Inscreva-se

Menu

A seguir

Palavras diárias de Deus | "Buscar a vontade de Deus é para o bem da prática da verdade" | Trecho 574

194 30/10/2020

Quando você fez uma determinada coisa, Deus ficou muito insatisfeito. Quando você estava prestes a fazer aquela coisa, você orou a Ele? Alguma vez se perguntou: “Como essa questão seria vista por Deus se fosse levada para diante Dele? Ele ficaria feliz ou Se irritaria se soubesse dela? Ele a detestaria?” Você não buscou isso, buscou? Mesmo se outros o tivessem lembrado, mesmo assim você teria pensado que o assunto não era importante e que não contrariava nenhum princípio e não era um pecado. Como resultado, essa coisa que você fez ofendeu o caráter de Deus e provocou Nele grande ira, até ao ponto de Ele desdenhar você. Se você tivesse buscado e examinado e visto a questão com clareza antes de agir, você não estaria confiante em relação a ela? Embora as pessoas às vezes não estejam num estado bom, se solenemente levarem tudo que estão planejando fazer para diante de Deus para investigar e buscar, elas deixarão de cometer quaisquer erros sérios. Quando praticam a verdade, as pessoas têm dificuldades de evitar erros, mas se você sabe como fazer as coisas de acordo com a verdade quando você as faz, mas não as executa de acordo com a verdade, então o problema é que você não tem amor pela verdade. O caráter de uma pessoa sem amor pela verdade não será mudado. Se você não consegue compreender corretamente a vontade de Deus e não sabe como praticar, então você deveria se comunicar com outros. Se ninguém sente que consegue ver a questão claramente, então você deve executar a solução mais razoável. No entanto, se, no fim, você descobre que, ao executá-la dessa forma, você cometeu um leve erro, você deve corrigi-lo rapidamente, e então Deus não contará esse erro como um pecado. Já que você teve as intenções certas ao colocar essa questão em prática e esteve praticando de acordo com a verdade e simplesmente não a viu claramente, e suas ações resultaram em alguns erros, isso era uma circunstância atenuante. No entanto, hoje em dia, muitas pessoas confiam meramente em suas próprias mãos para trabalhar e em sua própria mente para fazer isso e aquilo e raramente dão qualquer consideração a estas perguntas: essa maneira de praticar se conforma à vontade de Deus? Deus ficaria feliz se eu o fizesse dessa maneira? Deus confiaria em mim se eu o fizesse dessa maneira? Eu estaria colocando a verdade em prática se eu o fizesse dessa maneira? Se Deus soubesse dessa questão, Ele seria capaz de dizer: “Você fez isso de modo correto e adequado. Continue assim”? Você é capaz de examinar cuidadosamente cada questão que encontra? Você pode ser sério e meticuloso com cada uma delas? Ou você é capaz de ponderar se Deus despreza a maneira como você está fazendo isso, como todos os outros se sentem em relação aos seus métodos e se você está fazendo isso com base em sua própria vontade ou para satisfazer seus próprios desejos? Você precisa refletir mais sobre isso e buscar mais, e seus erros diminuirão cada vez mais. Fazer as coisas dessa maneira provará que você é uma pessoa que busca a verdade genuinamente e que você é alguém que reverencia a Deus, pois está fazendo as coisas de acordo com a direção que a verdade exige.

Se as ações de um crente estão fora de contato com a verdade, então ele é o mesmo que um descrente. Esse é o tipo de pessoa que não tem Deus em seu coração e que abandona Deus, e tal pessoa é como um trabalhador contratado na família de Deus que faz alguns trabalhos avulsos para seu patrão, recebe uma pequena compensação e então vai embora. Essa simplesmente não é uma pessoa que crê em Deus. Anteriormente, houve uma menção do que você pode fazer para ganhar a aprovação de Deus. A aprovação de Deus é a primeira coisa em que você deveria pensar e pela qual trabalhar; deveria ser o princípio e o escopo da sua prática. A razão pela qual você deve determinar se o que está fazendo se alinha com a verdade é que, se estiver alinhado com a verdade, então certamente se conforma à vontade de Deus. Não é que você devesse avaliar se a questão está certa ou errada, ou se concorda com o gosto dos demais, ou se está alinhada com os seus desejos próprios; antes, você deveria determinar se está de acordo com a verdade e se beneficia ou não a obra e os interesses da igreja. Se você der consideração a essas coisas, então estará cada vez mais alinhado com a vontade de Deus quando fizer as coisas. Se não considerar esses aspectos e simplesmente confiar em sua vontade própria quando fizer as coisas, então é certeza que você vai fazê-las incorretamente, porque a vontade do homem não é a verdade e, claro, é incompatível com Deus. Se você deseja ser aprovado por Deus, então precisa praticar de acordo com a verdade, e não de acordo com as suas vontades próprias. Algumas pessoas se evolvem em certas questões particulares em nome de cumprir seus deveres. Seus irmãos e irmãs então veem isso como inapropriado e as reprovam por isso, mas essas pessoas não aceitam a censura. Elas acham que, porque era uma questão pessoal que não envolvia a obra, as finanças ou as pessoas da igreja, não conta, portanto, como uma violação do escopo da verdade e Deus não deveria interferir nessa questão. Algumas coisas poderiam lhe parecer questões particulares que não envolvem qualquer princípio ou verdade. No entanto, vendo a coisa que fez, você estava sendo muito egoísta, já que não deu consideração ao trabalho da família de Deus nem a como o que você fez a afetaria; você esteve considerando apenas o seu benefício próprio. Isso já envolve a propriedade dos santos, bem como questões relacionadas à humanidade de uma pessoa. Embora o que você esteve fazendo não envolvesse os interesses da igreja, nem envolvesse a verdade, dedicar-se a uma questão particular enquanto alega estar realizando seu dever não está alinhado com a verdade. Independentemente do que você está fazendo, de quão grande ou pequena uma questão seja e de se você está fazendo isso para cumprir seu dever na família de Deus ou por motivos seus particulares, você precisa considerar se o que está fazendo se conforma à vontade de Deus, bem como se isso é algo que uma pessoa com humanidade deveria fazer. Se busca a verdade desse jeito em todas as coisas que faz, então você é uma pessoa que verdadeiramente crê em Deus. Se tratar com devoção cada questão e cada verdade dessa maneira, você será capaz de alcançar mudanças em seu caráter. Algumas pessoas acham que, quando estão fazendo algo pessoal, simplesmente podem ignorar a verdade, fazê-lo como quiserem e fazê-lo de qualquer modo que as torne felizes, de qualquer maneira que lhes seja vantajosa. Elas não dão a mínima consideração a como isso poderia afetar a família de Deus, nem consideram se o que estão fazendo condiz ou não com o decoro sagrado. Por fim, uma vez que tenham terminado com o assunto, elas se obscurecem por dentro e se sentem incomodadas, embora não saibam por quê. Essa retribuição não é merecida? Se faz coisas que não são aprovadas por Deus, então você ofendeu a Deus. Se alguém não ama a verdade e frequentemente faz coisas com base na própria vontade, então elas ofenderão a Deus frequentemente. Geralmente tais pessoas não são aprovadas por Deus no que fazem e, se não se arrependerem, a punição não estará muito distante.

Extraído de “A Palavra manifesta em carne”

Deixe uma resposta