento de comunhão, percebi: Deus faz diferentes obras em diferentes eras e adota nomes diferentes. Ele usa o nome para mudar a era e representá-la. Quando a obra de Deus para salvar a humanidade avança, Seu nome também muda. Assim como o nome Jeová representou a obra de Deus na Era da Lei. Naquela era, Deus criou as leis para guiarem a vida do homem na terra e expressou Seu caráter de ter piedade para com o homem e de amaldiçoar o homem. O nome Jeová representou o Deus que possui grande poder e é cheio de sabedoria. Na Era da Graça, Deus fez uma nova obra, por isso mudou Seu nome, que não era Jeová, mas Jesus. Deus usou o nome Jesus para representar Sua obra de redimir a humanidade na Era da Graça. O Senhor Jesus concedeu graça abundante às pessoas e expressou o caráter de misericórdia e amor. O fato de que o nome de Deus mudou de Jeová para Jesus nos faz ver que o nome de Deus não permanece para sempre, mas muda de acordo com a mudança da era e da obra. A era está avançando, então o nome de Deus está destinado a mudar quando o Senhor voltar para fazer Sua nova obra nos últimos dias.

Também consultamos as profecias em Apocalipse, que dizem: “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao que vencer darei do maná escondido, e lhe darei uma pedra branca, e na pedra um novo nome escrito, o qual ninguém conhece senão aquele que o recebe (Apocalipse 2:17). “Farei do vencedor uma coluna no templo do meu Deus, de onde jamais sairá. Escreverei nele o Nome do meu Deus e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém que desce do céu da parte do meu Deus; e igualmente escreverei nele o meu novo Nome” (Apocalipse 3:12). Estas palavras profetizaram que quando o Senhor Jesus voltar, Ele terá um novo nome. Não pode ser o nome de Jesus nem de Jeová. Então, qual será o Seu novo nome? Percebemos que em Apocalipse 15:3 está escrito: E cantavam o cântico de Moisés, servo de Deus, e o cântico do Cordeiro, dizendo: Grandes e admiráveis são as tuas obras, ó Senhor Deus Todo-Poderoso; justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei dos séculos”. Apocalipse 19:6 diz: Também ouvi uma voz como a de grande multidão, como a voz de muitas águas, e como a voz de fortes trovões, que dizia: Aleluia! porque já reina o Senhor nosso Deus, o Todo-Poderoso”. Das profecias, eu sabia que o novo nome de Deus nos últimos dias é o Todo-Poderoso, isto é, Deus Todo-Poderoso. Embora Jeová, Jesus e Deus Todo-Poderoso sejam chamados de forma diferente, ainda assim Eles são um só Deus, que é, que era e que há de vir, o Todo-Poderoso. Acontece que o Apocalipse já havia profetizado o novo nome do Senhor que retornou. Foi então que percebi isso. Eu realmente agradeci a Deus por Sua orientação!

Mais tarde, li outra passagem em “A visão da obra de Deus (3)”: “A sabedoria de Deus, a maravilha de Deus, a justiça de Deus e a majestade de Deus nunca mudarão. Sua essência e o que Ele tem e é nunca mudarão. Sua obra, no entanto, está sempre seguindo adiante e sempre indo mais fundo, pois Ele é sempre novo e nunca velho”. “Há quem diga que Deus é imutável. Isso está correto, mas tem a ver com a imutabilidade do caráter de Deus e Sua substância. Mudanças em Seu nome e obra não provam que Sua substância mudou; em outras palavras, Deus sempre será Deus, e isso nunca mudará”. Depois de ler estas palavras, pensei nos versículos: “Eu, eu sou Jeová, e fora de mim não há salvador”. “Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente”. Então eu finalmente entendi o verdadeiro significado desses versos. O plano de gerenciamento de Deus para salvar a humanidade está progredindo. Em cada era, o próprio Deus vem e toma um novo nome para realizar Sua obra: na Era da Lei, Deus foi chamado pelo nome de Jeová; na Era da Graça, o nome de Deus era Jesus; quando os últimos dias chegarem, Deus ainda mudará Seu nome e será chamado de Deus Todo-Poderoso. Mas não importa como o nome de Deus mude, Sua substância nunca muda, e Seu caráter principal é a justiça, Sua substância santa, Sua onipotência e sabedoria, bem como o que Ele tem e é não mudará. Deus diz: Eu, eu sou Jeová, e fora de mim não há salvador” (Isaías 43:11). A Bíblia relata: “Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente” (Hebreus 13:8). Esses versículos realmente significam que o caráter inerente de Deus e o que Ele tem e é nunca mudou e nunca mudará, mas isso não significa que o nome de Deus permaneça para sempre como imaginamos. Se nos apegamos a tais concepções, estamos interpretando mal as palavras de Deus. Como resultado, definiremos Deus e Sua obra, e até mesmo resistiremos diretamente a Ele de acordo com nossas concepções e imaginações. Lembremos do tempo em que o Senhor Jesus veio para fazer Sua obra na Era da Graça. Como os israelitas sob a lei não conheciam a substância de Deus, eles mantiveram a falsa compreensão das palavras: Eu, eu sou Jeová, e fora de mim não há salvador”. Eles não permitiram que Deus mudasse Seu nome, mas condenaram o Senhor Jesus, pois em seu coração só Jeová era Deus e somente Ele era seu Salvador. Quando Deus mudou a era e fez uma nova obra para salvá-los em nome de Jesus, eles não sabiam que o que o Senhor Jesus expressou é a verdade e é o caráter de Deus e tudo o que Ele é, muito menos eles conheciam a essência da obra do Senhor Jesus ou a mudança da obra do Espírito Santo. Eles nunca pensaram que o Senhor Jesus era Deus encarnado que veio à terra. Embora o nome de Deus tivesse mudado e Ele não fosse chamado de Jeová, o Senhor Jesus era o Espírito de Jeová tornando-se carne para fazer a obra de redenção em nome de Jesus. Eles só seguiram a Bíblia ao pé da letra, rejeitaram e resistiram ao Senhor Jesus e à Sua obra. Por fim, pregaram o misericordioso Salvador Jesus vivo na cruz, e assim cometeram um crime hediondo e ofenderam o caráter de Deus, o que resultou na destruição de toda a nação de Israel e fez com que muitas pessoas fugissem para todas as partes do mundo e não tivessem onde ficar. Este fato doloroso é um aviso para cada um de nós que segue o Senhor Jesus: na constante obra de mudança e renovação de Deus, devemos ter um coração temente a Deus e não podemos definir o nome de Deus nem o Sua obra à vontade.

Agora eu sei que Deus é Deus. Não importa o nome pelo qual Deus é chamado, existe apenas um Deus. Deus é o Criador, o Governante de todas as coisas e a fonte da vida de todas as coisas. Ele controla todas as coisas e supre as necessidades de todas as coisas. Ele é o único Deus verdadeiro de eternidade a eternidade e Ele é a verdade, o caminho e a vida. Seja Ele chamado pelo nome de Jeová, Jesus ou Deus Todo Poderoso, Eles são um só Espírito. Não importa em qual era ou seja qual for o nome pelo qual Deus é chamado, a justa, santa, bela e boa substância de Deus nunca muda. Deus sempre será o próprio Deus que nos salva.

Por Zhang Yu

Veja também:

O significado de Deus adotar o nome Deus Todo-Poderoso na Era do Reino