Inscreva-se

Menu

A bênção de Deus para Noé após o dilúvio

A bênção de Deus para Noé após o dilúvio

Gênesis 9:1-6 Abençoou Deus a Noé e a seus filhos, e disse-lhes: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra. Terão medo e pavor de vós todo animal da terra, toda ave do céu, tudo o que se move sobre a terra e todos os peixes do mar; nas vossas mãos são entregues. Tudo quanto se move e vive vos servirá de mantimento, bem como a erva verde; tudo vos tenho dado. A carne, porém, com sua vida, isto é, com seu sangue, não comereis. Certamente requererei o vosso sangue, o sangue das vossas vidas; de todo animal o requererei; como também do homem, sim, da mão do irmão de cada um requererei a vida do homem. Quem derramar sangue de homem, pelo homem terá o seu sangue derramado; porque Deus fez o homem à Sua imagem.

O que vocês veem nessa passagem? Por que escolhi esses versículos? Por que não peguei um trecho sobre a vida de Noé e sua família na arca? Porque essa informação não tem muita conexão com o tema que comunicaremos hoje. Vamos nos concentrar no caráter de Deus. Se quiserem saber sobre esses detalhes, podem pegar a Bíblia para ler por conta própria. Não vamos falar sobre isso aqui. O principal assunto de que trataremos hoje é como conhecer as ações de Deus.

Depois que Noé aceitou as instruções de Deus e construiu a arca e viveu durante os dias em que Deus usou um dilúvio para destruir o mundo, todos os oito membros de sua família sobreviveram. Além dos oito da família de Noé, toda a humanidade foi destruída e todos os seres viventes na terra foram destruídos. Para Noé, Deus lhe deu bênçãos e disse algumas coisas a ele e a seus filhos. Essas coisas eram o que Deus estava concedendo a ele e também a bênção de Deus para ele. São essa bênção e essa promessa o que Deus dá a alguém que possa ouvi-Lo e aceitar Suas instruções, e também o modo com que Deus recompensa as pessoas. Ou seja, não importa se Noé era um homem perfeito ou um homem justo aos olhos de Deus, e não importa quanto ele sabia sobre Deus, em suma, Noé e seus três filhos ouviram as palavras de Deus, cooperaram com a obra de Deus, e fizeram o que deveriam fazer de acordo com as instruções de Deus. Como resultado, ajudaram Deus a preservar os seres humanos e vários tipos de seres vivos após a destruição do mundo pelo dilúvio, contribuindo grandemente para o passo seguinte do plano de gerenciamento de Deus. Por tudo que ele fez, Deus o abençoou. Talvez para as pessoas de hoje, o que Noé fez nem valha a pena mencionar. Alguns podem até pensar: Noé não fez nada; Deus havia decidido preservá-lo, então ele definitivamente seria preservado. Sua sobrevivência não se deu por suas conquistas. Era isso que Deus queria que acontecesse, porque o homem é passivo. Mas não era isso que Deus estava pensando. Para Deus, não importa se uma pessoa é grande ou insignificante, desde que possa ouvi-Lo, obedeça às Suas instruções e ao que Ele confia, e possa cooperar com Sua obra, Sua vontade e Seu plano, para que Sua vontade e Seu plano possam ser realizados sem percalços, essa conduta é digna de Sua lembrança e de receber Sua bênção. Deus valoriza essas pessoas, e aprecia suas ações, e seu amor e sua afeição por Ele. Essa é a atitude de Deus. Então por que Deus abençoou Noé? Porque é assim que Deus trata essas ações e a obediência da parte do homem.

Em relação à bênção de Deus a Noé, algumas pessoas dirão: “Se o homem ouve a Deus e satisfaz a Deus, então Deus deve abençoar o homem. Não é desnecessário dizer isso?”. Podemos dizer isso? Algumas pessoas dizem: “Não”. Por que não podemos dizer isso? Algumas pessoas dizem: “O homem não é digno de desfrutar da bênção de Deus”. Isso não está totalmente correto. Porque, quando uma pessoa aceita o que Deus confia, Deus tem um padrão para julgar se as ações da pessoa são boas ou más e se a pessoa obedeceu, e se a pessoa satisfez a vontade de Deus, e se o que ela faz está à altura do padrão. Deus se importa com o coração da pessoa, e não com seus gestos aparentes. Não é que Deus abençoa alguém desde que este faça alguma coisa, sem importar como faz. Isso é um equívoco das pessoas acerca de Deus. Deus não olha apenas para o resultado final das coisas, mas coloca mais ênfase em como é o coração da pessoa e qual é a atitude da pessoa durante o desenvolvimento das coisas, e olha se há obediência, consideração e desejo de satisfazer a Deus em seu coração. Quanto Noé sabia sobre Deus na época? Era tanto quanto as doutrinas que vocês conhecem agora? Quanto aos aspectos da verdade, tais como os conceitos e o conhecimento de Deus, ele recebeu tanto regar e pastoreio quanto vocês? Não, não recebeu! Mas há um fato que é inegável: na consciência, na mente e até nas profundezas do coração das pessoas de hoje, seus conceitos e atitudes em relação a Deus são vagos e ambíguos. Vocês poderiam até dizer que uma parte das pessoas tem uma atitude negativa em relação à existência de Deus. Mas no coração de Noé e em sua consciência, a existência de Deus era absoluta e indubitável, e por isso sua obediência a Deus não foi adulterada e pôde suportar o teste. Seu coração era puro e estava aberto para Deus. Ele não precisava de muito conhecimento de doutrinas para convencer-se a seguir cada palavra de Deus, nem precisava de muitos fatos para provar a existência de Deus, para que pudesse aceitar o que Deus lhe confiou e ser capaz de fazer o que Deus mandasse. Essa é a diferença fundamental entre Noé e as pessoas de hoje, e também é precisamente a verdadeira definição do que é um homem perfeito aos olhos de Deus. O que Deus quer são pessoas como Noé. Ele é o tipo de pessoa que Deus louva e também precisamente o tipo de pessoa que Deus abençoa. Vocês receberam algum esclarecimento com isso? As pessoas enxergam as outras pelo exterior, enquanto o que Deus vê é o coração das pessoas e sua essência. Deus não permite que alguém tenha qualquer indiferença ou dúvida com relação a Ele, nem permite que as pessoas suspeitem ou façam testes com Ele, de forma alguma. Portanto, mesmo que as pessoas de hoje estejam face a face com a palavra de Deus — seria até possível dizer face a face com Deus — devido a algo profundo em seu coração, a existência de sua substância corrupta e sua atitude hostil em relação a Ele, elas têm sido impedidas de ter crença verdadeira em Deus e de obedecer a Ele. Por causa disso, é muito difícil para elas obter a mesma bênção que Deus concedeu a Noé.

Extraído de ‘A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus I’ em “A Palavra manifesta em carne”