Inscreva-se

Menu

Experiência de fé: O Senhor é a minha força

Em 14 de outubro de 2015, nevava muito durante dias sem fim, deixando neve espessa e branca no chão e no telhado da minha casa. De manhã, quando a neve parou, fui até o quintal para varrer a neve do galpão do jardim. De forma inesperada, escorreguei e caí de costas. Imediatamente, minha lombar ficou dormente. Naquele momento pensei: “Isto é terrível! Talvez eu tenha ferido a lombar.” Não havia ninguém em casa e eu não conseguia me mexer! Eu só pude pedir ajuda a Deus com persistência. Depois de orar, suportei a dor, levantei-me devagar e liguei para o meu marido. Ele voltou para casa e levou-me para o hospital. Após um exame, o médico disse: “Você tem três vértebras fraturadas nas costas e o nervo lombar também está danificado. O dano do nervo é irreparável e suas vértebras devem ser operadas o mais rápido possível. Você pode não conseguir trabalhar após a cirurgia.” Ao ouvir isto, meu marido me disse: “Você está muito velha para se submeter à cirurgia. Você pode ficar paralisada.” Ouvindo isto, fiquei muito perturbada e sem saber o que fazer. Por fim, meu marido gastou sessenta yuan em remédios para mim, em seguida levou-me para casa. Após ir para casa, deitei na cama e não consegui me mexer. Meus filhos não se importaram comigo, nem meu marido cuidou de mim por completo. Depois de me dar algo para comer, meu marido iria jogar. O comportamento do meu marido e dos meus filhos deixaram-me triste e aflita, e percebi que não havia amor na minha família. Eu só pude orar a Deus: “Ó Deus! Estou doente, mas meu marido e meus filhos não cuidam de mim. Não há amor dentro da minha família. Só Tu me amas mais, só Tu és a minha rocha. Não posso contar com ninguém para me apoiar nesta doença. Tudo o que posso fazer é ter fé em Ti, Deus. Que Tu possas guiar-me e ajudar-me.” Após a oração, Deus iluminou-me: “Quando ocorre uma doença, isso se deve ao amor de Deus, e certamente Suas bondosas intenções estão abrigadas nela. Embora seu corpo possa passar por um pouco de sofrimento, não se entregue a nenhuma ideia de Satanás. Louve a Deus em meio à enfermidade e desfrute de Deus em meio ao seu louvor. Não desanime diante da enfermidade, continue buscando de novo e de novo e nunca desista, e Deus iluminará você com Sua luz. Como era a fé de Jó? Deus Todo-Poderoso é um médico onipotente! Permanecer em enfermidade é estar doente, mas permanecer no espírito é estar bem. Enquanto você ainda tiver um sopro de vida, Deus não o deixará morrer.” Estas palavras deram-me fé e fizeram-me perceber que Deus é todo-poderoso, que não poderia perder a minha fé e simplesmente viver na doença e que precisava orar mais a Ele e buscar a Sua vontade. A partir da iluminação e orientação de Deus, senti que Ele está ao meu lado e que Ele é a minha rocha e o meu apoio. Não me sentia mais angustiada, mas apenas sentia o calor que vinha em ter Deus comigo.

Orar a Deus: o Senhor é a minha força

Devido à doença, não pude participar de reuniões ou cantar hinos para louvar a Deus com os irmãos e irmãs. Em especial, sentia falta dos momentos em que reunia-me com eles. Então orei a Deus: “Ó Deus! O que devo fazer? Quero reunir-me com os irmãos e irmãs. Dás-me fé e poder para triunfar sobre a doença, para que eu possa continuar cumprindo os meus deveres.” Após orar muitas vezes assim, a líder da igreja veio me ver. Então disse a ela: “Irmã, quero participar de reuniões e desempenhar minhas funções. Não posso viver sem Deus. Embora minha lombar ainda doa, meu coração sofrerá ainda mais se tiver que me separar dos irmãos e irmãs e não puder viver a vida da igreja.” Portanto, ela me organizou que eu liderasse pequenas reuniões de grupo. Durante as reuniões, não consegui sentar por um longo período por causa da minha lombalgia. Temi que a dor afetasse o meu desempenho na reunião, então orei a Deus: “Ó Deus! Dás-me fé e poder para que eu possa terminar esta reunião.” Em todas as reuniões, orei com urgência assim e Deus teve misericórdia de mim para que eu pudesse perseverar até que a reunião terminasse. Três meses depois, vendo que meu lombalgia tinha sumido, meu marido pediu-me para ir trabalhar nos campos. Isto deixou-me amargamente desapontada. Durante os três meses em que estava doente, ele não cuidou de mim. Quando melhorei, graças à proteção de Deus, de imediato ele me pediu para voltar a trabalhar. Eu não estava apta para trabalhar nos campos, mas ele não se importou. A fim de certificar-se de que eu era capaz de trabalhar, ele me levou ao hospital para um check-up. Após ver os resultados dos raios x, o médico disse: “Teríamos conseguido redefinir seus ossos quebrados se você tivesse feito uma cirurgia dentro de quinze dias após se machucar. Mas agora, mais de três meses se passaram e as vértebras já se fixaram no lugar. É impossível recuperar por completo. Você pode tomar medicação para aliviar a dor, mas não pode mais trabalhar.” Perguntei ao médico se havia outros tratamentos e ele respondeu: “Você poderia tomar uma injeção, uma vez por ano, durante três anos consecutivos. Cada injeção custa 3.000 yuans.” Meu marido não estava disposto a gastar 3.000 yuans, então apenas comprou remédio para dor para mim e levou-me para casa.

