Inscreva-se

Menu

Buscando a verdade: o gênero do Senhor que retornou

Buscando a verdade: o gênero do Senhor que retornou

Question:(Pergunta:): Há anos ansiamos pelo retorno do Senhor. Quando ouvimos testemunhos de que o Senhor Jesus voltou como Deus Todo-Poderoso encarnado e que Ele está expressando a verdade e realizando a obra de julgamento e castigo, decidimos tomar a iniciativa e investigar o verdadeiro caminho, de acordo com as palavras do Senhor. Entretanto, quando descobrimos que desta vez Deus havia encarnado como mulher, tivemos dúvida. A encarnação do Senhor Jesus no passado foi masculina, o gênero de Deus é masculino e assim o Senhor que retornou também deveria ser do gênero masculino. Como Ele poderia ser do gênero feminino? Simplesmente não podemos entender isso, então vocês poderiam nos explicar?

Answer(Resposta:): Graças a Deus! Ao investigarem com o coração aberto, de acordo com as palavras do Senhor, demonstra que vocês anseiam pela justiça. Eu costumava ter essa mesma noção, acreditando que porque o Senhor Jesus encarnou na forma masculina, então quando Ele retornasse também deveria ser na forma masculina. Será que essa conclusão está correta? Deus só pode tornar-Se carne na forma masculina? Na verdade, o fato de o Senhor Jesus ter encarnado na forma masculina não significa que, quando Ele retornar nos últimos dias, deverá novamente vir na forma masculina para fazer Sua obra. Esta é uma noção, uma conjectura, que nós, seres humanos, inventamos, sem qualquer fundamentação nas palavras de Deus. Primeiro, vejamos estes versículos da Bíblia: “No princípio criou Deus os céus e a terra. A terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo, mas o Espírito de Deus pairava sobre a face das águas” (Gênesis 1:1-2). Com isso, podemos ver que Deus é por natureza Espírito, sem forma, invisível, intangível e sem divisão de gênero. Apenas porque Deus quis encarnar para fazer Sua obra de salvar o homem, Ele adotou a casca exterior de um ser criado, por isso Ele teve um gênero. Por exemplo, o Senhor Jesus Cristo encarnado assumiu a forma masculina, mas Sua essência permaneceu a do Próprio Deus. Esse gênero se refere somente à carne do Senhor Jesus quando Ele operou na terra. Quando ressuscitou da morte e retornou ao reino espiritual, Deus retornou à Sua forma original e não houve mais nenhuma divisão de gênero.

Além disso, Gênesis 1:27 registra, “Criou, pois, Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.” Esse versículo nos diz que Deus criou homens e mulheres à Sua própria imagem e sendo assim eles são iguais diante de Deus. Deus pode tornar-Se carne tanto na forma masculina como na forma feminina e, independentemente do gênero, enquanto a carne encarnada for a do Espírito de Deus, é Cristo, é o Próprio Deus e sempre representará Deus. Quanto ao gênero específico que Deus escolhe, isso depende das necessidades da Sua obra e cabe a Ele decidir — nenhum ser humano tem o direito de interferir. Se porque vemos Senhor Jesus na imagem do homem, nós nos deixarmos levar pela nossa imaginação e conjecturas e delimitarmos Deus à imagem masculina e dissermos que Ele não pode ser do gênero feminino, então não estamos delimitando Deus? A Bíblia diz: “Porque os Meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os Meus caminhos, diz Jeová. Porque, assim como o céu é mais alto do que a terra, assim são os Meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os Meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos” (Isaías 55:8-9). A sabedoria de Deus é infinitamente maior do que a sabedoria do homem, Seus feitos serão sempre para nós insondáveis e Sua obra é sempre significativa, não importa como Ele a realize. Já que Deus pode encarnar na forma masculina, isso então quer dizer que Ele não pode encarnar na forma feminina? Nós, como seres criados, não devemos delimitar Deus, e sim orar e buscar mais diante Dele e decidir pela submissão. Esse é o modo como as pessoas sábias praticam.

O significado da encarnação de Deus na forma feminina nos últimos dias

Algumas pessoas talvez possam perguntar: já que Deus pode encarnar na forma masculina ou feminina, por que Ele não permanece na forma masculina ao retornar nos últimos dias? Por que, em vez disso, Ele adota uma imagem feminina? As pessoas não O aceitariam mais facilmente se Ele adotasse uma imagem masculina?

