Domingo, Agosto 18
BÍBLIA DE ESTUDO

    Por que o Senhor Jesus disse que a Bíblia não contém a vida eterna?

    Quando se fala da Bíblia, todos a conhecem como o cânone do cristianismo. Todos cristãos têm uma Bíblia, nós lemos a Bíblia durante nossos devocionais e reuniões e nos baseamos nela ainda mais no trabalho missionário e na pregação. Pode-se dizer que a Bíblia é uma parte inseparável da vida de todo cristão.

    Através da leitura da Bíblia, aprendemos que Deus criou os céus, a terra e todas as coisas neles, que, uma vez, Deus usou um dilúvio para destruir o mundo, que Ele tirou Moisés do Egito, proclamou as leis e mandamentos, guiou os israelitas em suas vidas e os ensinou a adorá-Lo. Também aprendemos da Bíblia que, na Era da Graça, o Senhor Jesus realizou muitos milagres divinos, curou muitos enfermos, se deu em oferta pelo pecado para redimir toda a humanidade, que Sua misericórdia e amor eram genuínos etc. Através da leitura da Bíblia, passamos a conhecer a autoridade de Deus, aumentamos nossa confiança em seguir a Deus e fazemos mais boas ações em nossa vida e trabalho. Tudo isso são coisas que ganhamos lendo a Bíblia. Ninguém pode negar o valor da existência da Bíblia para nós, ou o benefício e a ajuda que isso nos traz. Por isso, muitos cristãos acreditam que a Bíblia é a nossa senda para ganhar vida em nossa crença em Deus e que somente persistindo na leitura da Bíblia podemos ganhar a vida eterna. Mas algumas pessoas leem que o Senhor Jesus disse: “Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna; e são elas que dão testemunho de mim; mas não quereis vir a mim para terdes vida!” (João 5:39–40), e se sentem confusas: já que a Bíblia contém as palavras de Deus e o testemunho do homem, sua leitura deveria ser capaz de nos dar a vida eterna. Por que, então, o Senhor Jesus diz que a Bíblia não contém a vida eterna?

    Bíblia, Cruz

    Na verdade, essa é uma pergunta fácil de responder. Só temos que olhar para a verdadeira história por trás da obra de Deus registrada na Bíblia durante a Era da Lei e a Era da Graça, bem como os resultados que essa obra alcançou, para entender por que o Senhor Jesus disse isso.

    Na Era da Lei, Deus Jeová primeiramente proclamou as leis e mandamentos e conduziu as vidas da recém-criada humanidade sobre a terra. Embora Deus também tenha expressado algumas verdades, Ele falou essas palavras principalmente para fazer as pessoas obedecerem às Suas leis e mandamentos, adorarem a Deus, aprenderem a construir altares e aprenderem que, se violassem Suas leis e mandamentos, deveriam fazer ofertas a Deus nesses altares e se arrepender. Ele não fez nada para mudar o caráter de vida das pessoas. Ele simplesmente fez essas coisas para guiar a vida das pessoas. Na Era da Graça, o Senhor Jesus realizou a obra da redenção e durante esse tempo realizou muitos milagres divinos: curou os enfermos, expulsou demônios, ressuscitou os mortos, acalmou as ondas e o vento com uma palavra e usou cinco pães e dois peixes para alimentar cinco mil pessoas. Também proferiu muitas palavras, principalmente para ensinar as pessoas a confessar seus pecados e se arrepender, a amar os outros como a si mesmas, a ser tolerantes e pacientes, a não julgar os outros e a perdoar setenta vezes sete vezes etc.

    O Senhor Jesus revelou o caminho do arrependimento, e quando as pessoas aceitaram esse caminho, o resultado foi que elas confessaram, se arrependeram e seus pecados foram perdoados; exteriormente realizaram mais boas obras, não roubaram, não atacaram ou criticaram os outros, nem beberam, e algumas pessoas conseguiram trabalhar diligentemente, despender-se pelo Senhor, abandonar tudo para seguir o Senhor e divulgar o evangelho do Senhor Jesus. Porém, simplesmente receber do Senhor a redenção dos nossos pecados não significa que a causa primordial do nosso pecado esteja resolvido, nem que não haja obstáculos na senda para ganhar a vida eterna. Mesmo a partir do momento em que passamos a crer no Senhor, somos controlados por nosso caráter arrogante, vaidoso, egoísta, desprezível, distorcido e enganoso e frequentemente nos envolvemos em conflitos ou menosprezamos e excluímos pessoas. Para proteger nossos interesses e reputação, muitas vezes fazemos intrigas, enganamos e mentimos. Em nossa crença em Deus, muitas vezes somos incapazes de adorá-Lo, ainda que adoremos e sigamos homens. Nas reuniões e quando pregamos, muitas vezes exaltamos a nós mesmos e não podemos honrar a Deus acima de tudo ou dar testemunho Dele. Especialmente em tempos de desastre, sempre corremos o risco de entender mal, culpar ou mesmo trair Deus. Essas expressões provam que a obra feita por Deus na Era da Lei e na Era da Graça não objetivava mudar as nossas atitudes, mas ensinar as pessoas a conhecer seus próprios pecados, ser capaz de confessá-los e se arrepender.

