Inscreva-se

Menu

Experiencia de Vida Cristã: Tendo Deus com nós podemos enfrentar qualquer dificuldade

Uma menina, uma mala de viagem, um voo internacional, uma cidade estranha em um país estrangeiro: era esse o cenário quando eu fiz um intercâmbio pela primeira vez na minha vida. Sem a minha família, amigos ou conhecidos por perto, eu nunca estive em uma situação similar antes. Como eu conseguia apenas expressar algumas palavras em coreano, como “안녕하세요 (Olá!)” e “감사합니다 (Obrigado(a)!)”, o meu nervossismo e a minha preocupação ultrapassavam a minha curiosidade e a minha empolgação de viver em um país estrangeiro.

Minha primeira parada na Coréia do Sul foi na escola que vim estudar. Fui acomodada em um quartinho pequeno lá, pelo qual tive que pagar duzentos e cinquenta wons, o equivalente a 1500 RMB na China. Eu não havia trazido muito dinheiro, então concluí que seria necessário procurar por um trabalho. Entretanto, quando pedi aos meus novos colegas de classe que me ajudassem a encontrar trabalho, eles me disseram que quem não falava bem a língua nativa conseguia trabalho apenas lavando louça em restaurantes e afins. Não me pareceu um trabalho muito interessante, mas eu precisava de dinheiro, então respondi com o rosto corado: “Okay, eu posso fazer isso.”

No entanto, depois de procurar emprego por muitos dias, recebi apenas respostas como: “Não temos vagas para lavar louças. Pergunte para os estabelecimentos vizinhos”. Eu forçava um sorriso e dizia: “Tudo bem… Se abrir alguma vaga, por favor entre em contato”.

Um dia depois da aula, voltei para casa com o coração pesado. Pensando no aluguel e nas aulas que eu teria que pagar no próximo semestre enquanto contava os trocados dentro da minha bolsa, comecei a me sentir angustiada. O medo substituiu a preocupação dentro de mim. Caminhando naquelas ruas cheias de gente, olhando para o sorriso estampado de outras pessoas e escutando as suas risadas, invejei-as tanto que não consegui evitar de suspirar. Ao mesmo tempo, o medo, as mágoas, a solidão e o desamparo cresceram dentro de mim, e então as lágrimas começaram a escorrer no meu rosto incontrolavelmente.

Naquele momento, de repente me lembrei do que minha mãe me disse antes que eu saísse de casa: “Lele, eu não estarei mais com você quando você estiver no exterior. Não importa o que aconteça, lembre-se de confiar sempre em Deus e procurá-lo com mais frequência. Deus é soberano; Ele está do nosso lado, e desde que o procuremos, Ele nos ajudará em qualquer situação”. Sim, eu acredito em Deus e me comprometi diante Dele que quando estivesse em outro país eu rezaria e confiaria Nele para superar qualquer obstáculo. Mesmo assim, sempre que encontro dificuldades eu me esqueço disso. Pensando assim, rezei para Deus: “Oh, Deus, o que que eu faço? Até agora ainda não achei emprego. Não tenho muito dinheiro, então como posso continuar vivendo aqui? Querido Deus, tenho tanto medo. Por favor, ajude-me!”.

Depois disso, li essas palavras de Deus: “Todas as coisas sujeitas aos arranjos e à soberania de Deus obedecem a leis naturais, e, se você resolver deixar Deus arranjar e ditar tudo por você, você deve aprender a esperar, deve aprender a buscar, deve aprender a submeter-se. Essa é a atitude que quem quiser se submeter à autoridade de Deus deve tomar, a qualidade básica que deve possuir toda pessoa que quiser aceitar a soberania e os arranjos de Deus”. Pensei: “Isso mesmo! Tudo está sob o controle de Deus e tudo irá naturalmente se arranjar de acordo com os planos Dele. Embora eu esteja com problemas, Deus é soberano, contanto que eu realmente confie em Deus, acredito que Ele me ajudará. Agora a única coisa que posso fazer é rezar para Ele, seguir a Sua vontade e aceitar e me submeter aos seus arranjos”. Depois de compreender a vontade de Deus, relaxei e não me senti mais tão triste como antes. Rezei mais uma vez para confiar à Ele as minhas dificuldades e pedir para que Ele me guiasse e me ajudasse.

