Domingo, Agosto 18
BÍBLIA DE ESTUDO

    O Senhor Jesus é apenas um Deus misericordioso e amoroso?

    Sempre que falamos do Senhor Jesus, todos nós pensamos em Seu abundante amor por nós. Ele veio ao mundo em pessoa para redimir a humanidade e, mesmo inocente, foi crucificado. Tal ato manifesta por completo Seu amor por toda a humanidade. A Bíblia diz: “Graças à entrenhável misericórdia do nosso Deus, pela qual nos há de visitar a aurora lá do alto, para alumiar aos que jazem nas trevas e na sombra da morte, a fim de dirigir os nossos pés no caminho da paz” (Lucas 1:78–79). Todo cristão que aceita a salvação do Senhor desfruta da graça abundante que Ele nos concede, e nós experimentamos a paz e a alegria que Ele nos traz. Muitas pessoas, portanto, acreditam que o caráter do Senhor Jesus é para sempre amoroso e misericordioso.

    Eu também acreditava nisso, após crer no Senhor por muitos anos. Mas então eu li a passagem na Bíblia em que o Senhor Jesus repreende os fariseus: “Portanto vos digo: Todo pecado e blasfêmia se perdoará aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada. Se alguém disser alguma palavra contra o Filho do homem, isso lhe será perdoado; mas se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste mundo, nem no vindouro” (Mateus 12: 31–32). Através dessas palavras em que o Senhor Jesus condena e amaldiçoa os fariseus, vi que Sua atitude em relação a eles era de aversão e repugnância, e entendi que o caráter de Deus também tem um lado que não tolera ofensa. Fiquei muito surpresa quando cheguei a essa conclusão e pensei: seria possível que o caráter do Senhor Jesus não fosse apenas misericordioso e amoroso, mas também de majestade e ira? Como não entendia o assunto por completo, comecei a buscar a resposta.

    Jesus repreendeu os fariseus

    Graças ao Senhor, depois de um tempo, minha busca deu algum fruto. Eu vi diversas passagens em um livro: “Em primeiro lugar, nós sabemos que o caráter de Deus é majestade, é ira. Ele não é uma ovelha para ser abatido por alguém; ainda mais, Ele não é uma marionete para ser controlado pelas pessoas da maneira que quiserem. Ele também não é ar vazio para ser mandado pelas pessoas. Se você realmente acredita que Deus existe, você deve ter um coração que teme a Deus e deve saber que a essência de Deus não deve ser irritada.” “Qual é a atitude de Deus para com as pessoas que agravam o Seu caráter e ofendem os Seus decretos administrativos? Abominação extrema! Deus fica extremamente enfurecido com pessoas que não se arrependem de agravar o Seu caráter! ‘Enfurecido’ é apenas um sentimento, um estado de humor; não pode representar uma atitude clara. No entanto, esse sentimento, esse estado de humor, resultará em um desfecho para essa pessoa: ele encherá Deus de abominação extrema!” “O amor de Deus pelo homem não do tipo de mimar ou acostumar mal; a Sua misericórdia e tolerância para com a humanidade não são indulgentes ou descuidadas. Pelo contrário, o amor de Deus pela humanidade é para cuidar, para ter pena e para respeitar a vida; Sua misericórdia e tolerância transmitem Suas expectativas em relação ao homem; Sua misericórdia e tolerância são o que a humanidade precisa para sobreviver. Deus está vivo e Deus existe de verdade; Sua atitude para com a humanidade é baseada em princípios, não uma regra dogmática de forma alguma, e ela pode mudar. Sua vontade para a humanidade está mudando de forma gradual e se transformando com o tempo, com a circunstância e com a atitude de cada e de toda pessoa.

    Através dessas passagens, entendi que Deus é o Senhor da criação e que, embora seja cheio de misericórdia e amor pela humanidade, Ele também é digno e Seu caráter não tolera qualquer ofensa. Quando as pessoas, sem escrúpulos, blasfemam contra Deus e, indo ainda mais longe, disputam e se opõem a Ele, o castigo de Deus vem sobre elas. Já aqueles que respeitam as palavras de Deus, que obedecem a Sua obra e que têm corações que O temem, recebem o amor e a misericórdia de Deus. A partir disso, podemos ver que a atitude de Deus para com o homem não é imutável, mas se transforma de acordo com a atitude do homem em relação a Ele – esse é o caráter justo de Deus.

    os fariseus resistiram a Jesus

    Relembrando quando o Senhor Jesus veio à terra para realizar Sua obra, Ele expressou muitas verdades e realizou muitos sinais e maravilhas. Os fariseus, sacerdotes e escribas sabiam perfeitamente que as palavras e a obra do Senhor Jesus possuíam autoridade e poder, mas, para salvaguardar suas próprias posições e meios de subsistência, eles fabricaram rumores, julgaram e vilipendiaram o Senhor de forma imprudente. Eles até blasfemaram contra o Senhor Jesus, dizendo que Ele expulsava os demônios pelo poder do diabo, e tentaram impedir que as pessoas comuns O seguissem. Essa atitude de hostilidade e aversão à verdade ofendeu o caráter de Deus. Por isso, o Senhor Jesus os odiou e amaldiçoou para que experimentassem a desgraça, e disse que eles eram da mesma laia da serpente e filhos do inferno. Também havia Judas, o discípulo do Senhor Jesus, que sempre roubava e gastava o dinheiro do Senhor, que não valorizava as palavras Dele e não tinha nenhum amor pela verdade. Além disso, ele vendeu o Senhor Jesus por 30 moedas de prata, tornando-se assim um vergonhoso traidor que ofendeu gravemente o caráter de Deus e que, no final, foi amaldiçoado e morreu de barriga rompida. Existe também a história de Ananias e sua esposa, que, secretamente, guardaram uma parte do dinheiro da venda de suas terras. Ao fazer isso, eles não apenas enganaram outras pessoas, como também mentiram de forma descarada para o Espírito Santo. Eles ofenderam assim o caráter de Deus, que os feriu. Esses fatos sobre a obra de Deus provam que o caráter Dele não é apenas de misericórdia e amor, mas também de majestade e ira. Essa é a personificação do caráter correto de Deus. Embora Ele ame a humanidade, que Ele criou com Suas próprias mãos, àqueles que se rebelam e se opõem, Ele revela um outro lado de seu caráter justo – o de profunda ira. Assim, eu entendi que a misericórdia e o amor do Senhor Jesus não nos são concedidos infinitamente. Quando desafiamos a Deus e agimos com hostilidade contra Ele, deixando de seguir Seu caminho, Ele libera Sua majestade e ira sobre nós, e a oferta pelo pecado que o Senhor Jesus fez em nosso favor torna-se nula e vazia. Assim como a Bíblia diz: “Porque se voluntariamente continuarmos no pecado, depois de termos recebido o pleno conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelos pecados” (Hebreus 10:26).