    Por que o Senhor Jesus disse que a Bíblia não contém a vida eterna?
    Imagem de Jesus Cristo pregando

    O Senhor Jesus disse: “Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é escravo do pecado. Ora, o escravo não fica para sempre na casa; o filho fica para sempre” (João 8:34–35). “A santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” (Hebreus 12:14). Hoje, pecamos com frequência, o caráter corrupto dentro de nós não foi purificado, e ainda somos escravos do pecado, então como poderíamos dizer que ganhamos o caminho da vida eterna e estamos prontos para ver a face de Deus? Deus é santo e nunca permitirá que pessoas cheias de pecado entrem em Seu reino. Sendo assim, se aceitarmos apenas a obra de Deus na Era da Lei e na Era da Graça, não importa como busquemos, que preço paguemos ou como soframos, nunca alcançaremos mudança em nosso caráter de vida, não alcançaremos o efeito de escapar do pecado e menos ainda podemos ganhar o caminho da vida eterna.

    Então, qual é o caminho da vida eterna? Todos sabemos que a humanidade morre por causa do pecado. Se a humanidade ganhar a verdade como vida e resolver o problema do pecado, Deus abençoará a humanidade removendo a morte e concedendo-lhe a vida eterna. Assim, uma mudança no caráter de vida ocorre naqueles que ganham o caminho da vida eterna. Seu caráter corrupto é purificado, eles escapam das forças de Satanás e não sofrem mais as restrições e a escravidão de sua natureza satânica. Finalmente ganham a verdade como vida, tornam-se compatíveis com Cristo e nunca mais pecam resistindo ou traindo a Deus. Somente o caminho que pode trazer esses resultados pode ser considerado o caminho da vida eterna.

    Talvez alguns perguntem: “Como podemos, então, ganhar a vida eterna?”

    O Senhor Jesus disse, “Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis suportar agora. Quando vier, porém, Aquele, o Espírito da verdade, Ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por Si Mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas vindouras” (João 16:12–13). Além disso, o capítulo 9, versículo 28 em Hebreus diz: “Assim também Cristo, oferecendo-se uma só vez para levar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação.” No livro de Apocalipse, há também várias menções que “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas” (veja Revelação 2-3). Por meio dessas profecias, podemos ver que o Senhor Jesus voltará nos últimos dias para nos conceder salvação uma segunda vez. Nos últimos dias, Deus expressará a linguagem da vida, que não vemos na Bíblia e que são palavras novas que Deus proferirá fora da Bíblia.

    Um livro diz, “Cristo dos últimos dias traz vida e traz o duradouro e perpétuo caminho de verdade. Essa verdade é a senda pela qual o homem ganhará vida e a única senda pela qual o homem há de conhecer Deus e ser aprovado por Deus. Se você não busca o caminho de vida providenciado por Cristo dos últimos dias, jamais ganhará a aprovação de Jesus e nunca estará qualificado para adentrar a porta do reino dos céus, pois é tanto um fantoche quanto um prisioneiro da história. As pessoas controladas por regulamentos, por letras, e agrilhoadas pela história jamais serão capazes de ganhar vida e de ganhar o caminho perpétuo de vida” (de “Só o Cristo dos últimos dias pode dar ao homem o caminho de vida eterna”). Partindo disso, podemos ver que somente Cristo dos últimos dias pode expressar a verdade que purifica nossos pecados e nos oferece o caminho da vida eterna. Devemos deixar de lado nossa visão de que a Bíblia contém a vida eterna, receber Cristo nos últimos dias e ganhar a verdade de Deus antes que o fluxo eterno da água viva da vida possa entrar em nossa vida. A Bíblia não pode substituir a autoridade e o poder de Deus, não representa a vida que Deus concede ao homem e não representa a obra do Espírito Santo. A Bíblia é apenas um registro das palavras e obras anteriores de Deus, o que significa que a Bíblia é meramente testemunho de Deus. A fonte da vida eterna é Cristo, não a Bíblia. A Bíblia não é um substituto para Deus e não tem vida. Cristo é o Senhor da Bíblia e a fonte da vida, e somente aceitando a salvação de Deus nos últimos dias temos a chance de ganhar a vida eterna.

    Por Tongtong


    Veja também:
    1-Palavra de Deus “O Salvador já voltou sobre uma “nuvem branca” O Senhor Jesus voltou“
    2-Palavra de Deus “Quando você contemplar o corpo espiritual de Jesus será quando Deus já terá feito novo céu e nova terra”

    Por favor, leia e concorde com a nossa política de privacidade abaixo para começar a conversar com a gente.

    Você leu e concordou com a nossa política de privacidade?