Sabemos que muitas pessoas devem estar confusas com isso. Mas, na verdade, se Deus encarna em forma masculina ou feminina, Ele só faz isso para salvar o homem. Isso é necessário para Sua obra de gestão e sempre tem significado extraordinário. Vamos ler algumas passagens das palavras de Deus e então entenderemos. Deus diz, “Se Ele fosse encarnado apenas como um varão, as pessoas O definiriam como homem, como o Deus dos homens, e nunca acreditariam Nele como o Deus das mulheres. Os homens acreditariam que Deus pertence ao mesmo gênero deles, que Deus é o cabeça dos homens. E as mulheres? Isso é injusto; não é um tratamento preferencial? Se esse fosse o caso, então todos a quem Deus salvou seriam homens como Ele e não haveria salvação para as mulheres. Quando criou a humanidade, Deus criou Adão e criou Eva. Ele não criou apenas Adão, mas criou os dois, homem e mulher, à Sua imagem. Deus não é só o Deus dos homens: também é o Deus das mulheres”. “Para Deus, não há distinção de gênero. Ele faz a Sua obra como Ele deseja e, ao fazer a Sua obra, Ele não está sujeito a qualquer restrição, mas é especialmente livre. Entretanto, cada estágio da obra tem seu próprio significado prático. Deus Se tornou carne duas vezes, e não é necessário dizer que a Sua encarnação nos últimos dias se dá pela última vez. Ele veio para revelar todos os Seus feitos. Se, neste estágio, Ele não tivesse Se tornado carne para, de modo pessoal, fazer a obra para o homem testemunhar, o homem iria se agarrar, para sempre, à noção de que Deus é somente homem, não mulher”.

Podemos ver, pelas palavras de Deus, que é significativo que Deus encarne uma vez na forma masculina e uma vez na forma feminina. Se Deus tivesse adotado forma masculina quando encarnou pela segunda vez para fazer Sua obra, nós O delimitaríamos para sempre dentro de nossas noções e imaginações, acreditando que Deus só poderia Se apresentar em gênero masculino, que Ele só ama os homens e só reconhece os homens, que Ele não gosta das mulheres, que é o Deus dos homens e não das mulheres. Agora, nos últimos dias, em imagem de mulher, Deus encarnou uma segunda vez para operar. Ao fazê-lo, contra-atacou as nossas noções, permitindo-nos compreender que Deus não é apenas o Deus dos homens, mas também das mulheres e que Deus não somente ama e salva os homens, mas ama e salva as mulheres exatamente da mesma maneira. Deus é o Deus de toda a humanidade e, aos Seus olhos, homens e mulheres são iguais e nenhum tem privilégio em relação ao outro. Ao mesmo tempo, nossa compreensão errônea de Deus é corrigida e nossas tentativas de delimitar Deus são erradicadas. Deus não é sempre do gênero masculino apenas porque Ele encarnou uma vez na forma masculina; Ele pode livremente escolher o gênero masculino ou feminino de acordo com as necessidades da Sua obra. Isso nos mostra que, ao assumir gêneros diferentes em Suas duas encarnações, Ele personifica Sua onipotência, sabedoria, maravilha e justiça e também combate as nossas noções sobre Ele. A encarnação de Deus em forma feminina nos últimos dias é extremamente significativa!

Não importa o gênero de Deus, só Ele Próprio pode expressar a verdade

Se Deus encarna em forma masculina ou feminina, Sua sabedoria está por trás de tudo. Deus age de acordo com Sua vontade e de maneira que possa beneficiar o homem, e nós não somos qualificados para aconselhá-Lo. Então, quando investigamos o verdadeiro caminho, não podemos continuar com nossas noções e restringir Deus apenas ao gênero masculino, incapaz de encarnar em forma feminina para fazer Sua obra. Em vez disso, devemos nos concentrar em examinar se as palavras expressas por essa carne possuem a verdade e se elas são a voz de Deus. Isso basta neste momento. Porque se é a encarnação do Espírito de Deus, certamente trará a obra que Deus deseja realizar. Deus diz, “Cada estágio da obra feita por Deus tem seu próprio significado prático. No passado, quando Jesus veio, Ele era homem, mas quando Deus vem desta vez, Ele é mulher. A partir disso, você pode ver que Deus criou tanto o homem quanto a mulher por causa da Sua obra e, para Ele, não há distinção de gênero. Quando o Seu Espírito vem, Ele pode assumir qualquer tipo de carne à vontade, e tal carne pode representá-Lo. Seja homem ou mulher, pode representar a Deus, contanto que seja a Sua carne encarnada. Se Jesus tivesse aparecido como mulher quando Ele veio, em outras palavras, se uma menina, não um menino, tivesse sido concebido pelo Espírito Santo, aquele estágio da obra teria sido completado da mesma maneira. Se isso tivesse sido o caso, então o estágio atual da obra teria que ser completado por um homem em vez disso, porém, a obra teria sido completada da mesma maneira. A obra feita em ambos os estágios é igualmente significativa; nenhum estágio da obra é repetido nem conflita com o outro. Naquela época, Jesus, ao fazer a Sua obra, foi chamado de Filho unigênito, e “Filho” implica o gênero masculino. Então, por que o Filho unigênito não é mencionado neste estágio? Isto se dá porque os requisitos da obra necessitaram de uma alteração no gênero diferente do de Jesus”.