    Para aqueles que amam e aceitam a verdade, que realmente se arrependem e são capazes de obedecer às palavras de Deus, desde que não blasfemem contra o Espírito Santo, Deus sempre será misericordioso e amoroso. Tomemos Pedro e João, os seguidores do Senhor Jesus, por exemplo, e também as pessoas como Mateus, o cobrador de impostos, que se arrependeu e confessou ao Senhor: quando ouviram o chamado do Senhor Jesus, eles desistiram de tudo e O seguiram. Eles ouviram Seus sermões com diligência, tiveram sede de Suas palavras, e o Senhor Jesus os tratou com misericórdia e amor. O Senhor também viveu frequentemente ao lado deles, concedendo-lhes Suas bênçãos e orientação. Naquela época, como Pedro não entendia a obra que o Senhor Jesus tinha que realizar, por causa da bondade de seu coração, ele tentou impedir a obra de Deus antes que o Senhor fosse crucificado, tornando-se assim um dos lacaios de Satanás. Quando ele disse: “Tenha Deus compaixão de ti, Senhor; isso de modo nenhum te acontecerá” (Mateus 16:22), o Senhor o repreendeu com severidade, dizendo: “Para trás de mim, Satanás” (Mateus 16:23). Através dessas palavras, podemos ver que o Senhor Jesus abominou a ação de Pedro. No entanto, o Senhor examina os corações dos homens e perdoa a imaturidade de sua estatura, e, assim, Ele não puniu Pedro, mas lhe concedeu uma chance de se arrepender. Quando Pedro percebeu o que havia feito, sentiu remorso por sua ação com frequência e, no final, o Senhor não se lembrou da transgressão de Pedro, mas, em vez disso, deu-lhe o trabalho de pastorear a igreja.

    Eu, então, tive certeza de que o caráter do Senhor Jesus não é meramente amoroso e misericordioso, mas que também é justo, majestoso e irado. Se sempre limitarmos o Senhor Jesus como sendo um Deus amoroso e misericordioso, porque desfrutamos de Seu amor e misericórdia, e se crermos que Deus nunca Se zangará conosco, independente do pecado que cometemos, mas será misericordioso e leniente para conosco, então estaremos prontos para desagradar a Deus com nossas ações e ofender o Seu caráter em razão da falta de temor em nosso coração. Então, eu li outra passagem das palavras de Deus: “Deus é um Deus vivo e, assim como as pessoas desempenham de maneiras diferentes em diferentes situações, a atitude de Deus para com esses desempenhos difere porque Ele não é uma marionete nem é ar vazio. Conhecer a atitude de Deus é uma busca digna para a humanidade. As pessoas devem aprender como, conhecendo a atitude de Deus, elas podem conhecer o caráter de Deus e entender o Seu coração pouco a pouco. Quando você passar a entender o coração de Deus pouco a pouco, você não achará que temer a Deus e evitar o mal é algo difícil de realizar. Além disso, quando você entende a Deus, é menos provável você fazer conclusões a respeito Dele. Quando você para de fazer conclusões sobre Deus, você fica menos propenso a ofendê-Lo e involuntariamente Deus o levará a ter um conhecimento Dele e, assim, você temerá a Deus em seu coração. Você irá parar de definir a Deus usando as doutrinas, as letras e as teorias que você dominava. Pelo contrário, ao buscar sempre as intenções de Deus em todas as coisas, você, de forma inconsciente, se tornará uma pessoa que é segundo o coração de Deus.” Essa passagem me permitiu compreender que, somente se conhecermos o caráter de Deus, poderemos nos aproximar com cautela e cuidado de todos os assuntos que encontrarmos. Em especial neste momento crucial dos últimos dias em que recebemos a volta do Senhor, não podemos determinar como devem acontecer coisas como a volta Dele nos últimos dias e que obra Ele realizará, com base em nossas próprias ideias e imaginações, muito menos delimitar o Senhor de qualquer maneira. Devemos cultivar um coração temente a Deus e buscar mais em todas as coisas, a fim de evitar delimitar e desafiar a Deus, ofendendo Seu caráter e cometendo o mesmo erro que os fariseus, confiando em nossos equívocos e imaginações. É evidente que entender o caráter de Deus é muito importante para todo e qualquer crente.

    Por Lanlan


    Veja também:
    1-Como se preparar para a segunda vinda de Jesus?
    2-Sinais da vinda de Jesus: 5 profecias bíblicas se cumpriram recentemente

    Por favor, leia e concorde com a nossa política de privacidade abaixo para começar a conversar com a gente.

    Você leu e concordou com a nossa política de privacidade?