Algum tempo depois, o governo ateu do Partido Comunista Chinês começou a suprimir a crença religiosa e, por isso, não era seguro para mim participar de reuniões na minha aldeia. Assim, a irmã arranjou para que eu liderasse outra reunião fora da minha aldeia. Depois das reuniões, as irmãs sempre se ofereceram para me enviar para casa de lambreta elétrica, mas era muito doloroso para mim sentar em uma lambreta, então escolhi ir para casa a pé. Devido ao lombalgia, andava muito devagar. Às vezes estava escuro quando chegava em casa, o que me deixava sentindo um pouco negativa. Então oraria a Deus: “Ó Deus! Minhas costas doem muito e tenho dificuldade em andar. Às vezes sou negativa, fraca e quero ser atenciosa com o meu corpo físico. Como posso cumprir bem os meus deveres neste estado? Disponho-me a Ti para guiar e proteger o meu coração da perturbação de Satanás, para que eu possa cumprir os meus deveres retribuindo o Teu amor.” Após a oração, Deus me iluminou para lembrar das Suas palavras: “É muito simples agora: olhe para Mim com seu coração, e imediatamente seu espírito ficará forte. Você terá uma senda para a prática, e Eu guiarei cada passo seu. Minha palavra será revelada a você em todos os momentos e em todos os lugares. Não importa onde ou quando, ou quão adverso seja o ambiente, Eu o farei ver claramente, e Meu coração lhe será revelado, se você olhar para Mim com o seu; dessa maneira, você correrá toda a estrada adiante e nunca perderá seu caminho.” As palavras de Deus deram-me fé e permitiram-me entender o Seu desejo em me salvar. Do lado de fora, suportei um pouco de sofrimento por cumprir os meus deveres, mas na verdade recebi a proteção de Deus, graças a isto. Quando os não-crentes ferem suas colunas, eles deitam-se na cama, não conseguem mexer-se e precisam de alguém para ajudá-los a comer, beber, defecar e urinar. Eles não apenas gastavam muito, mas também tinham que suportar grande sofrimento. Em contraste, eu não tinha o cuidado de meus familiares, mas recebi o cuidado de Deus e continuei participando das reuniões, lendo as Suas palavras, cumprindo meus deveres e mantendo um relacionamento normal com Ele. Sob o incentivo do amor de Deus, no meu tempo livre, participava regularmente de reuniões e espalhava o evangelho para aqueles que tinham boa humanidade e estavam dispostos a acreditar em Deus. Minha lombar estava se recuperando dia após dia.

Pensei nos vários meses em que estava doente, quando os membros da minha família não se importavam comigo, enquanto Deus nunca me abandonou e o Seu amor acompanhou-me até o fim. Senti que o amor de Deus é imenso e meu coração ficou profundamente comovido com isso. Então fiz uma oração de gratidão a Deus: “Ó Deus! Te agradeço e te louvo! És Tu quem tiraste o tormento da minha doença e levaste-me a triunfar sobre isso. Só Tu és a minha rocha e só Tu amas-me mais. Sou apenas uma pequena criatura criada, mas recebi a Tua enorme graça. Disponho-me a fazer tudo o que puder no resto do meu tempo para retribuir o Teu amor.”

Agora a dor nas minhas costas se foi e posso andar mais de cinco quilômetros sem descanso. O médico e os membros da minha família disseram que não sararia e que, mesmo que eu fosse submetida a uma cirurgia, continuaria impossibilitada de trabalhar. No entanto, sob a orientação de Deus, sou capaz de cumprir os meus deveres e posso andar mais de cinco quilômetros sem uma pausa, o que nunca teria pensado ser possível. Isto é totalmente o amor de Deus! Experimentei as palavras de Deus de forma pessoal: “A supremacia, a grandeza, a santidade, a tolerância, o amor de Deus e assim por diante — cada detalhe de cada um dos vários aspectos do caráter e da essência de Deus encontra expressão prática toda vez que Ele realiza Sua obra, é incorporado em Sua vontade para com o homem, e também cumprido e refletido em cada pessoa. Não importa se você sentiu isso antes ou não, Deus está cuidando de todas as pessoas, de todas as maneiras possíveis, usando Seu coração sincero, Sua sabedoria e vários métodos para aquecer o coração de cada pessoa e despertar o espírito de cada pessoa. Isso é um fato indiscutível.” Através da minha experiência, de fato agradeci que tudo sobre a humanidade está nas mãos de Deus e que a vida e a morte de uma pessoa, bênçãos e maldições também estão ao alcance Dele. Levei um tombo tão ruim que o nervo da lombar foi comprometido e eu deveria ter operado três vértebras na minha coluna. No entanto, o Deus Todo-Poderoso levou-me para fora do tormento da doença, passo a passo, e permitiu que eu provasse o Seu verdadeiro amor. Quando estive em dor e desamparada, foram as palavras de Deus que deram-me fé, acompanharam-me através daqueles dias dolorosos e ásperos, e foi Ele quem curou-me da minha doença. Louvo a Deus com meu coração! De agora em diante, fortalecerei minha fé para seguir a Deus. Não importa que sofrimento ou adversidade possa encontrar, nunca deixarei Deus, porque Ele é nossa única salvação e apoio!

Glória a Deus!

Deixe uma resposta