As palavras de Deus são muito claras. Se Deus encarna como um homem ou uma mulher, Sua essência é sempre a do Espírito de Deus fazendo a obra do Próprio Deus. O Senhor Jesus, por exemplo, manifestou-Se e operou na forma masculina. Ele encerrou a Era da Lei, começou a Era da Graça e expressou verdades para redimir a humanidade. Ele realizou muitos sinais e maravilhas e, por fim, foi crucificado, assim redimindo a humanidade das garras de Satanás. É evidente que toda a obra do Senhor Jesus foi divina e que Ele era o Próprio Deus. Da mesma forma, Cristo dos últimos dias — Deus Todo-Poderoso — manifestou-Se e está operando na forma feminina e terminou a Era da Graça e iniciou a Era do Reino. Sobre a fundação da obra de redenção do Senhor Jesus, Deus Todo-Poderoso realiza a obra de julgamento começando na casa de Deus, expressa todas as verdades para limpar e salvar a humanidade e revela todos os mistérios do Seu plano de gestão para salvar a humanidade. Esses mistérios incluem o mistério das Suas encarnações, o mistério dos três estágios da obra de Deus, o mistério dos nomes de Deus, bem como a origem da corrupção humana e os fins e destinos que nos esperam. Deus também usa palavras para julgar e expor os nossos caracteres satânicos de arrogância, presunção, egoísmo, vileza, maldade, engano, entre outros, para nos permitir conhecer a verdade de nossa própria corrupção por Satanás e a origem de nossos pecados e de nossa resistência a Deus. Ao mesmo tempo, Ele também nos mostra o caminho para alcançar a salvação plena e purificação, para que saibamos nos livrar de caracteres satânicos como a arrogância e o egoísmo, para nos tornarmos compatíveis com Deus e não mais nos rebelarmos contra Ele. O que Deus Todo-Poderoso expressa é o caminho para o julgamento da humanidade nos últimos dias. A manifestação e a obra de Deus Todo-Poderoso cumprem com precisão estas profecias bíblicas: “Quando vier, porém, Aquele, o Espírito da verdade, Ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por Si mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas vindouras” (João 16:13). “Quem Me rejeita, e não recebe as Minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o julgará no último dia” (João 12:48). “Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus” (1 Pedro 4:17). Olhando para as verdades que Deus Todo-Poderoso expressa e para a obra que realiza, podemos ver que Deus Todo-Poderoso é o Senhor Jesus que retornou, que Ele é o Próprio Deus. Portanto, podemos também verificar que, sendo Seu gênero masculino ou feminino, desde que seja carne usada pelo Espírito de Deus e que possa expressar a verdade e realizar a obra de salvação da humanidade, Sua essência é a do Próprio Deus. Em outras palavras, o Espírito de Deus que se torna carne para fazer Sua obra de salvação do homem não tem absolutamente nada a ver com gênero. Independentemente de a encarnação de Deus ser masculina ou feminina, desde que Ele possa expressar a verdade para salvar pessoas e fazer a obra do Próprio Deus, Ele é a carne de Deus encarnado — Ele é Cristo. Portanto, como seres criados, tanto deve ser nosso sentido de razão que devemos nos concentrar apenas em buscar a verdade e não em saber se a carne encarnada de Deus é masculina ou feminina. Devemos nos concentrar em ouvir a voz de Deus e só precisamos descobrir se o que Ele expressa é a verdade e ter certeza de que a obra que Ele faz é a obra para salvar a humanidade e assim teremos encontrado a manifestação de Deus. Em seguida, devemos aceitá-Lo e nos submeter a Ele. Somente fazendo isso nós seremos considerados sábios.

A obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias está agora se aproximando do fim. Pessoas de todas as nações em todo o mundo que amam a verdade e anseiam pela manifestação de Deus, investigaram as palavras e a obra de Deus Todo-Poderoso e se asseguraram de que Ele é o Senhor Jesus que retornou. Essas pessoas, uma após outra, retornaram para diante de Deus. Elas são as virgens sábias que, por estarem atentas para ouvir a voz de Deus e buscar a verdade, agora participam do banquete do Cordeiro. Se continuarmos a delimitar o gênero de Deus ao masculino com base em nossas noções e imaginações e não nos concentrarmos em buscar e investigar o verdadeiro caminho, se não prestarmos atenção para descobrir se as palavras de Deus Todo-Poderoso são a voz de Deus e se a Sua obra é a obra do Próprio Deus, então seremos responsáveis por perder a nossa oportunidade de acolher o Senhor!

Tradução de Clara Carybé

Veja também:

As 3 sendas para acolher a segunda vinda de Jesus Cristo

Palavra de Deus "Quando se trata de Deus, qual é o seu entendimento?"

Deixe uma resposta