Um dia, não muito depois disso, um colega de classe me disse que uma pizzaria perto dali precisava de alguém para trabalhar meio turno. Meus olhos se iluminaram e eu respondi com pressa: “Vou tentar!”. Mais tarde, fui naquela pizzaria. O gerente disse que eu deveria fazer um período de experiência de uma semana antes, e depois disso, se eu me saísse bem, seria contratada. Pensando que depois de conseguir um emprego eu seria capaz de pagar pelas minhas aulas e outras contas, e que poderia finalmente sossegar, estudar e continuar morando ali, fiquei muito contente, mesmo que eu não seria paga por uma semana.

Entretanto, a pizzaria vendia muitos tipos de pizzas, todas feitas de formas diferentes. Eu era nova naquele tipo de trabalho e não conhecia nenhuma das receitas, então aprendê-las foi um pouco complicado para mim. Além disso, eu ficava me lembrando que deveria ser cuidadosa e não cometer nenhum erro. Eu ainda estava confundindo receitas mesmo já no quinto dia, e foi então que cometi um grande erro. O gerente gritou comigo em frente a todos os outros empregados e caçoou de mim. Fiquei completamente envergonhada e com a auto-estima arruinada, então não consegui segurar o choro. Mais tarde, escutei meus colegas de trabalho dizendo: “Quando ele está procurando por novos trabalhadores, ele sempre acha falhas neles nesse período de experiência de uma semana para depois os despedir. Assim ele não os paga e continua obtendo serviços de graça”. Escutando isso, me senti desapontada e percebi que não poderia mais continuar ali.

Chegando em casa, sentei na minha cama sabendo que o meu dinheiro não seria mais suficiente nem mesmo para pagar o aluguel, e eu ainda não tinha um emprego. Enquanto olhava para o céu vazio pela pequena janela do meu quarto, um sentimento de miséria e solidão cresceu em mim. Contei a Deus toda aquela dor que eu estava sentindo: “Oh, Deus, o que que eu faço? Não tenho para onde ir. Oh, Deus, por favor, guie o meu caminho”.

Depois de rezar, lembrei desse trecho da bíblia: “Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que havemos de comer? ou: Que havemos de beber? ou: Com que nos havemos de vestir? (Pois a todas estas coisas os gentios procuram.) Porque vosso Pai celestial sabe que precisais de tudo isso. Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã; porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal” (Mateus 6:31-34). Naquele momento, tive uma revelação e disse a mim mesma: “Não me preocuparei. Deus sabe das minhas dificuldades; Ele me fornecerá comida e roupas, e nunca me guiará em um caminho sem saída. No meio de qualquer dilema, eu só preciso rezar a Deus, confiar Nele e seguir a Sua vontade. Ele irá consertar tudo”.

Senti-me tranquila e iluminada. Comecei a me lembrar de todas às vezes em que presenciei o trabalho de Deus e Seus maravilhosos atos desde quando comecei a acreditar Nele até hoje. Uma vez, na China, eu tinha um dia para encontrar um lugar para morar. Foi muito difícil, e até pensei que eu tinha poucas chances de encontrar algum lugar. No entanto, depois de ver várias casas e apartamentos e rezar para Deus, sempre confiando e procurando Ele, consegui alugar uma casa bem adequada as minhas necessidades naquela mesma noite. Agradeci e louvei a Deus do fundo do meu coração. Em outra vez, antes de vir morar no exterior, eu tinha que depositar 70.000 RMB em meu nome para a agência de viagens, mas a minha família não tinha esse dinheiro. Estávamos muito preocupados com isso e não sabíamos o que fazer. Até que então meu tio me emprestou 70.000 RMB sem que nem mesmo pedíssimos e pude fazer o intercâmbio sem nenhum outro contratempo.

Todas essas cenas do meu passado ainda estavam frescas na minha memória, o que me fez concluir que Deus estava guiando o meu caminho todo esse tempo. E agora Ele tinha me guiado até aqui para que eu aprendesse a confiar Nele e procurar por Ele em tempos difíceis, para me fazer cada vez mais forte e para que eu amadurecesse. Isso tudo era Deus dando tudo de si para a minha salvação. Pensando nisso, comecei a chorar baixinho. Minhas lácrimas não eram de tristeza, mas sim de comoção. Por causa do amor de Deus por mim, eu não precisava mais me preocupar com o meu futuro, pois eu sabia que Ele abriria os caminhos para que eu ultrapassasse as todas as dificuldades.

Do nada, fui indicada para dar aulas de chinês em uma escola de língua chinesa. Eu estava um pouco nervosa antes da entrevista. Então me ajoelhei no chão e rezei para Deus: “Deus, obrigada por me dar essa entrevista. Estou disposta a confiar em Você e deixar tudo nas Suas mãos. Caso essa entrevista seja um sucesso, caso não seja, é uma decisão sua, e eu obedecerei a sua palavra”. Quando estava no ônibus indo para a escola, refleti sobre essas palavras Dele: “O coração e o espírito do homem são guardados na mão de Deus, tudo de sua vida é observado pelos olhos de Deus. Não importa se você acredita nisso ou não, todas as coisas, vivas ou mortas, vão se transformar, mudar, se renovar e desaparecer de acordo com os pensamentos de Deus. Tal é a maneira pela qual Deus preside sobre todas as coisas.” Realmente! Se o diretor da escola gostar de mim e a entrevista for um sucesso, está nas mãos de Deus e só ele pode decidir, pois é Ele quem controla o coração e o espírito de todos nós. Naquele momento, o nervossismo e a preocupação lentamente foram embora, e eu consegui dar a entrevista com calma.

A entrevista foi um sucesso, e no momento em que me dizeram que eu tinha conseguido o trabalho para dar aula de chinês lá, chorei. Agradeci a Deus repetidamente do fundo do meu coração, e finalmente entendi o sigificado dessas palavras: “onde as habilidades dos homens termina, é onde começa as de Deus.”

No entanto, a mensalidade dos meus estudos e o aluguel na Coréia eram muito altos, então eu ainda não conseguia pagar tudo somente com esse trabalho. Mas eu não estava mais preocupada e nervosa como antes em relação a isso. Ao invés de me preocupar, eu rezava para Deus e lia as Suas palavras todos os dias, além de cantarolar canções que falavam Dele enquanto caminhava. Meu coração estava com certeza mais fortalecido.

O maravilhoso foi que um dos meus alunos logo me recomendou para ser professora de um jardim de infância. A escolinha era perto da escola onde eu lecionava, então foi muito conveniente. O inesperado foi que, quando comecei a trabalhar nesse jardim de infância, cada vez mais pais e mães me contratavam como professora privada de chinês, então comecei a dar aulas privadas também. Assim, consegui ganhar o suficiente para pagar pelos meus estudos daquele semestre, e até mesmo do semestre seguinte. Gradualmente, meu coreano melhorou também, e eu conseguia me comunicar com outros quando pegava o ônibus, quando fazia compras, quando ia ao banco, etc. Às vezes, indo para o meu trabalho, olhando para o céu azul, sentindo o cheiro das flores e escutando os passarinhos cantarem, me sentia tão satisfeita e feliz que eu não podia deixar de cantarolar canções de louvor a Deus.

Um dia deitada durante a noite, quando tudo era silêncio, comecei a me lembrar de tudo o que tinha passado naquele país. Cada cena passava diante dos meus olhos como em um filme, ainda frescas na minha memória. No passado, eu tinha chorado muito por medo e tristeza, enquanto procurava por uma resposta e rezava. Obtive a liderança e a orientação de Deus aos poucos. Agora finalmente sentia a presença e o amor de Deus em mim, via as Suas boas ações, e entendia a Sua onipotência e soberania, tendo cada vez mais fé Nele.

No futuro, não importa que dificuldades ou impedimentos eu encontre, sempre terei isso em mente: não importa o que eu tenha que enfrentar daqui para a frente, eu não terei mais medo, pois tenho Deus comigo.

Tradutora: Caroline Varella Gonsioroski